Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
especiais
World of Warcraft: Battle for Azeroth

World of Warcraft: Passado e Futuro

Visitámos a Blizzard para conhecer melhor WoW: Classic e WoW: Rise of Azshara.

  • Lisa Dahlgren e Ricardo C. EstevesLisa Dahlgren e Ricardo C. Esteves

Recentemente fizemos uma viagem até Irvine, na Califórnia, onde ficam os estúdios da Blizzard. O motivo desta visita foi World of Warcraft, em dose dupla, o que nos permitiu ficar a conhecer melhor os planos da Blizzard para o futuro e o passado do MMORPG. Em relação ao passado, World of Warcraft Classic vai re-apresentar aos jogadores a versão original do jogo, enquanto que o futuro próximo e presente passam por Rise of Azshara, introduzido com o patch 8.2 de WoW: Battle for Azeroth.

World of Warcraft: Battle for Azeroth

World of Warcraft Classic
Este é um projeto de amor da Blizzard, que pretende dar aos jogadores algo que há muito pedem - a oportunidade para jogar o "WoW Vanilla", ou o WoW original, se preferirem. Quando a Blizzard lançou World of Warcraft: Cataclysm, em 2010, introduziu inúmeras alterações em Azeroth, literalmente substituindo o conteúdo original de Azeroth por conteúdo novo. As zonas do jogo foram alteradas de forma dramática, as histórias e missões passaram a ser todas dedicadas ao Cataclysm, e as masmorras originais foram substituídas por novas versões.

World of Warcraft: Classic é assim a resposta a esses pedidos dos jogadores, permitindo que possam desfrutar de como o jogo era antes do lançamento da primeira expansão, WoW: The Burning Crusade. E o melhor que tudo? Partilha a subscrição com o jogo regular, o que significa que, se já assinam World of Warcraft, não terão qualquer encargo adicional.

Não se trata, contudo, de uma mera cópia do jogo que era nessa altura. O objetivo da Blizzard passa por recriar a experiência original, e que tudo esteja como se lembravam, mas apenas a um nível superficial. Por baixo da superfície, contudo, a Blizzard está a trabalhar em vários melhoramentos, incluindo técnicos. Graficamente inclui várias técnicas que não existiam na altura, e o desempenho do jogo será também superior. Bugs e outros problemas foram também resolvidos, para que os jogadores possam desfrutar do conteúdo antigo, sem estarem a jogar necessariamente um jogo antigo.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

A nível de conteúdo, WoW: Classic será baseado na versão 1.12 do jogo, mas nem tudo estará disponível de origem. O plano da Blizzard passa por lançar conteúdo de forma faseada, simulando o que fez aquando do lançamento original. Estão planeadas seis fases de conteúdo, sendo que a primeira inclui os raids de Molten Core e Onyxia, e a última introduzirá Naxxramas, por exemplo. Todos os eventos ligados a estes raids serão também realizados, como foi o caso da abertura de Ahn'Qiraj.

O mesmo vai acontecer em relação ao PvP. Se numa primeira fase só será possível fazer PvP no mundo aberto, e sem qualquer tipo de recompensas, eventualmente serão introduzidos os sistemas de honra e os battlegrounds, incluindo o mítico Alterac Valley.

E quando estará WoW: Classic disponível? No dia 27 de agosto, com uma versão beta já disponível e outra que será realizada antes do lançamento.

World of Warcraft: Battle for AzerothWorld of Warcraft: Battle for AzerothWorld of Warcraft: Battle for Azeroth

Rise of Azshara
A história de Battle for Azeroth vai continuar com o patch 8.2, denominado pela Blizzard de Rise of Azshara. A Blizzard promete muito conteúdo novo, ao ponto de lhe ter apelidado de mini-expansão. Um dos atrativos será a oportunidade de explorar duas novas zonas, Nazjatar e Mechagon, ambas relacionadas com a história dos Naga e a sua rainha, Azshara.

Nazjatar será uma região localizada no meio do oceano, que jogadores de Alliance (enviados por Jaina Proudmoore) e Horde (a comando de Sylvanas), terão de investigar. Muita da região será subaquática, mas também vão existir partes em que a água foi afastada, onde irão encontrar novas raças, mini-bosses, e até mecânicas novas de jogabilidade.

A segunda zona, Mechagon, esconde-se por trás do Rusted Vault de Tiragarde Sound, que até agora estava bloqueado. Aqui vão ter a oportunidade de criar um mech, personalizar uma mascote mecânica, e participar na masmorra Operation: Mechagon. Com um misto de terra desolada e ambientes mecanizados, será um bom contraste a Nazjatar.

Azshara, que também teve um papel muito importante quando se juntou à Burning Legion, vai reaparecer como o grande boss do raid Azshara's Eternal Palace. Até ela, contudo terão de enfrentar vários perigos, incluindo sete outros bosses, mas serão recompensados com loot de grande valor. Ou seja, Rise of Azshara vai introduzir uma grande dose de conteúdo nova, incluindo novas montadas capazes de voarem pelas áreas de Battle for Azeroth, um novo battlegroud épico de 40 versus 40 chamado Ashran, e muitas outras novidades.

Com WoW: Classic e WoW: Rise of Azshara, World of Warcraft parece continuar cheio de força e vida, com muito para oferecer aos fãs do género MMORPG.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
World of Warcraft: Battle for Azeroth
World of Warcraft: Battle for AzerothWorld of Warcraft: Battle for AzerothWorld of Warcraft: Battle for AzerothWorld of Warcraft: Battle for Azeroth