Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
especiais
Song of Horror

As Origens de Song of Horror

Com o último capítulo no horizonte, aproveitámos para conversar com os criadores deste jogo de terror.

Song of Horror

Song of Horror é um jogo de terror com formato episódico, que tem sido lançado no Steam. De momento estão disponíveis quatro episódios - € 7,99 cada ou € 29,99 todos -, e o quinto e último capítulo vai chegar a 28 de maio. Mais tarde, em data a definir, os cinco episódios serão lançados para PS4 e Xbox One de uma assentada.

Aproveitando que o jogo está quase concluído, contactámos os seus criadores na Protocol Games para conversarmos sobre o processo de criação e sobre o conceito original. Carlos Grupeli, um dos co-fundadores do estúdio, explicou-nos a motivação e a ideia por trás de Song of Horror.

"Song of Horror inclui tudo o que admiramos acerca de jogos de terror, especialmente os clássicos. Juntámos a fórmula clássica de survival horror com algumas mecânicas mais recentes para o adaptarmos ao nosso tempo, e o resultado é um jogo de terror com um toque de Lovecraft que sempre quisemos jogar. Existe um grande foco em investigação, que em conjunto com uma atmosfera opressiva, criam um sentimento permanente de medo e ansiedade".

"Lançar o jogo em formato episódio permitiu-nos perceber que aspetos do jogo mais agradavam aos nossos jogadores, e também permitiu-nos ver as respostas positivas da comunidade, o que foi incrível depois de cinco anos de trabalho. É inevitável que surjam tempos difíceis durante o desenvolvimento de um jogo, mas o apoio da nossa comunidade foi crucial para nos mantermos motivados através dos piores períodos".

"Se pudéssemos começar de novo, provavelmente teríamos tomado outras decisões técnicas que nos tivessem permitidos ser mais eficazes, e assim evitar uma série de dores de cabeça. Mas a verdade é não mudávamos nada, porque esta viagem permitiu-nos aprender imenso ao longo dos anos. É só graças a esse processo de aprendizagem que Song of Horror é o jogo que é hoje, tornando-se parte crucial da identidade e da história por trás da Protocol Games."

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Os produtores também falaram do facto do jogo ter tido duas campanhas de financiamento no Kickstarter, e ter falhado ambos, o que terá sido um "acordar para a realidade" para o estúdio. Não só admitem que o jogo proposto seria inferior ao atual, como aprenderam que primeiro é preciso gerar uma comunidade, e só depois pensar no resto.

"Jogos financiados desta forma costumam ter a fama de deixarem os seus financiadores desiludidos, e Song of Horror provavelmente seria mais um desapontamento. As nossas datas de lançamento originais eram completamente irrealistas, e não teríamos sido capazes de entregar o jogo a tempo, muito menos com a qualidade que pretendíamos. Em relação à nossa moral, não deixámos que estas experiências negativas nos derrubassem. Percebemos porque as campanhas falharam, e isso motivou-nos a melhorar.

Um dos destaques de Song of Horror é a Presença, uma entidade que perturba o jogador, e que foi alvo de um longo processo de criação.

"Construir a Presença e depois equilibrá-la foi um processo de tentativa e erro. Por exemplo, descobrimos que por vezes utilizava certas ferramentas que não era suposto, e lidar com isso foi duro, embora também divertido. A Presença tem um equilíbrio geral, e depois tem também um equilíbrio mais específico para cada episódio, de forma a que seja um processo contínuo. Mas no fim foi divertido ver os jogadores a assustarem-se, mesmo depois de terem jogado várias vezes. Isso validou o nosso esforço."

"Song of Horror também é um jogo propício à exploração, e escondemos uma série de referências para os jogadores encontrarem. Além de mencionarmos escritores mais óbvios, como H.P. Lovecraft e Edgar Allan Poe, ou até Lewis Carroll e Alexandre Dumas, também temos referências a jogos clássicos do género, como Silent Hill, Alone in the Dark, e Fatal Frame, entre outros. Algumas referências são difíceis de encontrar, mas quem conseguir vai certamente apreciar esses momentos".

Pode ler a nossa análise ao primeiro capítulo de Song of Horror aqui, e quando sair o quinto episódio publicaremos uma análise a fundo a todo o jogo.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Song of Horror
Song of Horror

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte