Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
análises
The Last of Us

The Last of Us: Left Behind

Regressámos ao mundo de The Last of Us, para experienciarmos um dos melhores DLC da PSN.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Se são sensíveis a Spoilers no texto (embora sejam muito, muito subtís), vamos já resumir a experiência: Left Behind é uma excelente adição a The Last of Us, que surge igualmente polido e com a mesma qualidade ao nível de argumento e de interpretações. Se gostaram do jogo principal, vão à PSN e descarreguem o DLC. Não vão ficar desiludidos.

Com este ponto esclarecido, vamos ao que interessa. Para quem ainda não sabe, Left Behind é o primeiro e único DLC de The Last of Us que adiciona novo conteúdo para o modo a solo. Tanto os DLC que vieram antes, como os que estão para vir, são totalmente dedicados ao modo multijogador, mas Left Behind adiciona uma mini-campanha de três horas que é soberba.

The Last of UsThe Last of Us

Left Behind decorre entre os capítulos Outono e Inverno de The Last of Us, parcialmente na forma de memórias de Ellie, antes de conhecer Joel e de descobrir - da pior forma - que é imune ao fungo que transforma as pessoas em monstruosidades tipo zombies. Vão jogar toda a campanha como Ellie, e em termos de jogabilidade, o jogo segue exatemente a mesma linha que a base original - tudo funciona como se lembram.

Em termos narrativos... tudo é diferente. Vão encontrar Ellie quando ainda está numa escola militar (o que aparentemente é comum, no mundo de The Last of Us), ou seja, antes da sua vida conhecer uma volta de 180 graus antes de fugir com Joel e Tess para Boston. Nesta fase, Ellie é ainda inocente, ou pelo menos, tão inocente quanto é possível num mundo como este, cheio de monstros - humanos e mutantes.

Também vão conhecer Riley, a melhor amiga de Ellie. As duas tiveram um episodio grave, uns meses antes, que quase destruiu a sua amizade. Mas numa noite aparentemente aleatória, Riley regressa, em parte para reforçar a amizade e em parte para pedir que Ellie se junte à resistência dos Pirilampos. E insiste num passeio, já que tem algo que precisa de mostrar a Ellie.

The Last of UsThe Last of Us

Teria sido fácil para a Naughty Dog apresentar uma história paralela rápida, temperada com algumas sequências de ação novas, mas não é esse o caso. Nota-se que levaram o seu tempo para construir um capítulo que, em certos aspetos pode ser visto como um "extra", mas que carrega toda a qualidade a que The Last of Us nos habituou.

As transições entre as sequências no presente, onde Ellie procura furiosamente equipamento médico (vocês sabem porquê), e as suas memórias para o seu passado (relativamente) feliz, acontecem com um equilíbrio elegante. Existem sequências de ação, tanto com infetados, como com bandidos, mas estão suficientemente separadas para que nunca se sinta que estão a dominar o DLC.

Em vez disso, é a história de Ellie e Riley que domina o centro das atenções, uma história partilhada com toda a emoção e compaixão que a Naughty Dog consegue produzir. Vão conhecer lados de Ellie que não conheciam, e a química entre as duas raparigas transborda do ecrã de uma forma que se torna quase um privilégio participar na sua aventura. Vão encontrar alegria, conforto e humor, de tal forma que dificilmente irão resistir a largar um sorriso em conjunto com as raparigas.

The Last of Us

Por exemplo, a expansão de Assassin's Creed IV: Black Flag, Freedom Cry, não apresentou obviamente o mesmo nível de polimento e qualidade que o jogo principal. Não é de todo o que se passa aqui. Left Behind é uma história tão empolgante como o jogo principal, e está tão bem feito. Por vezes até existem algumas experimentações da Naughty Dog, que na nossa opinião resultaram na perfeição.

Assim, como referimos no início do texto, se são fãs de The Last of Us, têm de descarregar Left Behing agora. A expansão é soberba e respeita os padrões elevadíssimos que o jogo definiu. The Last of Us mostrou-nos que na Naughty Dog moram os novos mestres das experiências cinematográficas nos videojogos, com uma habilidade incrível para criarem personagens credíveis e interessantes, capazes de nos fazerem rir e chorar. Left Behind é 'meramente' a confirmação disso mesmo.

The Last of UsThe Last of Us
09 Gamereactor Portugal
9 / 10
+
História entusiasmante. Equilíbrio perfeito entre ação e calma. Soberbas interpretações doas atores. É fiel à qualidade do jogo principal.
-
Não acrescenta nada em termos de jogabilidade.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte