Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
análises
The Outer Worlds

The Outer Worlds

Dos criadores de Pillars of Eternity e Fallout: New Vegas, chega um dos melhores RPGs do ano.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

O aglomerado espacial de Halcyon e as suas várias colónias estão a passar por dificuldades. Fações compostas por alguns dos melhores indivíduos que a Terra tem para mostrar entraram em conflito, seja para controlarem Halcyon, ou para conquistarem uma vida melhor. The Outer Worlds apresenta um universo mergulhado em caos, e cabe a um colonista sair da sua cápsula de hibernação para salvar os mundos. Ou não, tudo depende de si.

Esta é a premissa de The Outer Worlds um novo RPG na primeira pessoa da Obsidian Entertainment, criadores de Fallout: New Vegas e Pillars of Eternity. É um RPG divertido, com uma história empolgante moldada pelas ações e decisões do jogador.

A personagem do jogador devia ter acordado da sua cápsula há bastante tempo, juntamente com outros colónos, mas a sua nave - Hope - ficou perdida no espaço. É só quando o excêntrico Doutor Phineas Wells decide procurar e libertar o jogador que esta aventura começa. A partir daqui pode criar a sua personagem, não só a nível cosmético, mas também prático, com um bom controlo sobre as suas capacidades e atributos. Um pormenor curioso é que Wells irá comentar as escolhas do jogador, referindo-se ao facto da personagem não ser a mais brilhante caso decida tirar inteligência para ganhar força, por exemplo. Este tom divertido e atrevido dá o mote para o resto da aventura.

Conforme evolui a personagem irá ganhar pontos para distribuir nos atributos, mas também perks, que são vantagens ou efeitos especiais. Estes perks permitem aumentar a quantidade de armadura que recebe com o equipamento, o peso que consegue carregar, e a eficácia das suas capacidades, entre outros factores semelhantes. The Outer Worlds inclui também um sistema chamado Tactical Time Dilation, que permite abrandar o tempo para alinhar disparos certeiros.

Durante o jogo irá encontrar vários itens, consumíveis, e armaduras, que alteram de alguma forma os seus atributos. Decidimos guardar uns quantos no nosso inventário, já que nunca se sabe quando mais vale equipar uma peça que melhore hacking, ou a capacidade para abrir fechaduras. Como acontece com Fallout, estas áreas não são obrigatórias, mas nunca sabe o que pode perder se deixar uma porta fechada para trás.

The Outer Worlds

Para estas e outras funções, podem dar jeito os vários companheiros que vai encontrar durante a narrativa. Desde mecânicos altamente especializados em tecnologia, a mercenários intimidantes, existem várias personagens que pode conhecer e recrutar para o seu lado. Cada um destes com companheiros tem uma habilidade especial, que pode ativar manualmente, e que podem fazer toda a diferença no contexto certo, como em batalhas mais complicadas, por exemplo. Tal como o protagonista, os companheiros também podem evoluir, e existem atributos do jogador que influenciam diretamente estas personagens, como reduzir o tempo de espera entre cada utilização das suas habilidades, por exemplo.

Há muito de The Outer Worlds que nos lembrou de Fallout: New Vegas, desde o design das missões, à estrutura que permite alterar ou completar objetivos de várias formas, seja com exploração ou diálogos, por exemplo. É também um jogo muito rico em humor, com personagens excêntricas, alguns momentos absurdos, e diálogos de boa qualidade. Um verdadeiro sucessor espiritual para New Vegas.

The Outer Worlds é também um verdadeiro RPG, que permite ao jogador criar a sua própria aventura com poucos limites à sua frente. Desde a forma como pode moldar a personalidade do protagonista, ao números de fações e personagens que pode auxiliar ou antagonizar, a escolha será sua de como irá interagir com este mundo. Já falámos em cima do design das missões, mas é preciso reforçar que a Obsidian trouxe realmente o seu lado criativo para The Outer Worlds, com vários momentos memoráveis. É um jogo que se adapta a vários fatores, e até uma missão falhada não significa necessariamente o fim, já que a aventura normalmente responde também a essa situação e continua.

Isto, infelizmente, revelou outro problema que também era comum a Fallout: New Vegas - bugs. Uma das missões que falhámos não foi reconhecida pelas personagens, que nos trataram como se tivéssemos tido sucesso, e até continuaram a oferecer as missões seguintes. Só que em vez de ficarem disponíveis para tentarmos, estas missões foi diretamente para a categoria de missões falhadas.

Este e outros problemas menores à parte, divertimos-nos imenso com The Outer Worlds e o aglomerado de Halcyion. É um universo muito diverso, com vários segredos para descobrir, personagens para conhecer, e missões para tentar resolver. A isto junta-se um excelente sistema RPG, uma jogabilidade muito sólida na primeira pessoa, e um guião divertido, para ter os ingredientes de um dos melhores jogos do género em 2019.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
The Outer WorldsThe Outer Worlds
The Outer WorldsThe Outer WorldsThe Outer Worlds
09 Gamereactor Portugal
9 / 10
+
História agarrou-nos. Companheiros divertidos, Bom sistema de progresso. Impacto real no diálogo e na história. Jogabilidade muito sólida.
-
Algumas texturas abaixo da média. Bugs relacionados com algumas missões.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados

The Outer WorldsScore

The Outer Worlds

ANÁLISE. Escrito por Lisa Dahlgren

Dos criadores de Pillars of Eternity e Fallout: New Vegas, chega um dos melhores RPGs do ano.



A carregar o conteúdo seguinte