Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
antevisões
Borderlands 3

Borderlands 3 - Primeiras Impressões

Jogámos ao título da Gearbox Software por ocasião do seu evento de apresentação de jogabilidade em Los Angeles.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

A revelação de Borderlands 3 na PAX East no princípio do ano colocou os fãs em êxtase, dado que muitos aguardavam ansiosamente por uma sequela desde 2012, ano em que foi lançado o segundo capítulo para PlayStation 3 e Xbox 360. Finalmente temos mais detalhes sobre o jogo, cuja data de lançamento será a 13 de setembro.

Fomos convidados a ir até Los Angeles de forma a testemunhar a apresentação da jogabilidade de Borderlands 3, e pudemos jogá-lo durante três horas, pelo que agora vamos contar-vos tudo.

Depois de entrarmos no edifício onde ia decorrer o evento - decorado com máscaras Psycho por todo o lado - fomos levados até aos nossos lugares, nos quais iríamos assistir à apresentação (podem vê-la no canal oficial de Borderlands no Twitch, se quiserem). Durante esta sessão, deparámo-nos com a personagem jogável Amara - uma poderosa Siren - logo ao princípio do jogo, a qual foi rapidamente abordada por Commander Claptrap, que estava tão adorável e enervante como sempre.

Após aprender a utilizar os comandos básicos, Amara avança de forma a infiltrar o forte do culto Children of the Vault, ao lado do seu inútil amigo robótico. Este culto é interessante, pois está relacionado com os dois antagonistas que fazem aqui a sua estreia - os quais são inspirados em streamers (conhecidos aqui como live-screamers e escutámo-los até a dizer "Não se esqueçam de gostar, comentar e obedecer"). Esta dupla é composta pelos gémeos Tyreen e Troy Calypso, que vos vão andar a chatear o jogo todo. O culto adora os gémeos como se fossem deuses e considera que as Vaults espalhadas pelo universo lhes pertencem, o que se torna problemático na vossa condição de caçadores de Vaults. Na pele de Amara, vão-se juntar aos Crimson Raiders (liderados por Lilith, uma veterana de Borderlands), e embora os gémeos Calypso pareçam ser capazes de armar muita confusão, os Crimson Raiders em nada lhes ficam atrás.

Borderlands 3

Durante a apresentação, Amara foi vista a trucidar os Psycho ao utilizar armas extravagantes do seu arsenal, e a permutá-las de cinco em cinco minutos, pois quantas mais, melhor. Torna-se óbvio que estas armas foram cuidadosamente planeadas, ainda mais do que nos jogos prévios. Muitas delas têm modos de disparo alternativos, e podem até mudar elementos das balas. Certas armas podem disponibilizar granadas num modo e balas teledirigidas no outro. Existem muitas variedades e certamente os fãs da licença não vão ficar desapontados.

Borderlands 3

No que diz respeito às recompensas, encontram agora um novo sistema opcional, o qual foi construído de forma a impedir que alguém roube uma arma vistosa mesmo à vossa frente. Ou seja, o sistema estreante oferece recompensas diferentes a todos os jogadores co-op, o que significa que uma personagem com um nível alto ao jogar com uma personagem com um nível mais baixo vai receber uma arma com um nível que se lhe seja adequado, e vice-versa.

O co-op não é obrigatório e podem jogar a solo se quiserem, mas caso necessitem de requisitar a ajuda de um outro jogador, podem fazê-lo tanto através de um ecrã dividido como através da vertente online. A componente cooperativa - que não chegámos a experimentar neste evento - parece ser a forma óbvia de jogar a Borderlands 3, o que não será nenhuma surpresa tendo em conta as origens da série. Durante a apresentação, vimos dois dos programadores a enfrentarem os Children of the Vault juntos - através de duas classes diferentes que pareciam formar uma boa parelha -, e a executarem os seus planos táticos de forma a obterem a vantagem no combate.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Borderlands 3
Borderlands 3