LIVE

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Live broadcast
Publicidade
logo hd live | Outriders Broadcast #1
Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
análises
Someday You'll Return

Someday You'll Return

Uma aventura de horror com demasiada ambição.

Someday You'll Return

Daniel telefonou a Ida com o objetivo de tentar perceber onde poderá estar a sua filha Stela, já que a jovem rapariga não atende o telefone. Algo irritada, Ida afirmou que Stela está na escola, como devia, e que tudo está bem. "Deixa-a a em paz", disse, mas o pedido cai em saco roto, já que Daniel está a caminho para a localização de Stela no GPS.

Em Someday You'll Return vai assumir o papel de um pai preocupado que está à procura da sua filha, desaparecida no meio de uma floresta. Quando começamos esta aventura, supomos que se tratava de uma história relativamente linear, acerca de um pai que procurava desesperadamente pela filha, semelhante a outros jogos do género, mas enganámos-nos.

Na realidade, esta aventura de terror apresenta uma série de reviravoltas e surpresas, incluindo o facto de nos colocar no controlo da própria Stela, enquanto tenta escapar de algum tipo de abrigo onde está aprisionada. Eventualmente acabamos por controlar Daniel, um indivíduo que parece ter problemas em controlar o seu feitio, e com o qual nunca nos identificámos. Isto levanta as suas próprias questões: "será que estamos a jogar com o antagonista?" "Afinal qual é o real objetivo deste tipo?" "É um pai preocupado ou um pai abusivo?" Mesmo enquanto percorre o seu caminho sozinho, Daniel não perde a oportunidade para refiliar acerca da sua família, além de demonstrar verdadeiros problemas para controlar a sua raiva.

Todas essas questões à parte, a jogabilidade segue o percurso esperado, enquanto exploramos a floresta à procura de pistas para encontrar Stela. Estas pistas surgem na forma de objetos que pertencem à rapariga e documentos, que deve examinar com cuidado no inventário. É um sistema que lembra o de Resident Evil, que até permite combinar itens, e também partilha uma estrutura de puzzles semelhante. Mas não existem zombies, pelo que as primeiras horas são exatamente o que esperávamos - um jogo de exploração na primeira pessoa.

Esta sequência de jogabilidade, que cobre a maioria do jogo, é intrigante, apesar do protagonista ser uma verdadeira 'besta', o que nos motivou a continuar a explorar, a procurar pistas, e a avançar a história. À medida que avançamos pelo jogo, a situação começou a tornar-se mais complexa, e tornou-se claro que Someday You'll Return não é a típica história de uma rapariga perdida numa floresta. Na realidade são uma série de histórias combinadas numa só, que num momento o coloca a explorar um trilho calmo com passarinhos, e no outro o atira para um buraco onde residem demónios. Tão depressa está a recordar um acampamento de escuteiros que vigiava, como a seguir pode estar a ver o mesmo acampamento num incêndio infernal.

Afinal sobre o que se trata Someday You'll Return? Honestamente, é difícil responder a essa pergunta, não só em termos narrativos, mas até em termos de mecânicas de jogo.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Por exemplo, a certo ponto o jogo introduz a capacidade para trepar montanhas, e noutro apresenta um sistema de combinação de ervas e poções, com várias receitas que pode seguir. Os puzzles acabam por desenvolver e tornam-se empolgantes, e todas estas ideias são apresentadas com boa capacidade visual e sonora.

A equipa que produziu Someday You'll Return é claramente talentosa e ambiciosa, e tinha várias ideias interessantes, mas infelizmente não soube parar, o que tornou o jogo numa experiência com problemas de identidade, tanto em termos de história, como de jogabilidade. Existem tantas reviravoltas, tantas mudanças de jogabilidade, e tantas mecânicas, que o jogo às tantas não sabe bem o que fazer com tudo isto. Existem momentos de ação furtiva onde morre com um só golpe e elementos de sobrevivência, e tudo isto foi claramente mais do que o estúdio tinha capacidade para produzir.

O jogo está também recheado de problemas técnicos e até de jogabilidade. Esta falta de foco acabou por impedir que todos os elementos fossem polidos, o que se traduziu numa experiência desequilibrada e problemática. O pior de tudo? Uma atulização do jogo apagou o nosso save e perdemos todo o progresso. Este é o tipo de erros que simplesmente não podem acontecer num produto final e à venda.

Apreciamos ver equipas de produção ambiciosas e com talento, mas um estúdio também tem de estar consciente das suas limitações e capacidades, e não ter identificado isso foi o principal pecado do CBE Software. Existia aqui potencial para tornar Someday You'll Return em algo cativante e interessante, mas um grande exagero de ideias, reviravoltas, e mecânicas de jogo, acabaram por prejudicar imenso a narrativa e a jogabilidade. Uma pena para dizer a verdade.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Someday You'll ReturnSomeday You'll Return
Someday You'll ReturnSomeday You'll ReturnSomeday You'll Return
05 Gamereactor Portugal
5 / 10
+
Premissa interessante. Grafismo e atmosfera envolventes. Sistema de criação de itens dá profundidade ao jogo. Alguns bons puzzles.
-
Protagonista nunca nos cativou. Reviravoltas estranhas na jogabilidade e na história. Muitos problemas técnicos, incluindo um que apagou o nosso save.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte