Português
Gamereactor
Videos
Worldless
HQ

Pode não ter nome e nem mundo, mas foi por isso que Worldless nos chamou a atenção

O primeiro projeto indie que chamou nossa atenção no showcase indie da Gamelab 2023 foi o Worldless que será lançado em breve pela Noname Studios. Aqui, o produtor David Sánchez nos conta mais sobre sua nova visão do gênero metroidvania, incluindo um estilo visual minimalista, uma história aberta a diferentes interpretações, entidades vazias e combate por turnos.

Audio transcriptions

"Estamos no Gamelab 2023 em Barcelona e acontece que a área indie desta vez não é uma caverna sem luz e sem pessoas desta vez é um lugar bonito no cais, como o cais de Santa Monica mas em Barcelona e conseguimos falar com os criadores e o primeiro jogo que nos chamou a atenção foi o Worldless que soa um pouco triste de certa forma, mas sabes, é lindo na sua arte e muito obrigado por te juntares a nós, David o que nos podes dizer sobre o conceito principal, é realmente uma mensagem triste que queres enviar?
Eu não diria que é uma mensagem triste, diria que é apenas uma mensagem que não é muito clara desde o início porque queremos que os nossos jogadores percebam o que querem do jogo temos uma ideia clara do que é a história principal mas não a queremos contar por isso queremos ver o que as pessoas entendem da história e fazer diferentes teorias e ver o que pensam sobre isso e a personagem principal é uma espécie de vazio, por isso usas isso tanto em termos de narrativa como do que queres contar sobre a personagem e também na jogabilidade sim, porque tens diferentes entidades no mundo de Worldless e o que usamos é um estilo de arte muito caraterístico em que não vês o corpo da personagem principal e estás a fazer acções específicas como um dash ou enquanto lutas contra os inimigos e achamos que é bonito e, ao mesmo tempo, consegues sentir que a personagem está neste mundo que é um pouco vazio e onde as coisas ainda não estão completamente criadas, por isso sentimos que é uma forma muito poética de o mostrar para mostrar este tipo de coisa sem mundo e tu andas pela plataforma e depois tens alguns encontros mas depois, quando tens de combater, transforma-se num sistema baseado em turnos Então, o que nos podes dizer sobre toda esta mecânica e dinâmica de jogo?
a ideia inicial veio de jogos como o Final Fantasy, onde tens um combate totalmente baseado em turnos mas nós queríamos dar uma reviravolta e queríamos algo que fosse realmente baseado na ação por isso o que tens são dois turnos, no primeiro atacas o inimigo e podes fazer combos podes pensar como em jogos como o Devil May Cry, onde podes fazer combinações loucas e depois, quando chega a tua vez, tens um tempo limitado para atacar depois o inimigo está a atacar e tens de te defender de diferentes tipos de ataques e podes ter ataques mágicos ou físicos e tens diferentes formas de te defenderes deste tipo de ataque inicialmente parece muito simples, mas depois, quando avanças no jogo, vês que é bastante profundo e é muito divertido jogar e defenderes-te dos diferentes ataques dos inimigos deixa-me tentar perceber isto, então exploras o nível e encontras estes inimigos e depois talvez haja bosses, por isso baseia-se no nível e a estrutura é os níveis são pré-desenhados ou há algum elemento aleatório?
e depois como progrides na história Não, não há nada de aleatório, por isso, na verdade, o jogo é um metroidvania no sentido em que tens de ir para a frente e para trás, por isso tens de fazer backtracking com novas capacidades com novas habilidades, exatamente, por isso desbloqueias novas habilidades que te permitem entrar em diferentes áreas que estavam fechadas inicialmente e também vais encontrar diferentes bosses O que se passa é que com os inimigos não podes continuar a passar por eles até os teres derrotado Os bosses funcionam como portas, por isso, até os derrotares, não podes passar por eles."

"Qual é o estado do projeto, o que vi pareceu-me bem, parece que está a funcionar perfeitamente bem Então, podemos esperar um lançamento em breve?
Em breve, ainda não posso dizer quando, mas muito em breve vamos anunciar a data de lançamento do jogo por isso o jogo está basicamente pronto e agora estamos a trabalhar na portabilidade e vamos anunciar em breve quando é que o Worldless vai ser lançado no mundo vocês têm uma editora ou já não publicam vocês próprios?
temos uma editora, estamos a publicar o jogo com a Codesync e com a Thunderful e com a Thunderful, fantástico e só para aqueles que talvez não conheçam o teu estúdio, fala-nos um pouco sobre o estúdio e sobre o teu passado porque sei que vocês não são novos nos videojogos, precisamente por isso, sim, na verdade ainda somos um estúdio bastante pequeno, somos 7 pessoas neste momento fomos fundados em 2021 por 3, não diria veteranos, mas pessoas que já fazem jogos há algum tempo por isso a nossa experiência vem de sítios diferentes, como por exemplo eu, que trabalhei na King durante algum tempo e depois alguns dos meus colegas trabalharam em jogos como o Grease ou trabalharam no Mailbot que também são bem conhecidos aqui em Barcelona e sim, estamos de facto 100% remotos nesta altura não temos um escritório, o que é algo que não é típico, mas para nós tem funcionado muito bem e estamos aqui para fazer o melhor que pudermos e para lançar um jogo muito fixe podes trabalhar aqui a partir de um cais, podes trabalhar aqui Sim, parece muito bom, estou ansioso por saber mais sobre isto espero que seja lançado em breve e muito obrigado pelo teu tempo, David Sim, obrigado pelo teu tempo tu"

Gamelab

Mais

Videos

Mais

Trailers de filmes

Mais

Trailers

Mais

Eventos

Mais