Português
Gamereactor
análises
Assassin's Creed Valhalla

Assassin's Creed Valhalla: Wrath of the Druids

A saga de Eivor continua com uma aventura surpreendente.

A primeira grande expansão de Assassin's Creed Valhalla demorou a chegar, ainda para mais depois de adiamentos, mas valeu a pena esperar. Nesta expansão, que pode ser comprada avulso ou como parte do Season Pass, Eivor está de visita à Ilha Esmeralda, a própria Irlanda, para se encontrar com o primo Barid. É rei e governante de Dublin, e tem planos de cair nas boas graças do Rei maior da Irlanda, Flann Sinna, que pretende unificar o país.

Como Eivor não é homem - ou mulher - de ficar de braços cruzados, decide tentar convencer os outros reis dos vários territórios irlandeses a apoiarem Sinna, de forma a que também possa diminuir tensões entre os irlandeses e os Vikings. Como deve calcular, a expansão está longe de ter a duração gigantesca do jogo base. É uma aventura mais concisa e focada, passada numa área de jogo consideravelmente menor - é apenas uma parte da Irlanda que está aqui representada.

A experiência de jogo em si não é muito diferente da que já conheceu na aventura principal, e o próprio mapa tem muitas semelhanças com a Inglaterra - áreas muito verdes e bonitas, mas semelhantes. Os inimigos, pela maior parte, são também muito parecidos, e irá verificar a presença de várias atividades que já conheceu, mas há mais. A expansão oferece realmente uma grande oferta de conteúdo secundário, incluindo de várias atividades novas, mas não deve esperar uma experiência de jogo completamente diferente da original.

Assassin's Creed Valhalla

A maior novidade em Wrath of the Druid é provavelmente o novo sistema de comércio. Basicamente irá aumentar o renome de Dublin ao concluir contratos comerciais, conforme gere e envia recursos exóticos para locais distantes em troca de recompensas. Também pode obter esses recursos viajando pela Irlanda e saqueando baús ou, alternativamente, encontrando postos de troca de recursos e usando suprimentos ganhos durante as invasões para aumentá-los, de forma a gerar passivamente recursos exóticos em tempo real. É o equivalente de Wrath of the Druids a Ravensthorpe de Valhalla, embora com uma estrutura diferente e mecânicas extra.

Como já referimos, Eivor terá também de completar várias tarefas para os outros reis da Irlanda, de forma a colocá-los de boa fé com Flann Sinna. Essas tarefas são encontradas em gaiolas de pombos (lembra-se de AC II?) ao redor do mapa, mas são missões secundárias. Estas missões envolvem roubar joias, eliminar um alvo específico, ou arrasar com um acampamento inimigo, por exemplo, mas cada missão vem com objetivos paralelos que aumentarão a recompensa se os completar. Se tentar cumprir estes objetivos, isso irá mudar drasticamente a maneira como irá abordar a missão em questão, já que alguns podem pedir que mate apenas os alvos necessários, enquanto que outros podem sugerir que se mantenha anônimo ou que não sofra dano. Embora as recompensas nem sempre valham o esforço, estes objetivos extra podem ser uma boa forma de variar a abordagem e aumentar o desafio.

Ao vaguear pelo mundo terá mais uma vez de completar incursões, saquear baús cheios de riqueza, destruir símbolos amaldiçoados, construir torres de pedras, e encontrar livros de conhecimento com novas habilidades, mas não existem eventos mundiais para descobrir. Em vez disso irá encontrar novas atividades como os Trials of the Morrigan, que são essencialmente pequenos cenários de combate alucinógenos a que Eivor terá de sobreviver. Também existem máscaras Uí Néill para descobrir e que dão acesso a baús especiais, e ainda pode enfrentar alguns novos Drengrs poderosos. Há também uma criatura lendária que irá testar a sua coragem, e que está diretamente ligada à tradição celta.

Assassin's Creed ValhallaAssassin's Creed ValhallaAssassin's Creed Valhalla

Em termos de novos tipos de inimigos, como o nome sugere, os Druidas são a maior adição. São semelhantes aos bandidos, embora muitas vezes empunhando habilidades ou armas estranhas, como espadas envenenadas ou até mesmo a habilidade de se transformarem em lobisomens - embora isso seja mais uma ilusão, graças à estranha névoa que enche certas partes da Irlanda. Os druidas, em sua maioria, são inimigos de elite que desafiarão Eivor em combate, alguns dos quais terão até companheiros animais (por exemplo, javalis ou cães), e estão amplamente conectados à Ira dos Druidas, que é equivalente à Ordem dos Antigos.

Wrath of the Druids é uma versão menor de Assassin's Creed Valhalla, que foi reforçada com algumas novas atividades e conteúdos empolgantes. Com o jogo base tão incrível como é, apreciámos ter esta expansão que é um pouco mais do mesmo, mas com um toque Celtic que torna a experiência muito agradável. Com um mapa mais conciso e um maior foco, Wrath of the Druids evita tornar-se repetitivo, oferecendo uma aventura em miniatura que é muito mais fácil de digerir que o jogo base.

Assassin's Creed ValhallaAssassin's Creed Valhalla
Assassin's Creed ValhallaAssassin's Creed ValhallaAssassin's Creed Valhalla
09 Gamereactor Portugal
9 / 10
+
Oferece o melhor conteúdo de Assassin's Creed Valhalla, com várias atividades únicas. A Irlanda tem um aspeto fantástico.
-
É significativamente mais curta que o jogo base.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte


Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.