Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
antevisões
Batman: The Telltale Series

Batman - A Telltale Games Series

Se esta demo serve de exemplo, Batman pode ser o melhor jogo da Telltale.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

A Mansão Wanye esconde uma entrada secreta para a Batcave na sala de estar, que é ativada através de um velho relógio de parede. Ou pelo menos é assim na versão da Telltale (em Batman: Arkham VR tocam piano). Os criadores de aventuras interativas, como The Walking Dead, The Wolf Among Us, Game of Thrones, e Stories from the Borderlands, estão a trabalhar num jogo inspirado no Cavaleiro das Trevas.

Foi já na famosa caverna que experimenciámos 30 minutos de Batman - A Telltale Games Series. A produtora vai empregar a sua fórmula habitual de estrutura episódica, e o primeiro capítulo deve chegar já em agosto. O que nos causa grande estranheza. Considerando o que jogámos na E3, que foi fantástico, e o prazo para o lançamento do primeiro episódio, é um pouco bizarro que não existam mais vídeos de jogabilidade.

Seja como for, importa o que jogámos, e isso surpreendeu-nos. O ritmo, o estilo, a ação, a direção, e os valores de produção, não pareciam de um jogo da Telltale. A produtora é excelente na criação de argumentos e aventuras narrativas, mas tecnicamente sempre pareceu muito limitada. Batman - A Telltale Games Series parece ser um ponto de viragem para a produtora nesse sentido.

Batman: The Telltale SeriesBatman: The Telltale Series

Quando começamos a jogar, estava a decorrer um assalto num dos bancos de Gotham City (nunca aprendem estes bandidos?). O comissário Jim Gordon, aliado de Batman na polícia, vai chegar tarde à cena do crime - Batman não. Segue-se uma sequência de ação onde têm de pressionar em vários botões e direções expostas no ecrã, mas numa fórmula de "QTE" que não nos pareceu tão aborrecida como noutros jogos. A coreografia da batalha é fantástica, e os ângulos de câmara são cinemáticos. Os jogos da Telltale nunca foram tão impressionantes como neste momento.

Como é seu hábito, Batman vai derrubando bandidos uns atrás dos outros, enquanto o jogador cumpre os requisitos apresentados no ecrã. Murros, pontapés, e acessórios - o reportório quase completo de instruments ao dispor do herói. Conforme atravessamos esta sequência de ação, reparamos numa barra de energia com três divisões. Sempre que uma combinação de botões é executada corretamente, essa barra enche, e se pressionarem no gatilho direito quando a barra está cheia, Batman termina a luta de forma mais espetacular do que o faria na sequência normal. Esta função será preciosa em alguns dos combates mais perigoso, como aconteceu num encontro com Catwoman. Mais do que sequências de ação, estamos curiosos para perceber que tipo de relação vai a Telltale explorar com Selina Kyle, já que este é também um jogo de Bruce Wayne.

Esta sequência do assalto não é toda apresentada de seguida, interrompida por vislumbres do que vai acontecer depois do assalto. Vemos Bruce na caverna, a recuperar das mazelas causadas durante o roubo e a conversar com um visivelmente perturbado Alfred. A Telltale confirmou que pretende explorar os conflitos internos de Bruce Wayne, e os problemas que Batman introduz na sua vida. Há quem diga que Batman é a verdadeira personalidade, e Bruce Wayne é a fachada, mas a Telltale vai seguir um rumo diferente. Tanto Batman, como o Bruce Wayne playboy, serão fachadas para o verdadeiro Bruce - um homem claramente angustiado, mas determinado.

"Eles precisam de temer algo," explica Bruce Wayne ao seu fiel mordomo. Esse objetivo está a ser conseguido, mas até a polícia está a começar a temer o comportamento do Cavaleiro das Trevas. E depois existem as repercussões das atitudes de Batman na vida de Bruce Wayne, e vice-versa. Estes momentos com Alfred apresentam algumas decisões de diálogo, mas é quando surge Harvey Dent (ainda sem se ter transformado em Duas-Caras) que o argumento realmente mostra o seu brilhantismo. É um tom sério e negro, como se pede de uma estória moderna de Batman, mas também existe humor, e tudo decorre de forma muito fluida.

A tensão sobe de cena quando Falcone, rei da mafia em Gotham, entra em cena. "Juntos temos sob contrato mais de metade da cidade," afirma Falcone para tentar convencer um reticente Bruce Wayne. Podem guiar esta conversa de forma educada, como dois homens de negócios, ou levar um rumo de acusação sob as ligações de Falcone.

Batman - A Telltale Games Series vai ter diálogos, decisões difíceis, sequências de ação, e momentos de investigação. Estamos muito curiosos para ver como todos estes elementos se vão desenrolar, para percebermos se vai existir alguma repetição, ou se a produtora vai conseguir manter a qualidade durante toda a aventura. Mais impressionante ainda foi perceber a evolução do motor gráfico. Estamos mesmo a falar de um jogo tecnicamente muito superior ao que vimos normalmente da Telltale.

Honestamente, mal podemos esperar pelo lançamento do primeiro episódio em agosto. Em baixo podem ver uma entrevista completa com um dos produtores do jogo.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Batman: The Telltale SeriesBatman: The Telltale Series

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte