Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
especiais

O que esperamos da E3 2015

Oito previsões para o que esperamos encontrar na maior feira de videojogos do mundo.

Se costumam acompanhar a indústria, sabem que estamos próximos da maior feira anual de videojogos. A edição 2015 da E3 vai decorrer em Los Angeles, entre os dias 16 e 18 de junho, e estão marcadas mais conferências de imprensa que nunca (programa em breve no Gamereactor, mais transmissões nos dias respetivos). Os rumores multiplicam-se, e se nem todos se vão concretizar, alguns parecem inevitáveis. Assim, partilhamos convosco oito previsões para que o esperamos ver na E3 2015.

1. Fallout 4 vai ser anunciado.

Se a Bethesda não anunciar Fallout 4 durante a conferência de imprensa que tem preparada para a E3 (a primeira da sua história), esperem por vários motins. Bom, talvez não nas ruas, mas pelo menos nos fóruns da Bethesda. A grande expetativa é que o RPG será mesmo anunciado para PC e para a nova geração de consolas. Outro jogo que deve marcar presença na conferência da Bethesda é Doom, que já foi anunciado, mas cujos detalhes são ainda muito escassos.

O que esperamos da E3 2015

Muitas adaptações à nova geração.

O que têm Gears of Wars, Uncharted, Mass Effect e Bioshock em comum? Além de serem todos grandes jogos, correm largos rumores de que estarão a ser adaptados à nova geração de consolas. As trilogias de Gears of War e Uncharted são praticamente uma certeza, mas Mass Effect também faria todo o sentido. Quanto a Bioshock, não nos parece tão provável, mas o seu anúncio também não seria uma surpresa, sobretudo considerando o sucesso que a 2K Games já teve com Borderlands: The Handsome Collection. A tendência das remasterizações veio para ficar, goste-se ou não.

O que esperamos da E3 2015

3. Mais exclusivos de produtoras externas.

Algumas editoras estão a passar por maus bocados, e tanto Sony, como Microsoft, têm aproveitado para comprarem alguns exclusivos a outras editoras. Rise of the Tomb Raider, para a Xbox One, e Street Fighter V, para a PlayStation 4, são os casos mais sonantes do passado recente. A Sony tem como regra a aposta nos seus próprios estúdios, o que em conjunto com as declarações de Andre House, que confessou ser difícil assegurar exclusivos de editoras externas, leva-nos a pensar que será pouco provável que a Sony anuncie muitos exclusivos exteriores. Quando à Microsoft, parece-nos mais inclinada para esse tipo de abordagem, e é possível que esteja a preparar uma grande surpresa para a E3. Correm rumores de que Resident Evil 7 pode ser um exclusivo Xbox One, mas não sabemos se isso é mesmo uma possibilidade.

Existem alguns candidatos que podem ser considerados por Sony e Microsoft. Alien: Isolation, por exemplo, foi muito elogiado por jogadores e críticos, mas a Sega já mostrou publicamente o seu desagrado com as vendas. Isso pode significar que Sony ou Microsoft podem tentar agarrar a sequela. Outro jogo que todos sabemos que será lançado para consolas, é Tekken 7, mas as plataformas específicas ainda não foram anunciadas. Se a Microsoft quiser combater a exclusividade que a Sony tem sobre Street Fighter V, Tekken 7 seria uma grande possibilidade. Muita especulação, mas certezas só mesmo na E3.

O que esperamos da E3 2015

4. Poucos jogos completamente originais.

É fácil encher uma lista de previsões para a E3, se começarmos a pensar em sequelas, mas todos nós queremos experiências originais. A 2K Games tem andando a apontar para um projeto chamado Advent, que pode - ou não - ser um jogo original. A Ubisoft também costuma apostar em licenças originais na E3, mas considerando que AC: Syndicate, The Division e Rainbow Six: Siege estão a caminho, não nos parece muito provável que apresentem algo completamente novo - mas nunca se sabe. Podemos ser surpreendidos, mas não acreditamos que a E3 2015 nos traga muitos jogos completamente originais.

5. Menos jogos que no ano passado.

É quase inevitável que a E3 seja marcada por algumas ausências inesperadas, ora porque ainda é cedo para anunciar alguns projetos, ou simplesmente porque alguns jogos já anunciados (como Dead Island 2 e Scalebound), foram adiados e de momento não podem perder tempo com a E3. Também é precisar lembrar que a tendência para produzir jogos com grandes níveis de produção é uma tarefa cada menos apetecível para algumas produtoras, um vazio que tem sido preenchido por muitas companhias independentes. A questão é que a E3 não é o melhor evento para esse tipo de projetos, e as produtoras mais pequenas preferem eventos como o PAX ou a Gamescom, onde têm um contacto direto com o público. Ou seja, se é possível que o número de jogos em produção possa estar próximo do que vimos no ano passado, é provável que a E3 2015 em si conte com menos presenças.

O que esperamos da E3 2015

6. Novo Hardware pode ser mostrado.

A E3 é uma oportunidade fantástica para apresentar novo Hardware, sejam revisões de consolas já no mercado, novas consolas ou acessórios inovadores. Correm alguns rumores de que Microsoft e Sony podem estar a preparar versões mais 'magras' de Xbox One e PlayStation 4, mas não sabemos se serão realmente reveladas na E3. Ainda assim, a acontecer, parece-nos mais provável que seja a Microsoft a apresentar uma nova versão da sua consola. A Xbox One foi sempre criticada pelo seu tamanho e parece-nos lógico que a Microsoft tente remediar isso mais cedo que a Sony.

Quanto à Nintendo, já confirmou durante uma conferência para investidores que não vão mostrar a NX durante a E3, e não nos parece que a empresa nipónica fosse enganar o mercado desta forma. Mas nunca se sabe, e o inverso até pode acontecer, se o mercado fizer pressão para a Nintendo mostrar um vislumbre do futuro.

O que esperamos da E3 2015

7. Japão cada vez mais ausente.

A presença das grandes produtoras e editoras japonesas tem decrescido durante os últimos anos (com exceção de Sony e Nintendo), e acreditamos que a tendência vai continuar em 2015. Se existe a hipótese da Square Enix mostrar Kingdom Hearts III e Final Fantasy XV (além dos projetos ocidentais - fala-se num novo Hitman), outras companhias devem estar ausentes. A Sega, por exemplo, não vai ter uma área reservada nos pavilhões, e muitas outras produtoras devem deixar passar a oportunidade. Quando aos maiores nomes do mercado japonês, Capcom deve aparecer para mostrar Street Fighter V, enquanto que a Konami vai apostar em Metal Gear Solid V: The Phantom Pain e possivelmente no ainda não anunciado Pro Evolution Soccer 2016. A Bandai Namco também pode mostrar Tekken 7, mas pouco mais. Ou seja, enquanto ainda vai existir uma presença razoável de títulos japoneses, a era dourada dos videojogos orientais parece definitivamente ultrapassada.

O que esperamos da E3 2015

8. Realidade Virtual vai aparecer (mas pouco).

Considerando que o PC vai ter pela primeira vez uma conferência dedicada na E3 (cortesia da AMD e da PC Gamer), e que a Sony está a apostar na realidade virtual, podem pensar que a E3 vai dedicar-se a essa nova tendência dos videojogos, mas não cremos que seja mesmo assim. Acreditamos que tanto o Oculus Rift, como o Project Morpheus, vão estar presentes no evento, mas o facto das editoras estarem concentradas no último trimestre de 2015 - período demasiado próximo para a realidade virtual - implica que não serão as maiores apostas. Dito isto, é natural que existam anúncios de alguns jogos para os dois sistemas, que provavelmente estarão disponíveis para os jornalistas experimentarem.

<i>Durante os próximos dias vamos continuar a publicar artigos relacionados com a E3, que será acompanhada ao pormenor no Gamereactor.</b>

O que esperamos da E3 2015


A carregar o conteúdo seguinte