Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
antevisões
Concrete Genie

Concrete Genie - Primeiras Impressões (artísticas)

O Gamereactor viajou até Berlim para experimentar o novo jogo de ação e aventura da Pixelopus.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Foi há duas semanas que tivemos a oportunidade de jogar Concrete Genie, a nova aventura do pequeno estúdio da Sony, Pixelopus, que nos trouxe anteriormente Entwined. Durante a nossa visita a Berlim, onde decorreu a apresentação, os produtores mostraram-nos uma versão expandida da beta revelada durante a E3 2018, ilustrando o início da aventura de Ash, o nosso protagonista. Em adição a esta introdução às mecânicas, pudemos ainda ver o modo VR em ação e ficar a conhecer a data de lançamento do jogo - que chegará às lojas no dia 9 de outubro.

No início do jogo, vemo-nos em Denska, uma velha cidade à beira-mar. Um grupo de jovens vagueia pelas ruas, a bater em candeeiros e em janelas para lutar contra o aborrecimento. Ash deambula pelas mesmas rus, mas prefere passar o tempo a desenhar no seu caderno - onde desenha pequenos monstros e memórias do passado. Ele tem uma ligação à cidade, mas tudo mudou drasticamente há uns anos atrás. O jovem artista (vamos chamá-lo assim por causa do pincel no seu cabelo) sabe muito bem que não se pode afastar - e não apenas pelos rufias que andam à sua procura. Perdido nos seus desenhos, não sente a passagem do tempo e é surpreendido pelo gangue de miúdos, que rasgam o seu caderno e o fecham num teleférico enferrujado, que o transporta para um farol supostamente abandonado.

Na ilha, ficamos familiarizados com as mecânicas mais básicas - controlamos a câmara, saltamos entre plataformas e até temos tempo para dar festas a alguns dos animais que encontramos (que, apesar de não ter grande utilidade para o jogo, nunca deixa de ser amoroso). Pouco depois, encontramos o pincel mágico que nos introduz ao cerne de toda a jogabilidade, e com esta ferramenta, podemos pintar e transformar os cenários aborrecidos em cenas coloridas saídas de um livro. Esta é, em parte, a nossa missão em Concrete Genie - transformar a cidade acabada num enorme mar de cor.

A partir desta introdução, podemos usar o pincel como quisermos. Só podemos pintar nas paredes, e podemos fazê-lo ao escolher uma das inúmeras opções artísticas à nossa disposição. Desta forma, podemos encher o céu de estrelas, auroras e até de fogueiras, desenhando-as com o comando. Como podem esperar, isto não é imediatamente intuitivo e precisa de algum tempo de habituação, mas o sistema pareceu ser sólido - considerando o facto de que existem controlos por movimento, claro.

Concrete Genie

Pintar a cidade inteira não é uma missão fácil, mas Ash não estará sozinho nesta missão, conseguindo dar vida a monstros amigáveis com a ajuda do pincel mágico. Podemos personalizar estes supostos "génios" individualmente, utilizando partes do corpo que lhe dão a habilidade de andar sem ajuda do jovem artista. Nós ficámos entusiasmados com a possibilidade de criarmos designs para os nossos companheiros de aventura, sendo possível apagar qualquer erro que cometamos durante o seu desenho.

Depois da área de tutorial, vemo-nos de regresso ao distrito de Denska. O nosso próximo objetivo foi o que acompanhar um dos génios e verificar onde podia usar as suas habilidades. O nosso primeiro companheiro era capaz de cuspir fogo, por exemplo, o que pode ser usado para abrir cortinas ou fechar janelas. O nosso progresso parece ser definido pela nossa criatividade, pois à medida que decoramos as paredes da cidade, ativamos luzes que encaminham o nosso génio pela área.

Concrete GenieConcrete Genie
Concrete GenieConcrete Genie
Concrete Genie
Concrete GenieConcrete GenieConcrete Genie