Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
antevisões
Call of Duty: Modern Warfare

Call of Duty: Modern Warfare - Impressões do Multijogador

Voltámos à zona de guerra para conhecer melhor algumas das novidades do modo multijogador de Modern Warfare.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Ficámos surpreendidos com os gráficos e desenho de som de Call of Duty: Modern Warfare quando vimos parte da campanha a solo durante o início do ano, por isso pedimos desculpas se nos estamos a repetir, mas esses dois aspectos também elevam tudo a um novo nível na porção multijogador do jogo. Quando voltámos a encontrar-nos com a Infinity Ward no início desta semana, ficou claro que a sensação de realismo e a atenção aos detalhes continuam em grande destaque.

Ao serem transportados para um dos mapas em tempo real, a primeira coisa que irá surpreender e confundir alguns de vocês é a ausência de um radar/mapa. A Treyarch há havia sugerido a remoção do mini-mapa ao dar-lhe menos detalhe e informação em Black Ops 4, e é definitivamente uma escolha interessante. Ao substituir o tão sedutor e incontornável radar com uma versão melhorada do compassado utilizado em Blackout, a Infinity Ward aumentou a imersão do jogo e limpou o ecrã dos excessos. Os inimigos, quando disparam, os ibjectivos e outros detalhes importantes serão facilmente representados no compasso, e ao ser mais centralizado acaba por poupar aquele milissegundos em que olhamos para o canto superior direito em busca do mini-mapa. Esta é uma mudança que aprendemos rapidamente a gostar pois deixa-nos absorver melhor os cenários à nossa volta e aumentar o valor de killstreaks como o UAV, que nos dá finalmente acesso a um mapa e à posição dos nossos inimigos.

Quando começam a jogar, percebem rapidamente que o novo motor de jogo não representa apenas mais pixeis ou melhores modelos. "Realismo" é a palavra de ordem em Modern Warfare, e é fácil de perceber que os animadores têm trabalho arduamente durante os últimos anos. A mudança pode ser assustadora, e nós podemos dizer que não é o caso. Desde a forma como a arma se afasta da melhor posição de disparo à medida que correm (MW introduz uma terceira velocidade de corrida que aumenta a velocidade com que a mira cai) até à forma como vemos e quase sentimos cada coice da arma. Este é o shooter que mais se aproximou da verdadeira sensação de usar uma arma, com cada detalhe, visual ou audível, a dar-vos a sensação do quão letais são.

Call of Duty: Modern WarfareCall of Duty: Modern Warfare

E nós ainda não mencionámos as incríveis opções de personalização que o jogo oferece no menu Gunsmith, que vos dá a possibilidade de modificar as armas com uma grande variedade de perks e acessórios. Ben Garnell, o homem por detrás das armas do jogo, disse-nos que é até possível construir algumas das armas clássicas ao combinar os acessórios, por isso mal podemos esperar para ver todos os Easter eggs e combinações que vão surgir deste extenso sistema.

O Gunsmith não foi a única novidade a demonstrar o foco do estúdio em dar mais opções aos jogadores. Modern Warfare também introduz recentemente anunciado Gunfight, modo que coloca os jogadores em partidas de 2 vs. 2 mais intensas. Alguns jogadores irão descartar o modo assim que se aperceberem desta suposta limitação, mas é um erro. Gunfight é um excelente método para construir ou solidificar amizades dentro do jogo, com um foco muito forte na cooperação e na rápida adaptabilidade. Como terão de jogar com loadouts aleatórios e com poucas rondas por partida, Gunfight obriga-vos a repensar na vossa estratégia no momento, especialmente quando perdem o vosso colega de equipa, dando ao modo uma verdadeira tensão.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Alguns podem dizer que "maior será sempre maior", e é por essa razão que a Infinity Ward também aumentou o número de jogadores em campo e o tamanho dos mapas em alguns modos. Só tivemos a oportunidade de experimentar as partidas de 10 vs. 10 e 20 vs. 20 em Team Deathmatch e Domination, mas equipa revelou que está a trabalhar em rondas com mais de 100 jogadores em campo, com o diretor de design, Jack O'Hara, a avançar que irão mostrar mais sobre estas novidades em breve. O que nos levou a questioná-lo sobre o tão falado modo battle royale, mas O'Hara não pôde confirmar ou desmentir os rumores.

Já o director de design do multijogador, Joe Cecot, revelou que iremos ver mais modos depois do lançamento do jogo, explicando que não querem espalhar os jogadores por vários modos e assoberbá-los com conteúdos desde o início. Não que nos possamos queixar quando o design e o ritmo do mapa funcionaram perfeitamente em 2 vs. 2, 6 vs. 6, 10 vs. 10. Tal como Black Ops 4, a quantidade não parece estar a prejudicar a qualidade do jogo.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

A maioria dos mapas que experimentámos eram equilibrados e bem desenhados com diferentes formas de jogar e modos. Se estavam à espera de novas versões dos mapas do original Modern Warfare, talvez tenham de controlar as vossas expectativas, com os produtores a reforçarem que não se trata de um remake do jogo de 2007. Isto não quer dizer que alguns mapas icónicos não sejam adicionados depois do lançamento, e a equipa até referiu que têm conteúdos para os jogadores mais nostálgicos. De qualquer forma, não se precisam de preocupar. O nosso contador de déjà vu disparou em várias ocasiões e não existem dúvidas que o estilo do original está presente. Seja nos comboio e armazéns abandonados de Gun Runner, que nos faz pensar em Pipeline, ou nas localidades memoráveis no novo Aniyah Palace, que parece ser uma fusão entre Ambush e Showdown. O foco nos mapas com três vias parece ter sido reduzido, dando lugar a uma variedade mais natural de estratégias e formas de jogar em cada arena.

No geral, reparámos num conjunto de pequenas melhorias e de novos sistemas. Alterações como a possibilidade de espreitarem pelos cantos; penetração das balas melhorada; posicionar a vossa arma em campo para uma mira mais estabilizada; a possibilidade de interagirem com portas; a implementação de óculos de visão nocturna muito realistas; o relógio no vosso pulso que reflecte o tempo no vosso PC ou consola; e o número de novos killstreaks e 'specialists strike packages' fizeram toda a diferença. Se juntarem estes elementos à unificação entre a campanha, o modo Spec-Ops e o multijogador, que significa que tudo o que desbloquearem estará disponível nas três faces do jogo, e o facto de existir cross-play entre todas as plataformas, vão perceber o porquê de estarmos entusiasmados com o lançamento a 25 de outubro, com a beta a acontecer no dia 12 de setembro.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte