Português
Gamereactor
antevisões
Destiny 2: Beyond Light

Destiny 2: Beyond Light - Pré-Análise

As nossas primeiras impressões de Europa, acompanhadas por uma conversa com Gautier Ormancey da Bungie.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Beyond Light, ou Além da Luz na versão português do Brasil [vamos continuar usar termos ingleses para a maioria das referências], é mais uma grande expansão para Destiny 2, a primeira de uma nova trilogia de expansões que pretende desvendar mais mistérios acerca dos Guardiões, da Luz, e das Trevas. Desde o seu lançamento, já passámos várias horas na nova zona, Europa, mas também tivemos o privilégio de conversar com Gautier Ormancey da Bungie, que nos ofereceu mais algumas informações acerca de Beyond Light.

Europa é a lua gelada de Júpiter, de onde surgiu um pedido de socorro enviado por Variks. Os Guardiões atenderam ao pedido, mas ao chegarem a Europa descobriram que uma das fações dos Fallen, a House of Salvation liderada por Eramis, começou a utilizar os poderes das Trevas para imporem a sua vontade. Juntamente com Variks, os Guardiões vão tentar caçar Eramis, uma personagem que segundo Ormancey, é "um vilão com uma visão", o que significa que tem uma grande motivação por trás das suas ações.

Mas, antes mesmos de aterrarmos em Europa, notámos nas alterações feitas à interface do jogo. É notório o esforço da Bungie para a tornar mais limpa, simplificada, e moderna, e faz tudo parte de uma plano para tornar Destiny 2 mais acessível e acolhedor a novos jogadores. Isto inclui, claro, a experiência New Light, que ainda não tivemos a oportunidade de experimentar, uma versão free-to-play desenhada especificamente para novatos. Ormancey acrescentou que era necessário implementar estas mudanças, já que a versão original era "algo esmagadora para novos jogadores, dada a quantidade de conteúdo e de mecânicas de jogo que era necessário digerir. Acreditamos que New light vai servir como uma boa amostra do que é Destiny e do que o jogo tem para oferecer."

Quanto a Europa, tem algo que a distingue de todas as outras áreas de Destiny 2, já que inclui um sistema de clima dinâmico, e isso é algo que tem influência direta no combate. Também nos parece uma zona repleta de conteúdo (incluindo novos tipos de inimigos), ao ponto de parecer que existe sempre algo para fazer. E segundo Ormancey, há mais para ver do que pode parecer à primeira vista: "não é só o que vão ver acima do gelo, mas também o que vão descobrir por baixo dele". Europa parece ser uma das zonas mais misteriosas de Destiny 2, mas não é a única área da expansão.

Jogadores de Destiny 1 vão certamente lembrar Cosmodrome, uma localização icónica do primeiro jogo que foi reconstruída em Destiny 2. Visualmente é muito semelhante com a versão original, o que traz de imediato grandes memórias, mas existem uma série de alterações que a tornam mais cómoda e ao nível do design e das filosofias de jogo de Destiny 2: Beyond Light. No Cosmodrome podem também conhecer Shaw Han, um Guardião disposto a ajudar novatos, que também serve como vendedor para todos os outros.

Destiny 2: Beyond Light

Durante a história de Beyond Light terão a oportunidade de interagir com três caras conhecidas do universo de Destiny, nomeadamente Drifter, Eris Morn, e Exo Stranger. Eis o que Ormancey teve a dizer acerca do seu envolvimento: "Eles não são necessariamente 'os bons', porque queremos que os jogadores saiam da sua zona de conforto, que façam perguntas. Queremos que pensem em quem é realmente 'bom' e 'mau'. O título diz tudo - Além da Luz. Queremos que explorem essa moralidade cinzenta para descobrirem a verdade".

Até ao momento só tivemos a oportunidade de explorar a fundo o Revenant, que é a sub-classe do Hunter, a nossa classe principal. Ficámos surpreendidos com as habilidades acrescentadas pelo Stasis, já que esperávamos algo muito mais focado em dano. O que encontrámos está antes mais indicado para controlo de área e de inimigos, embora também seja possível causar dano a sério. O Revenant tem habilidades que lhe permitem congelar, atrasar, e separar inimigos, e isso é fantástico para manter a situação dominada. E segundo Ormancey, apenas vemos o princípio do que a Bungie tem planeado para o Stasis.

Ao longo dos próximos dias e semanas será acrescentado conteúdo novo, mas o destaque é o raid Deepstone Crypt, que chega a 21 de novembro. A Bungie garante que o raid foi desenhado para que todos os jogadores sintam confiança para o abordarem e tentarem. Isto não significa que não seja um desafio, mas a Bungie não quer que ninguém fique de fora do raid. Ainda assim, é algo que naturalmente ainda não tivemos a oportunidade de experimentar.

Além, Beyond Light é uma expansão massiva, e ainda há muito conteúdo que tem de ser experienciado antes de nos sentirmos confiantes para entregar uma análise, algo que vai acontecer durante as próximas semanas. Para já, vamos continuar a nossa aventura por Europa, mas as primeiras impressões são muito positivas.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Destiny 2: Beyond LightDestiny 2: Beyond Light
Destiny 2: Beyond LightDestiny 2: Beyond Light

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte


Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.