Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
análises
The Legend of Zelda: Link's Awakening

The Legend of Zelda: Link's Awakening

Uma viagem nostálgica à ilha Koholint, da qual não queríamos regressar.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

A Nintendo referiu-se sempre a The Legend of Zelda: Link's Awakening como um novo jogo, nunca utilizando termos como remake ou remaster, mas é isso mesmo que ele é. Uma adaptação de um verdadeiro clássico da saga The Legend of Zelda, que apresenta uma versão modernizada de um jogo que nasceu como um 8 bits. O grosso da experiência está semelhante, mas as melhorias implementadas tornam Link's Awakening num jogo tão relevante agora como o foi há 20 anos.

Trata-se de um Zelda clássico, com perspetiva a partir de cima, um design tradicional de masmorras, e vários puzzles para os jogadores resolverem. Em cima disso beneficia de um mundo encantador com personagens memoráveis, que acabam por deixar a sua marca na memória dos jogadores. É também um The Legend of Zelda com uma premissa um pouco diferente do habitual. Desta vez o objetivo não passa por salvar o mundo, apanhar o Triforce, encontrar a princesa, ou derrotar Ganon. Não, o objetivo é descobrir uma forma de sair da ilha de Koholint, algo que aparentemente é impossível por um motivo que terá de descobrir durante a aventura.

A premissa da história é simples, mas ganha profundidade através das suas personagens. Marin, Tarin, Madam MeowMeow, e até o tipo da loja, são figuras com as quais adorámos interagir durante a aventura. A sua ajuda também será essencial, enquanto tentará encontrar os outros instrumentos das Sirens que estão escolhidos em masmorras.

Se a premissa é clássica, o grafismo é completamente novo, ainda que mantenha o mesmo estilo e perspetiva. Visualmente é extremamente colorido e polido, encantador até, e transborda charme. Na sua simplicidade, Link's Awakening consegue apresentar um grafismo que nada deve a outros jogos na consola, sobretudo a nível de estilo e expressão. As próprias animações são uma delícia, mas há um senão.

Embora o jogo mantenha uma fluidez próxima dos 60 frames por segundo durante a maior parte do tempo, existem momentos em que existem quebras notórias, o que é estranho, já que a nível técnico não parece ser particularmente exigente - a qualidade visual vem do design, não do motor gráfico. Talvez isto se deva à forma como o mapa está montado. No original o mapa era formado por ecrãs próprios ligados entre si, enquanto que o novo mapa está todo ligado e funciona de forma corrida.

Esse foi o único defeito sério que encontrámos com The Legend of Zelda: Link's Awakening. Bom, esse e alguns puzzles mais injustos e complicados do que deviam ser, mas foram poucos. Nada, contudo, que prejudique demasiado o que é de resto uma viagem deliciosa.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Se não jogou o original, não irá aperceber-se disto, mas esta nova versão inclui algumas alterações a nível de jogabilidade e controlos. O jogo toma total proveito dos comandos da Switch, permitindo executar várias ações de forma direta que não eram possíveis no original, como atirar bombas, equipar o arco, ou calçar botas mágicas. Isto torna a experiência mais dinâmica, imediata, e agradável.

Outra novidade é Chamber Dungeons, um modo de edição de masmorras que funciona à base de um sistema bastante prático e acessível. À medida que visita masmorras irá desbloquear cópias das salas por onde passa, e que depois pode juntar para criar a sua própria masmorra. Até pode criar desafios e recompensas, e é um design tão interessante que quase num parece um teste para um potencial Zelda Maker. Só temos pena que não seja possível partilhar masmorras online.

The Legend of Zelda: Link's Awakening tinha um duplo desafio pela frente: corresponder às memórias nostálgicas dos fãs ao mesmo tempo que apresentava uma experiência de jogo cativante para um novo público. Parece-nos que conseguiu cumprir os dois objetivos com nota elevadíssima. O espírito, o estilo de jogo, e a experiência geral do original foram mantidos, mas elevados graças a um grafismo moderno, um design mais dinâmico, e controlos expandidos.

Por tudo isto, acreditamos que The Legend of Zelda: Link's Awakening é um jogo tão relevante como o foi aquando do lançamento original. É possível encontrar narrativas mais interessantes, design mais complexo, e grafismo superior, mas não são muitos os jogos que apresentam este nível de charme e de conforto. Como deve ter percebido, recomendamos veementemente este jogo, independente de ser um fã do antigo ou um jogador virgem na saga.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
The Legend of Zelda: Link's AwakeningThe Legend of Zelda: Link's AwakeningThe Legend of Zelda: Link's Awakening
The Legend of Zelda: Link's AwakeningThe Legend of Zelda: Link's AwakeningThe Legend of Zelda: Link's Awakening
09 Gamereactor Portugal
9 / 10
+
Um verdadeiro clássico modernizado na perfeição. Puzzles desafiantes. Grafismo encantador.
-
Algumas quebras de fluidez. Alguns puzzles (poucos) são algo injustos. Não permite partilhar as masmorras editadas online.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados

A carregar o conteúdo seguinte