Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
análises
Control

Control: The Foundation

Está à espera de resposta? Então prepare-se, porque também vai ficar com novas questões.

Control

Demorou vários meses, mas a primeira expansão de Control está finalmente disponível para PC e PS4 - infelizmente os jogadores de Xbox terão de esperar até o final de junho, devido a um acordo de exclusividade que não beneficia ninguém. The Foundation é a primeira de duas expansões de história que a Remedy vai lançar para Control, e está à venda avulso por € 14,99, ou como parte do passe de expansões, que custa € 24,99. AWE será a segunda expansão, e tudo indica que terá ligações a Alan Wake, o que nos parece extremamente interessante, mas para já, foquemos-nos em The Foundation.

A expansão só pode ser jogada depois de terminar a história principal do jogo, e como o nome indica, vai levar os jogadores até à fundação da Antiga Casa. Jesse Fayden, mais confortável no seu papel de Diretora do Departamento, é enviada pelo Conselho até à Fundação, para tentar resolver um problema terrível. O Plano Astral está a transbordar para a nossa dimensão através de objeto identificado como Prego, e a menos que Jesse consiga parar o processo, isso pode implicar o fim da Antiga Casa e possivelmente do mundo. Durante a sua incursão até à Fundação, Jesse também descobre que Helen Marshal, desaparecida durante o primeiro jogo, está algures na Fundação, e tudo fará para a encontrar.

Não vamos revelar mais detalhes específicos da história, mas podemos referir que vai descobrir novos pormenores acerca da Antiga Casa, do Conselho, e do processo de seleção de Diretores. Essas respostas, contudo, trazem normalmente ainda mais questões, o que significa que não deve esperar tudo explicadinho pela Remedy. A história de Control era bastante abstrata e misteriosa, e o mesmo é verdade para The Foundation, o que nos agrada. O jogo oferece apenas o suficiente para que os jogadores possam especular sobre este estranho mundo, deixando muitos detalhes abertos à interpretação.

O fio condutor da história é apresentado de forma direta, com sequências cinemáticas e diálogos, mas como acontecia no jogo base, também terá muitas oportunidades de enriquecer o seu conhecimento deste mundo através de ficheiros de áudio e documentos. Pode ler a descrição de estranhos eventos e ocorrência, como se fossem pequenas histórias paralelas. Tudo isto, claro, é opcional, mas se está a ignorar os documentos e os ficheiros de Control, então está a perder um dos seus melhores elementos.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

A Fundação divide-se numa série de novas áreas, divididas entre grutas, acampamentos científicos, e secções no Plano Astral. Existem algumas localizações interessantes, e uma ou outra área genuinamente impressionantes, mas não chegam bem ao mesmo nível das melhores zonas e sequências do jogo base. Convenhamos que não era fácil, considerando que o Labirinto do Cinzeiro foi um dos melhores momentos gaming de 2019, mas não deixa de ser ligeiramente desapontante.

A expansão introduz também dois novos poderes, que só podem ser usados na Fundação. Os poderes envolvem expandir ou partir cristais agarrados às paredes, teto, e solo dos níveis, embora inicialmente só tenha acesso a um deles. Pode escolher qual dos dois poderes irá receber primeiro, o que lhe permitirá aceder a alguns locais, mas para aceder aos outros terá de revisitar as áreas depois de adquirir o segundo poder. Estes poderes são sobretudo usados para sequências de plataformas, sobretudo o poder para expandir cristais, mas também têm utilidade em combate, já que pode atingir inimigos com cristais, ou literalmente destruir o chão debaixo dos seus pés. São poderes divertidos que acrescentam alguma profundidade extra ao combate, embora o maior atrativo seja a oportunidade de continuar a usar os poderes base, como levitação, arremesso, e escudo - que foi melhorado.

The Foundation é uma expansão sólida, ainda que não seja espetacular, que aconselhamos a todos os fãs de Control, sobretudo porque expandem este bizarro mundo de jogo. A batalha com o último boss foi desapontante, e gostaríamos de ter visto mais algumas situações de jogo distintas e memoráveis, mas como desculpa para continuar a jogar Control, The Foundation cumpre bem a sua função.

ControlControlControl
07 Gamereactor Portugal
7 / 10
+
Novos poderes acrescentam camada tática. Narrativa continua a ser bizarra, abstrata, e interessante. Estilo visual continua no ponto.
-
Problemas de fluidez do jogo base permanecem. Boss final desapontante. Não existe nenhum momento tão memorável quanto o Labirinto do Cinzeiro. Exclusividade absurda deixa jogadores de Xbox à espera vários meses.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados

ControlScore

Control

ANÁLISE. Escrito por Lisa Dahlgren e Ricardo C. Esteves

Dimensões paralelas, mistérios, e uma produção acima da média, dos criadores de Max Payne, Alan Wake, e Quantum Break.



A carregar o conteúdo seguinte