Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
antevisões
FIFA 20

FIFA 20 - Impressões de Jogabilidade

Já jogámos FIFA 20 e estas são as nossas primeiras impressões.

FIFA 20

Nos últimos anos a EA Sports tem procurado formas de acrescentar valor a FIFA, além dos habituais modos que já todos esperamos encontrar. Com FIFA 17, 18, e 19, a EA Sports contou a história de Alex Hunter, mas agora que essa jornada acabou, o estúdio virou-se para o futebol de rua, renascido com o modo Volta. É um modo que lembra FIFA Street, colocando o jogador em recintos de todo o mundo com regras e modelos bastante moldáveis.

Volta é a grande novidade de FIFA 20, mas infelizmente não estava jogável no EA play. Em vez disso tivemos a oportunidade de experimentar a jogabilidade mais tradicional de futebol 11, através do modo de exibição. Jadon Sancho, a jovem estrela do Borussia Dortmund, foi quem adornou os menus, num modo que nos permitiu escolher o próprio Borussia, mas também Real Madrid, Manchester City, Paris Saint-Germain, Liverpool, e Atlético de Madrid. Quanto a estádios, o único disponível era o Wanda Metropolitano, do Atlético de Madrid, com o contexto de um jogo de Liga dos Campeões.

Ironicamente, o que mais se destacou inicialmente foi o facto da jogabilidade não ter parecido ser assim tão diferente da de FIFA 19. Noutros anos, quando colocamos a mão numa nova versão de FIFA, são imediatamente evidentes algumas diferenças na jogabilidade, no comportamento dos jogadores, e na bola, mas este ano, nem por isso. Existem diferenças, claro, mas à primeira vista são subtis, e não uma grande revolução.

Não tivemos muito tempo de jogo, mas depois de alguns minutos começamos a reparar em alguns pormenores diferentes. Os passes, por exemplo, parecem estar a funcionar melhor, e segundo Sam Rivera, produtor de jogo, essa é uma das intenções da equipa. Os passes parecem obedecer melhor ao nosso comando, e a aonde queremos que a bola vá, ao contrário do que se sucedida há já alguns FIFA, onde os passes eram mais automáticos.

FIFA 20

Algo de que a EA falou durante a apresentação foi o facto de FIFA 20 oferecer mais tempo aos jogadores com a bola nos pés, e mais situações de um contra um. Isso foi também evidente durante o nosso tempo com o jogo, já que a IA defensiva parecer exercer menos pressão sobre o portador da bola.

Como referimos, o tempo que passámos com o jogo não nos permitiu explorar a fundo a jogabilidade, mas sabemos que existem outras mudanças que serão aprimoradas nos meses até ao lançamento. Drible lateral, cortes controlados, novo sistema para penalties e livres, e física alterada da bola, são algumas das novidades que a EA Sports implementou no jogo. Algumas delas foram detalhadas por Sam Rivera, durante uma entrevista com o Gamereactor que publicaremos em breve.

Foi uma amostra curta de FIFA 20, mas que nos deixou cautelosamente impressionados. O jogo não vai sofrer mudanças drásticas em relação ao ano passado, e honestamente, também não precisava disso. Pelo que jogámos, pelo que vimos, e pelo que vimos de Sam Rivera, o objetivo é continuar a refinar a jogabilidade de FIFA 18 que depois evoluiu em FIFA 19, e isso parece-nos um objetivo sensato.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
FIFA 20FIFA 20
FIFA 20FIFA 20