Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
especiais
Cyberpunk 2077

Conheça Night City, a cidade de Cyberpunk 2077

Depois de quatro horas com o jogo, conversámos com o designer de níveis, Max Pears, acerca do mundo de jogo que criaram.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Na semana passada jogámos quatro horas de Cyberpunk 2077, e partilhámos um artigo especial de impressões que pode ler aqui. O jogo impressionou-nos a todos os níveis - jogabilidade, grafismo, design, som, personagens... tudo parece estar fantástico, mas o que realmente nos deixou maravilhados foi Night City, a enorme cidade onde se passa o jogo. Existem tantos incentivos à exploração, tantas curiosidades, e tanta vida, que a cidade é a sua própria personagem por direito próprio. É um mundo rico, que se apresenta não só na horizontal, mas também na vertical.

Mas como se compara o mundo de Cyberpunk 2077 com o de The Witcher 3: Wild Hunt, o outro grande jogo da CD Projekt Red? Segundo Max Pear, designer de níveis, mais do que tamanho, o objetivo do estúdio passou por criar um mundo de jogo denso e rico, ao contrário da "beleza expansiva das localizações de The Witcher 3: Wild Hunt". Em Cyberpunk 2077 "as pessoas vivem umas em cima das outras", e isso é algo que o estúdio queria mostrar com grande pormenor.

Night City será dividida por distritos, e cada um deles terá o seu próprio estilo, tipo de pessoas, gangues, e particularidades. Max Pear disse-nos que a história é o mais importante em Cyberpunk 2077, e que o estúdio achou crucial contar as histórias das pessoas que vivem em cada distrito. Desde os habitantes, aos gangues e às corporações, tudo foi desenhado para informar o jogador acerca do contexto de cada área.

Será um jogo com muitas pequenas histórias e narrativas, algumas que não serão necessariamente contadas ao jogador, mas mostradas, através das personagens e do ambiente. É uma cidade com tons muito diferentes e óbvios, dividida sobretudo em classes, como tecnologia, riqueza, pobreza, e até zonas industriais.

"Esse tem sido um dos aspetos mais interessantes deste projeto, as diferenças de tom. Não será um jogo apenas com momentos sombrios, o mundo também terá um sentido de humor. Vão existir altos e baixos, e queremos mostrar que mesmo nestes tempos cibernéticos e sombrios, vão existir personagens que vão fazer o jogador rir. Quanto ao mundo e às várias localizações, existem muitos sítios porreiros para ver. Pensámos arduamente em formas de tornar cada localização única e memorável."

Cyberpunk 2077

Max Pears também confirmou que o jogador terá várias opções para circular pela cidade e arredores, incluindo motas, carrinhas, e carros. Em algumas missões vai estar a bordo de veículos voadores, mas não será capaz de os controlar - o jogador só será capaz de pilotar veículos terrestres.

O designer revelou ainda que o jogador terá liberdade para explorar, mesmo durante missões e quando acompanhado por outras personagens. Por vezes o seu movimento e exploração até serão comentados por essas personagens, que podem ficar impacientes por estarem à espera que acabe de bisbilhotar os arredores.

"Penso que este foi um dos projetos mais soltos, em termos criativos, em que já trabalhei, sobretudo enquanto designer de níveis. Cada espaço terá várias rotas e possibilidades, que pode encontrar através de exploração, em conversa com outras personagens, ou encontrando informação nos níveis. É impressionante o número de opções que damos aos jogadores."

Entre essas opções inclui-se a possibilidade de jogar Cyberpunk 2077 de forma não letal, algo que foi pensado e desenhado para os níveis, como confirmou Max Pears.

"Por exemplo, no nível da Fábrica de Comida pode terminar o encontro com o boss sem magoar ninguém, ou pode eliminar Royce, o que implicaria nem sequer ter um boss no fim do nível. Pode conversar com Evelyn para receber mais informações, ou pode ir para o nível às cegas, sem informações adicionais. Até pode procurar pelo mundo formas de comprar o item da missão, o que tornaria a fábrica redundante. Por vezes até eu me esqueço da quantidade de opções que temos. Se optar por não matar ninguém, ainda terá de combater em algumas ocasiões, mas irá deixar os inimigos somente num estado derrotado, em dor."

Max Pears também falou um pouco da impacto que a mudança entre noite e dia terá em Night City:

"Algumas das personagens que vão ver na cidade estão a seguir as suas próprias rotinas diárias, e isso é parte do que torna a cidade tão viva. Algumas áreas ficarão mais vazias durante a noite, e mais perigosas, enquanto que durante o dia vão ver mais pessoas a circular pela cidade. O ciclo de noite e dia terá um grande impacto na cidade."

Cyberpunk 2077 será lançado a 19 de novembro para PC, PS4, e Xbox One, e eventualmente também para PlayStation 5 e Xbox Series X.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Cyberpunk 2077
Cyberpunk 2077Cyberpunk 2077

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte