Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
análises
Arise: A Simple Story

Arise: A Simple Story

Uma história emocional, linda, e minimalista.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Arise: A Simple Story é o jogo de estreia da Piccolo Studio, e um excelente cartão de visita para o estúdio espanhol. É um jogo na linha de Journey e GRIS, no sentido em que combina um estilo visual artístico com mecânicas e ideias originais, neste caso a capacidade para manipular o tempo de forma a afetar os arredores. O nome não engana, e Arise: A Simple Story é mesmo uma história simples, mas não de forma negativa. A verdade é que a Piccolo Studio fez uma série de decisões de design acertadas, tirando inspiração de uma série de outros jogos indie, e o resultado é encantador.

Esta aventura peculiar arranca com o funeral do próprio protagonista, permitindo que o jogador encarne o seu espírito enquanto viaja através das suas memórias, algumas muito alegres, outras emotivas e sombrias. Esta premissa funciona em comunhão com uma mecânica de manipulação do tempo, que permite ao jogador mudar de estação do ano, por exemplo. Imagine que está numa área e que não consegue avançar. Ao mudar da primavera para o inverno, pode surgir uma superfície de neve desbloqueando o progresso do jogador. O mesmo é verdade para raios solares, que permitem o desabrochar de flores e o aparecimento de novas plataformas. O espírito do protagonista também varia de tamanho, permitindo-lhe interagir de diferentes maneiras com o ambiente. Embora seja um jogo linear, estas mecânicas acabam por lhe garantir uma boa variedade de experiências.

Para definir de forma mais específica o género de Arise: A Simple Story, podemos classificá-lo como um jogo de plataformas, puzzles suaves, e alguma exploração, jogado com um ângulo fixo da câmara. É fácil perceber a escolha por um ângulo fixo, já que torna a jogabilidade mais simples, e permite ao estúdio mostrar exatamente o que pretende, incluindo momentos de grande emoção ou de vistas espetaculares. Infelizmente o ângulo fixo também causa alguns problemas, sobretudo na segunda metade do jogo, onde a precisão dos saltos é mais exigente, mas prejudicada pela câmara. É um pequeno problema, mas não suficiente para beliscar o que é de resto uma experiência divertida e emotiva.

Arise: A Simple Story

Não podemos deixar de referir a banda sonora composta por David García, que foi responsável pelas bandas sonoras de jogos como Rime e Hellblade: Senua's Sacrifice. É a companhia ideal para a excelente capacidade artística do jogo, e juntos conseguem puxar com grande eficácia pelas emoções do jogador. É um estilo minimalista, mas com grande atmosfera e ambiente, que deve ser experienciado em sossego e com uns bons fones nos ouvidos.

Mas o mais importante é que Arise representa uma série de emoções através das memórias do protagonista, todas de fácil ligação e relacionamento com o jogador. Amor, saudade, e solidão, são alguns dos temas abordados, e tal como GRIS e Old Man's Journey, também Arise: A Simple Story consegue abordá-los com grande eficácia e emoção. Trata-se de uma experiência indie de grande qualidade e com um enorme coração, altamente recomendada para quem apreciou os jogos que referimos durante o texto.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Arise: A Simple StoryArise: A Simple Story
Arise: A Simple Story
08 Gamereactor Portugal
8 / 10
+
Atmosfera encantadora. Puzzles divertidos. Grafismo adequado. Banda sonora estupenda. Boa variedade. Muita emoção.
-
A câmara cria alguns problemas na jogabilidade.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte