Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Gamereactor
análises
Fallout 4

Fallout 4: Far Harbor

Viajámos para uma nova ilha cheia de intriga, nevoeiro, e criaturas radiotivas.

HQ

Tecnicamente, um DLC (sigla para Conteúdo para Download em inglês) é o mesmo que uma expansão, no sentido em que ambas introduzem conteúdo novo para um jogo, mas os jogadores sabem que existe uma diferença entre os dois termos. Por norma, a palavra expansão é usada para um reforço mais robusto de um jogo, com mais conteúdo, funções, e novidades que o típico DLC. Nesse sentido, Far Harbor é uma verdadeira expansão de Fallout 4.

Acrescenta conteúdo em praticamente todas as áreas do jogo principal - inimigos, equipamento, receitas, ingredientes - além de uma nova ilha e uma campanha para os jogadores explorarem. Tudo começa com o desaparecimento de uma rapariga, Kasumi, que a agência do detetive Valentine tem de investigar (aconselhamos que o levem convosco). As primeiras pistas apontam para a possibilidade de Kasumi ser uma sintética, que terá partido para a ilha de Far Harbor para se juntar a um grupo de sintéticos.

A nova ilha acrescenta uma forte atmosfera de porto e marinheiros ao jogo, algo diferente de tudo o que vimos em Fallout. A área é surpreendentemente grande, mas já não é equacionada para habituação depois de ter sido coberta por um nevoeiro radioativo. Os poucos habitantes de Far Harbor são resistentes, mas já passaram por muita perda, às mãos do nevoeiro ou das malditas criaturas que lá habitam. Também existe uma fação conhecida como Children of Atom, que enfrenta os habitantes por identificar as suas ações como blasfémia à sua religião. São duas fações em confronto, e no meio estará Kasumi ainda desaparecida.

HQ
Publicidade:

Uma das características que mais gostámos nesta expansão foi o ambiente proporcionado por Far Harbor, muito diferente do que vimos no jogo principal. As zonas húmidas, a costa, e o nevoeiro, proporcionam uma atmosfera mais sinistra, que vai ao encontro dos temas pesados que a estória aborda. Terão de tomar uma decisão bastante complicada durante esta campanha, que envolvem as duas fações do jogo, e uma delas é particularmente macabra. A Bethesda conseguiu fazer algo complexo, que os jogadores não podem simplesmente interpretar como certo ou errado. O jogador vai moldando a aventura conforme toma decisões, até que eventualmente será recompensado com um dos vários finais.

Vão encontrar equipamento fantástico para experimentarem, de armaduras a armas, e algumas até seguem o tema aquático desta expansão. Uma dessas armas é um arpão, obviamente. Enquanto percorrem o forte nevoeiro de Far Harbor vão encontrar criaturas novas e variações ainda mais deformadas de inimigos do jogo base. No geral formam um grupo que nos pareceu mais complicado de lidar do que vimos no passado, o que é bom para quem procura um bom desafio.

Além da campanha de grande qualidade, Far Harbor também inclui algumas missões secundárias memoráveis. A maioria está ligada às fações, e levam-vos a ajudar as pessoas de Far Harbor, Acadia, ou Nucleus (base dos Children of Atom), mas a nossa missão favorita não teve nada a ver com estas. Não vamos entrar em grandes detalhes, mas podemos revelar que envolvia a resolução de um homicídio misterioso num hotel. A qualidade do argumento e das interpretações dos atores deixaram-nos um sorriso durante toda a missão.

Do que percebemos pela nossa experiência (jogámos a versão de Xbox One), Far Harbor não inclui graves problemas técnicos. Existem alguns erros menores, sobretudo ligados à gestão do inventários dos companheiros, mas nada de grave. Alguns colegas nossos, a jogar na PlayStation 4, também partilharam que detetaram quebras de framerate nessa versão. São problemas chatos, mas felizmente não mais que isso, e nada que prejudique demasiado a experiência de jogo. Ainda em termos de defeitos, achámos que Far Harbor (como Fallout 4 em geral), podia estar mais impressionante graficamente. E temos de referir a missão Best Left Forgotten, que inclui alguns puzzles que simplesmente odiámos e mal podíamos esperar para que terminassem.

Publicidade:

Temos de reportar estas queixas, mas a nossa reação a Far Harbor foi francamente positiva. Em termos de argumento e design, a campanha da expansão está ao nível do que vimos de melhor em Fallout 4, e a atmosfera da ilha é fantástica. Seja através do Season Pass, ou como compra individual, se gostaram de Fallout 4, devem fazer um esforço para jogar este conteúdo extra.

HQ
HQ
Fallout 4Fallout 4
Publicidade:
08 Gamereactor Portugal
8 / 10
+
Excelente escala e muito conteúdo. Atmosfera perfeita. Inimigos mais desafiantes. História e fações interessantes.
-
Alguns problemas técnicos menores. Existem alguns puzzle a meio da expansão que quebraram o ritmo.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados

0
Fallout 4: Far HarborScore

Fallout 4: Far Harbor

ANÁLISE. Escrito por Bengt Lemne

Viajámos para uma nova ilha cheia de intriga, nevoeiro, e criaturas radiotivas.

0
Fallout 4: AutomatronScore

Fallout 4: Automatron

ANÁLISE. Escrito por Beng Lemne

A primeira expansão de Fallout 4 já chegou, e está recheada de robôs para todos os gostos.



A carregar o conteúdo seguinte