Português
Gamereactor
especiais
World of Warcraft: Classic

Burning Crusade Classic - Estamos Preparados.

Conversámos com Ion Hazzikostas a poucos dias de voltarmos a atravessar o Dark Portal.

Burning Crusade foi a primeira expansão de World of Warcraft, e algo massivo quando foi lançada em 2007. Apesar do antagonista Illidan Stormrage ter alertado os jogadores de que "não estavam preparados", a expansão quebrou recordes, os servidores inundaram, e os aventureiros de Azeroth conheceram um novo mundo em Outlands. Agora, os jogadores de World of Warcraft Classic terão a chance de revisitar a mesma expansão, quando ficar disponível a 1de junho. A dias de voltármos a passar pelo Dark Portal, conversamos com o Diretor de Jogo Ion Hazzikostas, que acha que os jogadores estão definitivamente "preparados" para enfrentar novamente Illidan Stormrage.

"Acho que os jogadores estão bem preparados. Uma das coisas divertidas de regressar ao Classic e a Burning Crusade é ver o que uma base moderna de jogadores com 15 anos de experiência pode fazer com esses velhos encontros. O que Burning Crusade oferece é a exploração das Outlands, e para muitas pessoas, um regresso ao ponto em que estavam em 2007, uma hipótese de reviver aqueles dias. Mas, para uma nova geração, é também a hipótese de experimentarem algo que perderam, algo de que só ouviram falar em relação aos velhos tempos, como Illidan e Kael'thas, fazer Shattered Halls... esses jogadores podem finalmente experimentar isso pela primeira vez. Depende da perspetiva com que participam. Algumas pessoas pensam que já têm o jogo resolvido, enquanto que outros querem entrar às cegas e experimentar tudo pela primeira vez. Mas será uma grande aventura para todos.

Para experimentar WoW Classic ou Burning Crusade Classic, só precisa de uma assinatura ativa do World of Warcraft - não há necessidade de comprar o jogo ou a expansão, embora exista um Dark Portal Pass (€ 39,99) e uma Digital Deluxe Edition (€ 64,99) que pode comprar, se quiser alguns extras com a sua aventura. Mas, independentemente de como os jogadores optarem por participa, estamos curiosos... existem mais novos jogadores ou veteranos em WoW Classic?

"Honestamente, é uma mistura. Uma das coisas que nos surpreendeu quando WoW Classic foi lançado... pensámos que para muitas pessoas seria uma viagem de nostalgia, uma chance de revisitar uma era do jogo que perderam, mas o que vimos foram centenas de milhares de pessoas a participarem pela primeira vez. São quase partes iguais de pessoas que estão estão a voltar só para o Classic, pessoas que estão a jogar WoW Shadowlands e o clássico ao mesmo tempo, e pessoas que estão a jogar pela primeira vez World of Warcraft pela primeira vez."

"Na altura, como jogador, dediquei muito tempo à Burning Crusade, então conheço a expansão muito bem. Portanto, não existem realmente coisas de que me tenha esquecido, ou coisa que me tenham surpreendido, mas olhando para trás e reconstruindo-o, uma das coisas mais impressionantes foi perceber a interconexão e o progresso de missões, masmorras, e raids. Enquanto o WoW original eram experiências mais autônomas que foram lançadas ao longo de vários anos, a Burning Crusade foi planeada com maestria, projetada como uma estrutura de várias camadas onde as pessoas e suas guildas trabalharam juntas para lutar contra Illidan no Black Temple. Foi uma ambição incrível, e enquanto reconstruíamos a expansão, fomos lembrados de quão grande um empreendimento terá sido para a equipe original."

World of Warcraft: Classic

Ion Hazzikostas confirmou que esta nova versão terá um calendário diferente de lançamento de conteúdo. O Burning Crusade original saiu com uma tonelada de conteúdo de final de jogo, mas os jogadores tiveram que esperar muito tempo pelos patches subsequentes. Para a versão clássica a Blizzard lançará o jogo com menos conteúdo final e o espaçará com mais patches, permitindo a cada raid "um momento para brilhar". Independentemente disso, o calendário não está definido em pedra, e Ion Hazzikostas garantiu que o feedback dos jogadores determinará o ritmo de lançamento de novo conteúdo. A cadência de conteúdo, contudo, não será a única diferença entre a versão original e a clássica.

"Há um punhado de mudanças. Para World of Warcraft: Classic quisemos recriar a experiência original tal e qual como ela era, com total precisão. Com Burning Crusade vamos dar a nós próprios mais alguma liberdade. Queremos começar por uma base de jogabilidade autêntica e precisa, mas em áreas onde existiram mudanças técnicas ao longo dos anos, ou onde uma melhor perceção nos permita realmente representar as intenções originais dos criadores, agora estamos dispostos a fazer algumas alterações para conseguir isso. A maior delas diz respeito às diferenças entre os paladinos da Horda e da Aliança. Os paladinos da Horda tinham o Selo de Sangue e a Aliança, o Selo de Vingança. A intenção era oferecer habilidades diferentes, mas comparáveis, mas como todos descobriram, a versão da Horda era muito superior. Temos todos os motivos para acreditar que, com esse perceção, a equipe original teria feito alterações nessas habilidades. O que fizemos para Burning Crusade Classic foi oferecer aos Paladinos acesso às duas habilidades."

Quando uma expansão é lançada em World of Warcraft, todos os jogadores recebem as mudanças de talentos e habilidades que vêm com ela, mesmo que não comprem a expansão. Este não será o caso com Burning Crusade Classic, já que a Blizzard está ciente de que alguns jogadores desejam manter a experiência clássica original.

"Sabemos que quando algumas pessoas se inscreveram para jogar Classic, queriam somente a experiência clássica, de nível 60 e com esses talentos, naquele ecossistema. O que fizemos foi preservar um ambiente da era clássica, e vamos permitir que os jogadores escolham. Podem levar as suas personagens para a era da Burning Crusade ou continuar na era clássica original. Queríamos garantinr que os jogadores continuem a ter essa escolha."

World of Warcraft: ClassicWorld of Warcraft: Classic

Após o anúncio de Burning Crusade Classic, muitos jogadores especularam que Classic poderia ser uma trilogia, composta por World of Warcraft, Burning Crusade, e Wrath of the Lich King. Achamos que faz sentido, não só porque levar a luta para Arthas é de facto o fim de um ciclo, mas também porque relançar Cataclysm não faria muito sentido, já que Cataclysm é justamente a razão de ter sido necessário Classic, uma vez que apagou o conteúdo original de Azeroth. A Blizzard ainda não está pronta para confirmar isso, mas parece ser esse o plano.

"De momento ainda estamos focados em lançar Burning Crusade e colocá-la nas mãos dos jogadores, mas vamos ouvir a comunidade de jogadores e perceber o que querem fazer a seguir. [Fazer Wrath of the Lich King Classic] é certamente uma possibilidade."

O que não é uma possibilidade é a opção para passar personagens de Classic para o WoW moderno, pois isso seria injusto para os jogadores. A principal razão é que há muitos itens raros daquela época que os jogadores já não conseguem obter no jogo base, e permitir que os jogadores passassem do Clássico para as Shadowlands iria deturpar essa situação. Isso tornaria as conquistas dos jogadores originais inúteis e também forçaria os jogadores modernos a jogarem Classic, mesmo que não quisessem.

Para já é tudo o que temos sobre Burning Crusade, mas no dia 1 de junho vamos passar novamente pelo Dark Portal. Vemo-nos nas Outlands?

World of Warcraft: ClassicWorld of Warcraft: Classic
World of Warcraft: ClassicWorld of Warcraft: Classic

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte


Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.