Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
análises
Terminator: Resistance

Terminator: Resistance

As máquinas tomaram conta de um jogo sem grandes pontos de interesse.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Passado bastante tempo depois de O Dia do Julgamento, as máquinas auto-conscientes da Skynet continuam a tentar exterminar a resistência humana que ainda persiste. Em Terminator: Resistance vai assumir o controlo de Jacob Rivers, o único membro sobrevivente de um esquadrão, que terá de se aliar a outros sobreviventes para tentar combater as máquinas. Trata-se de um jogo de ação na primeira pessoa, que na realidade serve de prequela para os dois primeiros filmes da saga. Aliás, o jogo acaba por passar pelo início desses dois filmes.

Foram poucos os jogos com a licença de Exterminador Implacável que fizeram jus a esses dois filmes (Robocop vs Terminator tem um lugar especial no nosso coração), e infelizmente, Terminator: Resistance não vai muito mais longe. Não é um mau jogo, não é um jogo mal feito, e tivemos alguns bons momentos, mas também está longe de ser memorável, original, ou interessante. Por tudo isto, é até uma espécie de oportunidade perdida, porque tinha boas bases.

A primeira missão envolve um tutorial, que pede ao jogador que se esgueire através de vários robôs T-800, já que as suas armas convencionais não são ideias para lidar com estes inimigos, mas falhámos esse objetivo. O que se seguiu, contudo, foi algo mais próximo de tiro ao alvo do que qualquer outra coisa, já que os inimigos foram abatidos com relativa facilidade. Aliás, o combate é tão facilitado que as mecânicas de ação furtiva acabam por ser algo redundantes.

Pouco depois desta secção introdutória conhecemos uma rapariga e o seu irmão mais novo, com quem travámos diálogo. Como se fosse um RPG, Terminator: Resistance inclui opções de diálogo, e o próprio jogo indica que as escolhas do jogador importam. Essas decisões vão determinar qual será o final que irá ver, mas não fique muito entusiasmado, já que a história não é nada de memorável, e os finais alternativos são pouco mais que um conjunto de imagens narradas.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Visualmente, Terminator: Resistance não é um jogo horrível, mas tem alguns elementos inferiores, como texturas de má qualidade e algumas animações presas. Nota-se que é um jogo algo datado, longe de estar ao nível do que se faz de melhor hoje em dia, mas está sólido o suficiente. Aliás, como quase tudo o resto no jogo.

Menos que suficiente é o design dos níveis, que inicialmente pareciam algo amplos, mas que eventualmente se transformam um percursos incrivelmente lineares. O jogado visita a base, recebe uma missão, é transportado para o local da missão, cumpre-a, e depois regressa à base para repetir todo o processo.

Terminator: Resistance inclui um sistema de criação de itens, à base dos materiais que vai recolhendo durante o jogo, mas é bastante básico. Basicamente reúne alguns materiais, carrega no item que quer criar, e pronto. É funcional, mas sem qualquer tipo de profundidade ou satisfação. O mesmo pode ser dito dos objetivos secundários, que se resumem a ir recolher alguns itens aqui e ali ou a rebentar algo, quando não eram simplesmente "vai ali e elimina todas as máquinas".

Terminator: ResistanceTerminator: Resistance

Em Terminator: Resistance também vai encontrar um sistema de subida de níveis, que permite evoluir atributos relacionados com a abertura de fechaduras e espaço de inventário. Ou seja, estamos a falar de um jogo que cumpre todos os "requisitos" que são esperados de um jogo moderno de ação, mas que se limita a isso, a cumprir os requisitos sem os evoluir e sem os aprofundar. Infelizmente isso significa que Terminator: Resistance fica abaixo de muitos outros jogos lançados este ano, mas pelo menos não é necessariamente mau. Divertimos-nos em alguns momentos, e a história foi suficiente para nos entreter durante a duração do jogo, sobretudo porque se trata de um mundo e um universo que conhecemos bem.

Os controlos não estão ao nível do que já vimos noutros jogos de ação na primeira pessoa, e não se comparam a algo como Call of Duty ou Destiny, mas como já referimos sobre outros aspetos do jogo, funcionam. Existe um desequilíbrio no jogo, sobretudo depois de conseguir armas de plasma, que tornam alguns combates muito mais fáceis do que eram até aí. É um problema de design, que não está bem calibrado e executado, ainda que possa oferecer alguns momentos divertidos.

Terminator: Resistance não é um mau jogo, mas também não é nada que justifique a sua atenção, a menos que seja mesmo um grande fã da licença. É suficientemente funcional e bem construído, um típico "joga-se", que se preocupa em cumprir com os mínimos sem os aprofundar. Se um dia, bem mais tarde, o apanhar numa boa promoção, talvez valha a pena considerá-lo, mas por enquanto existem jogos bem mais merecedores da sua atenção e do seu dinheiro.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Terminator: ResistanceTerminator: Resistance
Terminator: ResistanceTerminator: ResistanceTerminator: Resistance
05 Gamereactor Portugal
5 / 10
+
É sólido que chegue. Tem o mesmo 'feeling' que um filme de Exterminador.
-
Design dos níveis é limitado. Várias funções básicas e sem profundidade. Sem inspiração criativa.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte