Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
análises
Animal Crossing: New Horizons

Animal Crossing: New Horizons

Tínhamos boas expetativas, mas não esperávamos isto.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Demorou, mas Animal Crossing chegou finalmente à Nintendo Switch, e logo com um título estupendo. Em grande parte isso acontece porque New Horizons consegue ser simultaneamente um título fresco e um aglomerado dos melhores elementos dos jogos anteriores. Conseguimos reconhecer influências de Happy Home Designer, New Leaf, e Let's Go to the City, e até o foco em aventura de Pocket Camp, e tudo isso forma uma experiência que será totalmente sua.

New Horizons coloca o jogador no centro da aventura, oferecendo-lhe grande poder de decisão, até na criação da nova ilha, já que irá começar a trabalhar numa ilha deserta em conjunto com Tom Nook. É nesse primeiro momento que entram em ação os elementos de acampamento de Pocket Camp, enquanto vai construindo e moldando a sua ilha e cidade. Isto significa que os jogadores terão ilhas muito diferentes, aproximando Animal Crossing de outros simuladores mais complexos, mas sem nunca perder encanto e acessibilidade. A realidade é que, embora apresentada de forma muito subtil, New Horizons é um jogo com grande profundidade que requer uma participação bastante ativa do jogador. Se há algo menos positivo que podemos apontar às primeiras horas, é que podem ser algo lentas, embora acabem por resultar em algo muito envolvente que perdura e evolui ao longo de muitas horas.

Se está familiarizado com Animal Crossing vai também reconhecer várias estruturas como o museu e a loja de moda das irmãs Able, e aos poucos, a ilha deserta vai assumindo as características de uma pequena vila. Com o crescimento da vila chegam também várias atividades, que começam a dar vida própria à sua criação, mas isso - o facto de ser a sua criação - nunca se perde. O jogador tem sempre grande controlo sobre vários elementos, e pode exercer esse controlo de várias formas, incluindo a partir do centro de serviços de Tom Nook.

Pode construir diversos objetos, alguns para o exterior das estruturas, outras para o interior, o que ajuda a dar ainda mais personalidade à sua cidade. Durante a aventura vai ganhando acesso a várias plantas e planos que desbloqueiam opções de construção, mas depois disso precisa dos respetivos materiais. Pode aceder a esses projetos a qualquer momento do jogo, utilizando o smartphone da personagem, que também dá acesso a outras funções, incluindo uma enciclopédia com informações acerca de vários fósseis, peixes, animais, e insetos.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Além dessa capacidade para personalizar os interiores e exteriores da casa e da cidade, juntando elementos de vários jogos anteriores, New Horizons também inclui a novidade de, pela primeira vez na série permitir alterar a estrutura da ilha nas fases mais avançadas. Não gosta da localização de um lago? Feche-o e crie um novo rio noutra localização da ilha. Prefere achatar a ilha, ou criar uma área mais montanhosa? Pode fazer isso também. Como já referimos, New Horizons oferece um tipo de personalização que nunca foi visto antes na série.

Não pense, contudo, que tudo se resume a construir. Terá oportunidades para pescar, procurar fósseis, fazer amizades, e até visitar outras ilhas. O jogo até inclui um sistema de recompensas chamado Nook Miles, que é essencialmente um tipo de moeda especial que permite comprar conteúdo premium, incluindo roupas, objetos, mobília, e até vouchers para viajar - e não se preocupe, porque não existem micro-transações. Depois de conseguir esses vouchers, pode ir para a ilha do aeroporto, e a partir daí pode visitar outras ilhas onde pode encontrar novas espécies, peixes, frutas, e flores, por exemplo. Depois pode trazer tudo isso para a sua ilha para a tornar ainda mais rica e diversa.

Animal Crossing: New Horizons permite também visitar as ilhas de outros jogadores, mas infelizmente essa função estava desativada durante o nosso tempo com o jogo. Não nos parece algo essencial para justificar New Horizons, mas pode ser um extra bastante interessante, que irá incentivar a ainda mais interação social entre jogadores. Ainda existe um modo multijogador, com suporte para quatro jogadores na mesma consola, ou oito a partir de ligação online. Neste modo, apenas um jogador será o verdadeiro dono da ilha, mas todos podem contribuir para a sua construção e personalização, além de existirem várias atividades que podem ser desfrutadas em conjunto.

Jogar Animal Crossing: New Horizons em modo portátil é uma delícia, mas também ficámos bastante satisfeitos com o seu desempenho na televisão. É um jogo que vive muito do seu estilo peculiar, cheio de cor, detalhe, e personalidade. Esse estilo é complementado por uma banda sonora muito agradável e dinâmica que reage a diferentes fases do dia e às estações do ano, mas no geral encaixa como uma luva no ritmo tranquilo do jogo.

A experiência de jogabilidade em si, em termos de controlos e menus, é muito agradável em todas as possibilidades de comandos da Switch, embora jogar em modo portátil, ou na Switch Lite, implique perder o modo de vibração, que é usado em vários elementos. Durante a pesca, por exemplo, a vibração dá uma excelente indicação de que um peixe mordeu, algo que não acontece em modo portátil ou na Lite, e que diminui ligeiramente o envolvimento do jogador. Ainda assim é perfeitamente jogável e desfrutável.

Animal Crossing: New Horizons parece-no a derradeira experiência que os fãs da série sempre desejaram, aproveitando o seu longo legado de títulos sem temer dar alguns dos seus próprios passos em frente. Adorámos passar o nosso tempo com este exclusivo Switch, tanto a interagir com velhos conhecidos, como com algumas caras novas, e mesmo com as longas horas que já passámos com o jogo, sentimos que ainda temos muito para descobrir. É um dos melhores títulos de Animal Crossing - possivelmente o melhor se nos concentrarmos em qualidade pura -, e uma experiência que é facilmente recomendável a fãs e a novatos, que encontrarão muito com que se entreterem neste mundo. Por tudo isto, não podíamos dar-lhe algo que não fosse a nossa nota máxima e a mais alta recomendação.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Animal Crossing: New HorizonsAnimal Crossing: New Horizons
Animal Crossing: New HorizonsAnimal Crossing: New HorizonsAnimal Crossing: New Horizons
10 Gamereactor Portugal
10 / 10
+
Consegue ser familiar e fresco ao mesmo tempo. Está a rebentar de conteúdo. O jogador é o centro da experiência. É encantador, divertido, e difícil de largar.
-
O início do jogo é algo lento.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte