Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Gamereactor
análises
Halo Infinite

Halo Infinite - Análise ao Multiplayer

Uma das melhores experiências online do ano, mas faltam limar algumas arestas.

HQ
HQ

Depois de várias semanas a jogar o multiplayer de Halo Infinite, e de já terem sido feitas algumas mudanças por parte da 343 Industries, sentimos que podemos finalmente analisar esta componente do jogo. Sim, porque o estúdio decidiu 'partir' Halo Infinite em dois: a campanha de € 69,99, e o multiplayer free-to-play. Como tal, optámos por também analisar os dois de forma separada - pode ler a nossa análise à campanha aqui.

Como já deve ter percebido por vários comentários pela internet, ou até se jogou por si mesmo, o multiplayer de Halo Infinite é muito bom. É uma experiência Halo que a 343 Industries conseguiu modernizar, mantendo por completo o núcleo do que deve ser Halo online. Além de um modo treino e de combates contra bots controlados pela inteligência artificial, pode participar em combates Quick Play (4 contra 4), Big Team Battle (12 contra 12), e Ranked Arena (4 contra 4 a contra para a classificação). Ocasionalmente serão acrescentados modo extra, como o Fiesta do evento Fracture Tenrai.

Quick Play e Ranked Arena partilham as mesmas Playlists, que incluem os clássicos Capture the Flag (primeira equipa a capturar a bandeira inimiga três vezes, ganha) Slayer (equipa que matar mais inimigos ganha), Oddball (a equipa que segurar a 'bola' mais tempo ganha), e Strongholds (quem acumular mais pontos a segurar pontos no mapa ganha). A diferença entre Quick Play e Ranked Arena é que os jogadores começam todos com Battle Rifle e não têm mini-mapa. Quanto a Big Team Battle, inclui Capture the Flag, Slayer, Total Control (parecido com Strongholds), e Stockpile (primeira equipa a levar cinco itens para a sua base ganha). Entretanto a 343 Industries já confirmou que irá acrescentar mais variantes de jogo às playlist, até ao fim do ano e no início do próximo.

Halo Infinite

Estes modos e variantes são altamente divertidas, e funcionam bastante bem nos respetivos mapas, dotados de excelente design. Seja a combater em espaços mais curtos em Quick Play e Ranked Arena, ou em mapas maiores e com vários veículos em Big Team Battle, o multiplayer de Halo Infinite é um dos melhores em termos de experiência de jogo momento-a-momento. Gostamos sobretudo de como os escudos de energia dos jogadores permitem mais algum tempo de reação e estratégia que outros jogos online, e a adição de itens especiais como o gancho para trepar estruturas, ou o sonar para detetar os inimigos, acrescentam ainda mais possibilidades ao jogo. Tudo isto com um grafismo de boa qualidade e excelente fluidez.

Jogar Halo Infinite online é uma experiência deliciosa, que se pode tornar rapidamente num grande vício, mas tem alguns problemas.

O primeiro e mais irritante diz respeito aos batoteiros. É um mal que infelizmente afeta muitos jogos online, e Halo Infinite não é exceção. O facto do jogo incluir crossplay entre PC e Xbox implica que os jogadores de consolas estão a sofrer mais com este tipo de indivíduos do que é habitual, e muitos até já pediram para a 343 Industries desligar o crossplay. Parece-nos que de facto seria preferível, ou que pelo menos fosse possível escolher entre ligar ou desligar essa função.

Outro problema diz respeito aos sistemas de progressão, que se resumem basicamente ao Battle Pass. À semelhança de tantos outros jogos modernos, Halo Infinite irá mudar de temporada a cada X número de meses, e com cada temporada nova será introduzido um Battle Pass com itens para desbloquear. O Battle Pass inclui itens que pode desbloquear gratuitamente (são muito fracos), e outros que só pode desbloquear se comprar o Battle Pass (custa € 9,99 - menos um euro se tiver Game Pass).

Halo Infinite

Acontece que os itens no Battle Pass não são muito interessantes, e pior ainda, a frequência com que o jogador ganha experiência não é a melhor. Felizmente a 343 Industries já manifestou o seu desejo de melhorar a situação, e até já efetuou algumas mudanças, mas a grande remodelação do sistema só mesmo em 2022. Vale a pena notar que o Battle Pass só dá acesso a itens cosméticos para equipar nas armas, nos veículos e nas armaduras - as armas e acessórios estão todos desbloqueados de origem para todos os jogadores, o que é fantástico para o equilíbrio do jogo.

Por fim, também gostaríamos que Halo Infinite reconhecesse melhor o desempenho dos jogadores. Neste momento é indiferente se ficou em primeiro ou em último numa partida - não ganha nada excepto a experiência dos desafios diários e semanais. Parte desse problema podia ser resolvido com um sistema de classificação, mas até ao momento só é possível jogar para a classificação com o modo Ranked Arena, e tudo o que ganha é uma classificação de bronze, prata, ouro, ou platina. Não existe qualquer tipo de tabela online, e nem sequer pode mostrar a sua classificação a outros jogadores. Isto tem claramente de mudar.

Halo Infinite acertou naquilo que era mais importante: a jogabilidade é excelente, o design dos níveis é fantástico, e a experiência de jogo é viciante. Mas para atingir o seu tremendo potencial, tem obrigatoriamente de melhorar e reestruturar os sistemas de progressão. Isso e acabar com os malditos batoteiros.

HQ
Halo InfiniteHalo Infinite
Halo InfiniteHalo InfiniteHalo Infinite
08 Gamereactor Portugal
8 / 10
+
Jogabilidade altamente fluída e afinada. Estrutura permite partidas equilibradas. Excelente design dos modos e dos mapas.
-
Sistemas de progressão e de classificação deixam muito a desejar. Batoteiros.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte