Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Gamereactor
análises
Hearthstone: Heroes of Warcraft

Hearthstone: United in Stormwind

Uma das piores expansões que a Blizzard já lançou.

HQ
HQ

A Blizzard tem estado envolvida na maior polémica da sua história, mas os seus jogos continuam, e tínhamos esperança que esta nova expansão de Hearthstone: Heroes of Warcraft viesse ajudar um pouco a quem trabalha no duro e a sério na companhia - porque certamente ainda existe muito talento na empresa. Infelizmente não foi o que aconteceu, porque United in Stormwind (Juntos em Ventobravo na versão PT_BR) é na nossa opinião uma das piores expansões na História de Hearthstone - possivelmente a pior.

Existem vários problemas, mas o maior tem um nome: Missões. Todas as classes receberam uma nova missão, dividida em três etapas. Cada etapa oferece uma recompensa, culminado numa criatura 7/7 de 5 de mana, que ao entrar em jogo acrescenta algum tipo de efeito tremendo. O Mago ganha +3 de dano mágico permanentemente, o Bruxo passa todo o dano que causa a si próprio para o outro jogador, o Sacerdote recebe uma carta de custo 10 que mata imediatamente o jogador adversário (mas nunca consegue chegar ao turno 10 para a usar), e assim por diante.

O problema com estas missões é que são extremamente poderosas, e normalmente conseguem ser cumpridas por volta dos turnos 7 ou 8, normalmente ditando a vitória desse jogador. Além das missões, foram acrescentadas várias condições de vitória novas, como o Ladino que consegue sacar repetidamente dano ao jogador adversário num só turno, ou o Caçador de Demónios, que através de uma combinação de cartas consegue aplicar mais de 30 de dano ao adversário num só turno.

Publicidade:

Resultado? Neste momento só existem praticamente dois tipos de baralhos: os que tentam alcançar a sua condição de vitória o mais rápido possível (normalmente conseguem isso nos turnos 7 ou 8, muitas vezes antes), e os baralhos que tentam combater isso matando o adversário ainda mais cedo com dano direto e lacaios. Praticamente não existem jogos que cheguem ao décimo turno neste momento, porque os baralhos de arquétipo de controlo são essencialmente inúteis a este ponto, porque a maior parte dos baralhos não tem nada (leia-se: lacaios) para controlar.

Hearthstone: Heroes of Warcraft

Alguns confrontos chegam a ser tão absurdos que os jogadores têm de matar os seus próprios lacaios para fazerem combos, porque o oponente não os joga, ou se joga, é para os matar ele próprio. Esta ausência de lacaios retira todo o tipo de interação dos jogadores com a mesa, e também muita da estratégia do jogo, porque os jogadores estão quase todos a tentar cumprir os objetivos do seu baralho o mais rápido possível, sem ligarem muito ao que o adversário está a fazer. Hearthstone é um jogo de corridas neste momento, já não é um jogo tático de cartas, porque ganha quem conseguir alcançar a sua condição de vitória, ou a sua missão, primeiro.

Nem estamos bem a falar de questões de equilíbrio, porque normalmente eram esses os problemas comuns das expansões. Existia sempre um ou outro baralho mais forte do que devia, o que não é o caso. Sim, o Sacerdote está realmente num estado péssimo, mas existem vários baralhos fortes nesta expansão, que jogados na sua própria bolha, são divertidos. O problema é que são todos tão poderosos, e exigem tão pouca interação entre jogadores e tabuleiro, que os jogos acabam por não ser divertidos. Pelo contrário, é altamente frustrante observar o adversário sacar o seu baralho todo num só torno, jogado uma série de cartas que custam 0 ou 1 de mana, para depois matar o adversário sem que este possa fazer nada.

Publicidade:

Sabemos que alguns jogadores estão a gostar do tremendo poder que estes baralhos oferecem, mas não nos parece que seja o caminho a seguir, pelo contrário, é exatamente o oposto daquilo que Hearthstone precisava na nossa opinião. As próximas semanas vão certamente trazer ajustes, mas desta vez o problema parece ser um de design e filosofia, não tanto de uma ou outra carta ou classe específica, e isso leva-nos a crer que será bem mais difícil resolver esta situação.

Pensávamos que United in Stormwind seriam uma pequenas boas notícias na tempestade que assola a Blizzard neste momento, mas estávamos enganados.

Hearthstone: Heroes of Warcraft
05 Gamereactor Portugal
5 / 10
+
Alguns baralhos são divertidos dentro da sua própria bolha.
-
Jogos raramente passam do turno 7 ou 8. Muitos baralhos que se jogam sozinhos sem interação entre jogadores. Nunca nos divertimos tão pouco a jogar Hearthstone.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte