Português
Gamereactor
especiais
The Order: 1886

Por que precisamos de uma sequência para: The Order: 1886

Apesar de sua duração e jogabilidade às vezes sem brilho, é estranho que este jogo não tenha recebido mais amor.

HQ

Lutando contra lobisomens e vampiros? Verificar. Armas steampunk legais para derrubá-los? Verificar. Um conceito interessante que misturava história real com mito arturiano na Londres vitoriana? Verificar. Tudo isso soa bem interessante no papel, e muito disso funcionou em The Order: 1886. Recentemente, vimos um pouco de ressurgimento do interesse por este jogo, especialmente com seus visuais, que estavam muito à frente de seu tempo.

Na época de seu lançamento, The Order: 1886 teve uma recepção morna dos críticos. Seu mundo, gráficos, performances e muito mais eram intrigantes, mas dois problemas principais surgiram em sua duração e alguns de seus segmentos de jogabilidade, que se resumiam a nada mais do que eventos rápidos. Talvez os óculos cor-de-rosa estejam turvando minha visão, mas acho que a recepção a este jogo foi dura, e que The Order: 1886 foi esmagado antes de ter a chance de florescer.

The Order: 1886

Se você não sabe, The Order: 1886 foi um jogo de tiro em terceira pessoa de 2015, colocando você no papel de Sir Galahad, um cavaleiro da Távola Redonda que tem a tarefa de proteger a Rainha e o País, despachar quaisquer mestiços, como lobisomens e vampiros, bem como derrubar organizações rebeldes antes que elas possam se antecipar. Ao longo da história, você batalha por vários níveis lindos e descobre que o verdadeiro inimigo está dentro.

Publicidade:

The Order: 1886 não foi de forma alguma um jogo perfeito. Mas, em sua premissa, havia muito potencial. É raro vermos mundos verdadeiramente interessantes e originais hoje em dia. Horizon é o exemplo que salta à mente, que depois de encontrar um sucesso incrível tem recebido muito amor dos fãs e da indústria. Não houve essa sorte para A Ordem, ao que parece. É claro que não sabemos o que aconteceu nos bastidores, mas ainda é difícil imaginar o que poderia ter sido com este jogo.

Uma sequência poderia ter nos entregado muito mais intriga neste mundo, corrompido por vampiros influenciando a própria Ordem nos bastidores, já que Galahad se torna uma espécie de Batman do século 19 em Londres, rastreando todas as criaturas sobrenaturais no topo da sociedade e colocando-as para baixo.

Nos dias em que desfrutamos de experiências mais curtas tanto quanto os RPGs de 100 horas que recebemos, definitivamente haveria espaço para um jogo sombrio, corajoso e visualmente excepcional como The Order: 1886. Mesmo que fosse um pouco curto, conseguiu muito e não apenas nos gráficos. Havia uma grande sensação de imersão usada em The Order: 1886. Ele atraiu você para seu mundo, tornando tudo crível, mesmo que permanecesse no reino da fantasia. Além disso, algo que vale a pena dar atenção é o quão ameaçador isso fez os lobisomens que você encontra.

The Order: 1886
Publicidade:

Ao contrário de Redfall, ou qualquer outro jogo que alardeia uma criatura sobrenatural como sendo uma ameaça apenas para eles caírem em alguns tiros, The Order: 1886 garantiu que cada encontro com um licantropo fosse memorável. Durante a maior parte do jogo, você poderia abrir caminho através de outros humanos facilmente o suficiente, mas então veio o lembrete de que você não está nem perto do topo da cadeia alimentar.

Existem muitos jogos de ação hoje em dia que priorizam uma atmosfera cinematográfica às vezes até mesmo sobre a jogabilidade pura, e por isso parece estranho que a Sony nunca tenha decidido dar outra chance a ela com The Order: 1886. Infelizmente, não parece que vamos ouvir mais desse conceito, já que os desenvolvedores por trás dele foram comprados pelo Facebook. Ainda assim, às vezes basta relembrar, pensar no que poderia ter sido e lembrar que nem todo jogo precisa te dar 200 horas de conteúdo, nem devemos nos afundar em novos conceitos com muita avidez, pois em pouco tempo tudo o que nos restará são franquias e remakes estabelecidos.

The Order: 1886

Textos relacionados

3
The Order: 1886Score

The Order: 1886

ANÁLISE. Escrito por Christian Gaca

Provavelmente o jogo mais belo da nova geração ou até de sempre. Mas será que isso chega?



A carregar o conteúdo seguinte