Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
especiais
FIFA 17

Cinco novidades que vão mudar FIFA 17

O que a EA tem planeado para o FIFA mais ambicioso dos últimos anos.

FIFA 15 e FIFA 16 foram algo desapontantes, sobretudo considerando que FIFA 14 prometeu imenso com a estreia na PS4 e na Xbox one. Algo precisava de mudar, e parece que é isso que a EA Sports está a tentar fazer com FIFA 17. Não sabemos se o produto final que será lançado a 29 de setembro irá corresponder às expetativas, mas em baixo podem ver cinco novidades cruciais para FIFA 17.

A Jornada
Esta tem sido a novidade mais promovida para FIFA 17, e não é para menos. Trata-se de um modo de jogo completamente novo, que não vai substituir qualquer outro, e que pretende acompanhar a carreira de um jogador fictício na Premier League. Será um modo que não será apenas jogado dentro de campo, mas também fora dele.

Vão assumir o controlo de Alex Hunter, um jovem muito promissor no início da carreira, que pode escolher em que clube da Premier League vai começar o seu percurso. Vão presenciar várias sequências cinemáticas, e até terão de tomar decisões e interagir em diálogos, como se fosse um modo RPG (a EA Sports até teve a ajuda da Bioware).

As decisões e as ações do jogador enquanto Alex Hunter terão repercussões em vários elementos da campanha. Por exemplo, se Alex Hunter for imprudente e irreverente nas suas respostas, também pode reagir mal a uma entrada mais dura de um adversário. Por outro lado, o seu envolvimento com os colegas e com o treinador também pode ter impacto no seu desempenho no relvado. A Jornada é algo que nunca vimos num jogo de futebol, e parece uma proposta interessante por parte da EA Sports, mesmo que para muitos jogadores seja um acréscimo secundário à experiência.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Novo motor gráfico
A Jornada só é possível porque a EA Sports mudou o motor de jogo. Ignite, que foi anunciado como o motor de jogo para a nova geração, parece não ter correspondido às pretensões da EA Sports, que mudou para Frostbite. Este foi o motor de jogo construído pela Dice, e é a tecnologia que suporta títulos como Battlefield 1, Need for Speed, Star Wars Battlefront, Mirror's Edge Catalyst, e Mass Effect Andromeda.

O maior benefício de Frostbite foi o de permitir maior detalhe nos jogadores, e trabalhar sequências cinemáticas, que terão grande impacto em A Jornada. A transição de motor, e muitas das características de FIFA 17, começaram a ser trabalhadas há mais de dois anos, o que diz bem da aposta da EA Sports no novo jogo.

Mas que impacto terá o novo motor na jogabilidade? Pelo que vimos e sabemos, pouco ou nenhum. FIFA 17 parece... FIFA. Quando o jogo está decorrer no seu modo típico, com câmara lateral ao relvado, parece-se imenso com o que já conhecemos. A EA Sports promete jogadores mais detalhados, estádios mais impressionantes, e outros pormenores gráficos, mas para já, o único benefício real que identificámos está associado a Jornada.

FIFA 17FIFA 17FIFA 17

Novo Sistema de Bolas Paradas
Todos os anos existem revisões às bolas paradas de FIFA, mas são normalmente mudanças ocasionais e muito localizadas. Para FIFA 17 a EA Sports renovou por completo o sistema de bolas paradas, para todas as elas, e são mudanças significativas que vão mudar a importância e a abordagem a estes momentos do jogo.

Nos livres diretos podem mover o jogador em várias direções e afastá-lo ou aproximá-lo da bola. Também podem controlar o ritmo da corrida para a bola, e claro, a direção e o efeito que vão dar ao remate. Segundo a EA Sports, o sistema de marcação de livres de FIFA 17 foi influenciado por conselhos de James Rodriguéz, jogador colombiano do Real Madrid. Nos penáltis acontece o mesmo que nos livres diretos. Podem mudar o ângulo do jogador em relação à bola, a sua distância, e o tipo de corrida. Isto terá impacto no "movimento e no efeito" da bola segundo a EA Sports.

Para livres mais longos, onde o objetivo seja centrar a bola, ou cantos, foi introduzida uma nova mira para escolher onde o esférico vai cair. É uma grande mudança em relação ao sistema anterior, que funcionava à base de força. Supomos que os atributos do jogador terão impacto na precisão do passe, mas estamos apenas a supor. Por último, foram também feitas mudanças nos lances laterais. É possível correr alguns metros ao longo da linha, e até podem simular o lançamento da bola.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Licenças

Existem algumas novidades para FIFA 17 ao nível das licenças oficiais que vão estar no jogo, e acreditamos que ainda vão ser anunciadas mais. O grande destaque vai para a inclusão de treinadores reais no jogo. Isto já acontecia ao nível de nomes, e de cartas no modo Ultimate Team, mas em FIFA 17 os treinadores serão recriados no próprio jogo (é uma estreia para FIFA, mas a EA Sports já o tinha feito nos jogos oficiais do Euro e do Mundial). Para já, apenas serão recriados alguns treinadores da Premier League, e a EA não quer sequer comprometer-se a recriar todo os treinadores dessa liga, mas José Mourinho é já um dos confirmados. O português assinou recentemente pelo Manchester United, e será acompanhado por outros grandes nomes como Jürgen Klopp, Josep Guardiola, e Arsène Wenger.

Quanto a ligas, foi anunciada a inclusão da liga japonesa. A "J1 League" será totalmente licenciada e irá introduzir 18 clubes com nomes, emblemas, e equipamentos realistas. Outra notícia importante é a exclusividade da liga espanhola. Isto não tem um impacto direto em FIFA 17, mas será um golpe no principal concorrente, Pro Evolution Soccer. A EA Sports anunciou ainda uma parceria com a Juventus, que permitirá recriar o estádio oficial com maior detalhe, e versões 3D realistas de todos os jogadores da equipa.

FIFA 17FIFA 17FIFA 17

Jogabilidade e Inteligência Artificial

Apesar de todas as outras novidades sonantes, como A Jornada ou o motor Frostbite, a EA Sports garante que não esqueceu a jogabilidade - e todos nós bem sabemos que FIFA 16 precisava de muitos retoques. O sistema de física, e de interação entre os próprios jogadores, continua a ser uma das áreas mais trabalhadas, e FIFA 17 irá apresentar uma evolução disso mesmo. A proteção da bola com o corpo será uma componente ainda mais importante, e podem fazê-lo agora em 360º. Outra novidade é que agora podem tentar "empurrar" o jogador adversário para trás, ou para a frente, dependendo se são o defesa ou o avançado. A força deve ser um dos atributos determinantes para que isto resulte.

Os passes também foram alterados, e segundo a EA Sports, será agora mais fácil passar a bola ao companheiro que realmente pretendemos - algo que FIFA 15 e FIFA 16 pioraram imenso em comparação com os anteriores. Os remates também receberam novidades, tanto pelo chão, como pelo ar. Agora podem rematar forte, mas rasteiro, e também podem definir o tipo de cabeceamento que pretendem, seja para o alto, em frente, ou de cima para baixo.~

A inteligência artificial foi ligeiramente melhorada, e agora irá analizar melhor os espaços abertos e identificar reais oportunidades para criar perigo. As corridas feitas pelos jogadores controlados pela IA serão muito mais realistas, e até vão simular sprints e mudanças de direção para enganarem o adversário.

Conclusão

FIFA 17 é claramente um projeto ambicioso para a EA Sports, possivelmente o FIFA mais importante desde a transição para a nova geração. Nos últimos anos assistimos a um declínio de FIFA, e a EA Sports tem de mudar rapidamente o rumo, sobretudo com PES a demonstrar a melhor forma dos últimos anos. Todas estas novidades são impressionantes no papel, esperemos apenas que formem um todo coeso e sólido, e um fantástico simulador de futebol.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
FIFA 17FIFA 17FIFA 17FIFA 17