Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
análises
Need for Speed Heat

Need for Speed Heat

Depois de vários jogos desapontantes, Need for Speed volta a aparecer em boa forma.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

A Ghost Games tem tentado apresentar várias formas de Need for Speed nos últimos anos, raramente com sucesso, mas este ano, com Heat, conseguiu finalmente apresentar a melhor versão da sua proposta de jogo, ainda que não seja brilhante. Embora não sejam jogos comparáveis, Heat consegui passar-nos um tipo de sensação que não tínhamos desde os NFS: Underground.

A primeira escolha que tomámos ao iniciar o jogo, foi o nível de dificuldade, que definimos para médio. Depressa percebemos, contudo, que era demasiado fácil, por isso fica já o primeiro conselho: se tem um mínimo de experiência com Need for Speed, pondere começar logo a jogar numa dificuldade superior.

Need for Speed Heat tem um modo história completo, e quando arranca, oferece-nos a opção de escolher uma personagem. Pouco depois disso somos apresentados a Lucas e Ana Rivera, irmãos que têm personalidades muito distintas, e que já foram parceiros da nossa personagem. Enquanto Lucas é mais reservado, preferindo focar-se em trabalhar e vender carros, Ana é mais frenética e só pensa em competir em corridas. O grande antagonista desta história é o tenente Frank Mercer, líder de uma nova força especial denominada de High Speed, que tem como objetivo pôr fim às corridas ilegais e a esse tipo de cultura.

Uma das particularidades de Need for Speed Heat é o facto de incluir diferenças reais entre jogabilidade diurna e jogabilidade noturna. Durante o dia, estará a competir em corridas legais, enquanto que durante a noite, irá participar em corridas ilegais, e é nesta parte do jogo que entra em ação a polícia e a força especial de High Speed. Mesmo que não esteja a competir, pode provocar os carros da polícia que estão a patrulhar a cidade, que tudo farão para travarem o jogador. Durante o dia, tudo é bem mais suave e facilitado nesse sentido.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

A ideia é que as corridas da noite garantem respeito e reputação ao jogador, enquanto que a jogabilidade diurna garante mais dinheiro para comprar carros, peças, e itens de personalização para a personagem e para os carros. O nível de detalhe disponível para a modificação dos carros é impressionante, e é o elemento que mais nos lembrou de Underground. Desde peças para ajustar o desempenho do veículo, e incontáveis itens de personalização visual, é impressionante a profundidade deste sistema de Heat, e até existe um dispositivo anti-EMP que é excelente para atrapalhar a polícia.

Quando está a jogar de forma livre ,o melhor é evitar a polícia, mas algumas missões de história forçam o confronto com as forças da lei, seja para fugir, ou para incapacitar os seus veículos. Aqui existe um sistema de risco e recompensa, no sentido em que, quanto mais atenção conseguir da polícia ("Heat"), maiores as hipóteses de falhar, mas também maiores as recompensas. Durante o dia, ser apanhado pela polícia resulta em pouco mais do que um aviso, mas a pena durante a noite é bem mais dura.

Need for Speed Heat é um jogo de condução arcade, e aqui o foco está na diversão, não no realismo. A física dos veículos é bem mais perdulária do que irá encontrar em simuladores, e permite ações que seriam muito mais complicadas - para não dizer impossíveis - de realizar no mundo real. O foco aqui é condução acessível e divertida, personalização, perseguições, e história, por isso é muito importante que saiba ao que vai antes de comprar o jogo.

A nível gráfico, Need for Speed Heat cumpre a sua função, com boa capacidade técnica, enquanto que o estilo irreverente e vistoso será mais uma questão de gosto, tal como a banda sonora cheia de atitude. Uma opção curiosa é que o jogador pode alterar o tipo de som dos carros. Não é nada realista, mas é mais uma característica que mostra que o foco é a diversão e a personalização.

Além da história, Need for Speed Heat tem uma série de objetivos espalhados pelo mundo, que envolvem graffiti, destruir sinais publicitários, e outras atividades semelhantes, mas a verdade é que nos aborrecemos rapidamente destas tarefas. Se, por outro lado, prefere competir online, existem corridas para até 16 jogadores, clãs para até 32 jogadores, opção para conduzir com amigos, e ainda o modo Crew Time Trials, onde pode tentar bater os recordes estabelecidos por outros jogadores. Não existe, contudo, jogabilidade multijogador local, caso estivesse a pensar desafiar um amigo ou familiar na sala de estar.

Depois de vários jogos desapontantes, Need for Speed Heat parece-nos um passo na direção certa para a série, ainda que haja muito para melhorar em jogos futuros. A repetição do conteúdo de mundo aberto, e a inteligência artificial fraca, são elementos negativos que pesaram um pouco, mas se é fã da série - sobretudo dos Underground -, vale a pena pensar em Need for Speed Heat.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Need for Speed HeatNeed for Speed Heat
Need for Speed HeatNeed for Speed HeatNeed for Speed Heat
08 Gamereactor Portugal
8 / 10
+
Gostámos de acompanhar a história. Várias componentes estilo RPG. Muitas opções de personalização.
-
O design sonoro deixa algo a desejar. Inteligência artificial não é muito competente.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte