Português
Gamereactor
Videos
HQ

Conversando sobre todas as coisas do universo Aeterna com Hugo Gómez da Aeternum

Na Gamelab 2023, conversamos com o CEO da Aeternum, que ficou feliz em discutir os diferentes títulos em que o estúdio está trabalhando. De um lado, três jogos baseados no universo de Aeterna: Noctis, que está sendo expandido com o DLC Pit of the Damned focado na história e, posteriormente, com o Virtuoso focado no desafio; Summum, que será lançado em setembro; e a sequência de 2024 de Noctis, anunciada como Aeterna Lucis. Por outro lado, há o próprio segredo Eden Genesis, ambientado em um mundo cyberpunk.

Audio transcriptions

"Estamos no Gamelab 2023 em Barcelona, e agora é altura de falarmos de um jogo indie que tenho seguido, mas sobre o qual queria saber mais, e que ainda está a expandir-se, e é lindo, e é o Aeterna Noctis.
Muito obrigado por te juntares a nós, Hugo."

"Vocês lançaram um jogo que era muito bonito e muito agradável, e depois lançaram um DLC, e agora, talvez no futuro, mais DLC.
Qual é o estado do projeto? Como te sentes em relação ao projeto neste momento?
O estúdio está muito satisfeito com o projeto, especialmente com o Aeterna Noctis."

"Lançámos o nosso segundo jogo, em dois meses, que é o Summum Aeterna, mas mais ou menos em dezembro, lançámos o próximo DLC, chamado Virtuoso, e estamos muito satisfeitos com o projeto.
É um projeto muito grande, com muitos picos e dores, e é bonito para os jogadores."

"Adoro a dificuldade das plataformas, a precisão das plataformas, e o sucesso do jogo é muito bom para o nosso espírito.
Estamos muito contentes com isso.
Porquê o Virtuoso? Porque tens de ser muito bom com o controlador, ou Virtuoso porque está relacionado com música?
De facto, está relacionado com a música."

"A personagem principal do DLC é o colecionador, e ele é um artista, por isso é Virtuoso.
O DLC é um boss rush, e podes lutar novamente com os bosses, Podes lutar novamente com os bosses, com muitas dificuldades, novas dificuldades, novos desafios, bosses simultâneos.
É realmente um desafio para o jogador."

"E isto é sobre o DLC que vais lançar antes do final do ano.
E o DLC que acabaram de lançar há duas semanas?
Este DLC tem outra história de Eterna, mas uma história secundária.
Encaixa na história principal, mas na verdade não é necessária para o jogador."

"Agora esta história, mas é muito boa para a experiência, agora que têm dois bosses, chefes espectaculares. Adoramos o último chefe.
Não sei se as pessoas sabem quem é o imperador, mas é mais como o imperador.
E é mais um DLC para contar histórias, e o Virtuoso é mais um DLC de desafio."

"Se bem me lembro, foi a nossa Rebecca que jogou o jogo para a análise, e ela elogiou a progressão do jogo, a forma como sentiste que estavas a progredir, e as plataformas. Então, o que nos podes dizer sobre estes dois aspectos que achaste que eram muito, muito bons no Eterna Noctis na Switch?
O nosso jogo tem uma plataforma dura, difícil e precisa."

"Portanto, sabemos que o jogador está muito zangado com o nosso jogo.
É muito difícil no Switch, por exemplo, ou no portátil.
Vê as taxas de fotogramas, taxas de fotogramas elevadas.
Por isso, é difícil para nós que os controlos respondam muito rapidamente, mas precisamos disso."

"Portanto, o jogo é muito preciso com essa consistência.
E em termos de progressão, implementamos um sistema de RPG que não é habitual nos jogos, como o Hollow Knight ou o Ori.
É muito, como dizer, é muito bom para o jogador."

"Eles podem construir o teu jogador em muitos ramos, ramos de tanques, Por isso achamos que é uma coisa muito, muito boa neste tipo de jogos.
Muito gratificante, sim, claro.
E adorou o jogo, mas acha que o combate podia ser melhorado."

"Isso é algo que tu sabes, o feedback que recebes dos jogadores que talvez possas usar em futuras iterações, noutros jogos, que o combate é algo que podes melhorar?
Sim, sabemos que em Aeterna o combate não é o principal."

"É mais o jogo de plataformas.
Mas agora, em Summon Aeterna, está relacionado com a ação.
E o combate é a parte principal do jogo.
É muito rápido, é muito desafiante."

"Tens muitas armas, e o combate é mais desafiante, mas é mais fácil.
Por exemplo, podes atravessar os inimigos, mas em Aeterna, colides com os inimigos nesses termos.
E tens muita assistência, muita assistência para o jogador em combate, como a rotação automática quando atacas."

"E em Aeterna, não tens isso.
Portanto, está mais concentrado nisso.
Por isso, acho que se o jogador quer ação, o jogo é Summon Aeterna.
Então, ambos se passam na mesma história, na mesma fantasia."

"Então o que nos podes dizer sobre isso?
Sobre as histórias que vocês querem contar, a ficção, a história, a arte, que vocês usam no estúdio, é este o tipo de universo que estão a construir?
Construímos o universo de Aeterna para muitos jogos e outras coisas."

"Não só jogos.
Temos outro jogo neste universo, que é o Aeterna Lucis.
Mas há algumas semanas atrás, anunciámos outro universo, que é o Eden.
Eden é o quarto jogo do estúdio, um novo IP."

"Por isso estamos muito contentes com Aeterna.
E tem crescido e crescido, mas nós adoramos o cyberpunk.
E Eden é uma nova experiência cyberpunk, um novo jogo que também nos deixa muito contentes.
Penso que os jogadores podem desfrutar de Aeterna."

"Qual é o estado desse projeto cyberpunk?
Não te posso dizer nada.
Veremos.
Muito obrigado pelo teu tempo, Hugo.
Muito obrigado a ti."

Gamelab

Mais

Videos

Mais

Trailers de filmes

Mais

Trailers

Mais

Eventos

Mais