Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Gamereactor Portugal
análises
ToeJam & Earl: Back in the Groove

ToeJam & Earl: Back in the Groove

O nosso duo favorito de extra-terrestres voltou a despedaçar a sua nave, e precisa da nossa ajuda para encontrar todas as peças.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

ToeJam & Earl apareceram pela primeira vez em 1991, na Mega-Drive, e rapidamente se tornou num clássico de culto. O seu espírito descontraído e alternativo impediu-o de se tornar num êxito para o grande público, mas conquistou alguns fãs devotos. Nós estamos entre esse grupo, e quando soubemos que a HumaNatura Studios estava a trabalhar num novo jogo, ficámos de imediato atentos ao que se passava. A produção de ToeJam & Earl: Back in the Groove não foi pacífica, passando por várias campanhas de financiamento, e negócios falhados com editoras. Mas cá está ele, disponível para várias plataformas.

Esquecendo as suas origens por um momento, ToeJam & Earl: Back in the Groove é um jogo isométrico, onde vão controlar um duo de extra-terrestres que procuram as peças da sua nave, espalhadas pelo mapa depois dum acidente. O jogo tem uma estrutura atípica, já que os primeiros 10 níveis são definidos e desenhados pela HumaNature Studios, mas a partir daí, são gerados automaticamente. Também terão acesso a algumas vidas, que permitem continuar a aventura mesmo depois da morte, mas depois dessas vidas terminarem, têm de começar de novo. Ou seja, é essencialmente um roguelike, embora menos penalizador que a maioria dos jogos do género.

Vão jogar com ToeJam, Earl, ou um dos seus estranhos amigos ou familiares. Cada personagem tem atributos próprios, como o facto de ToeJam ser rápido e fraco, enquanto que Earl é resistente e lento. ToeJam e Earl são essencialmente os pontos opostos, enquanto que as outras personagens estão algures no meio. Vão ganhar experiência, e se conversarem com o terráqueo vestido de cenoura (que também identifica presentes misteriosos), podem subir de nível. O jogo tem também vários perigos, e armadilhas, além de inimigos na forma de terráqueos enlouquecidos.

Terão acesso a uma série de dispositivos e disponibilidades, que surgem inicialmente na forma de presentes, que podem encontrar ou comprar. Alguns estão identificados, mas em alguns casos não vão saber o que está dentro do presente, a menos que os identifiquem de alguma forma, ou os experimentem. O problema é que estes acessórios variam imenso, desde molas para os pés que permitem saltar mais alto, a tomates para atirarem aos inimigos. Como o seu controlo nem sempre é preciso (de forma propositada), correm o risco de usar um item inadequado para o contexto... como ativar as molas num caminho estreito, provocando a vossa queda para o vazio do espaço.

ToeJam & Earl: Back in the GrooveToeJam & Earl: Back in the GrooveToeJam & Earl: Back in the Groove

Além da originalidade das personagens e das mecânicas de jogo, o ToeJam & Earl original também deveu grande parte do seu sucesso ao estilo visual e à banda sonora. Back in the Groove é totalmente leal a esses estilos, o que pode não ser necessariamente positivo. No nosso caso, porque somos fãs do original, gostámos do que a HumanNature Studios fez para o novo jogo, mas não nos parece que sejam estilos que possam apelar muito a quem não conhece o original. ToeJam & Earl saiu numa altura em que Alf e Príncipe de Bel-Air estavam a passar na televisão, mas o contexto do entretenimento e dos videojogos mudou muito entre tanto.

Embora o estilo e alma do original estejam presentes, a apresentação gráfica é completamente diferente. Em vez do aspeto pixelizado do original, o novo jogo apresenta algo muito mais parecido com desenhos animados, com um aspeto muito mais limpo e definido. Isso pode ser um pouco estranho para quem se lembra bem do grafismo original, mas funciona bem.

Back in the Groove pode ser engraçado em single-player, mas é no modo cooperativo para dois jogadores que realmente brilha. Podem jogar com amigos localmente ou online, mas este é o tipo de jogo que beneficia sobretudo de uma experiência em que os dois jogadores estão próximos, dada a natureza bizarra e aleatória do jogo. Com várias personagens, muitos presentes para descobrirem, vários graus de dificuldade, e mundos gerados automaticamente, ToeJam & Earl: Back in the Groove beneficia também de bom valor de repetição, permitindo variar imenso a experiência de jogo.

ToeJam & Earl era um jogo estranho e original em 1991, e o novo jogo pode ser definido exatamente da mesma forma em 2019. Não existe nada que realmente se assemelhe à aventura destes dois extra-terrestres cheios de estilo, e só por isso, ficámos contentes por ter sido finalmente lançado. Tem alguns problemas, com os controlos excessivamente trapalhões, e a natureza aleatória do jogo por vezes pode ser frustrante, mas vale a pena a consideração se: são fãs do original, ou se procuram algo genuinamente único, estranho, e divertido.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
ToeJam & Earl: Back in the Groove
ToeJam & Earl: Back in the GrooveToeJam & Earl: Back in the Groove
08 Gamereactor Portugal
8 / 10
+
Retém todo o charme e humor do original. Inclui bom valor de repetição. Permite jogabilidade cooperativa. Banda sonora com batida.
-
Algumas mecânicas são mais perras do que deviam. O novo estilo visual pode afastar puristas. Natureza aleatório do jogo pode ser frustrante.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor