Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Gamereactor
análises
The Gunk

The Gunk

Mundo impressionante e história interessante não disfarçam algumas falhas.

HQ
HQ

Becks e Rani são dois pobres aventureiros e vasculhadores, que viajam pela galáxia numa nave velha e danificada. Estão à procura de uma boa oportunidade, e é isso que parecem encontrar quando aterram num planeta desconhecido e aparentemente recheado de energia fácil. Mas não seria lá grande jogo se esta fosse toda a história, certo? É que na superfície do planeta está uma substância conhecida como "Gunk", que está a bloquear comunicações para fora do planeta e a matar tudo o que seja orgânico.

Ainda assim, decidem investigar e explorar o planeta, e é assim que começam a encontrar curiosidades e mistérios uns atrás dos outros, incluindo sinais de uma civilização aparentemente extinta. Assim começa esta aventura dos criadores dos jogos SteamWorld.

The Gunk é um jogo de puzzles e plataformas em 3D, passado num mundo linear. Grande parte do processo de jogabilidade envolve encontrar recursos, ultrapassar obstáculos, e resolver mistérios. Quem faz isto é Rani, enquanto que Beck fica na nave a servir de centro de comando. Pelo caminho terá acesso a um sistema de progressão, que permite desbloquear e melhorar habilidades.

Apaixonámo-nos de imediato por esta encantadora aventura, até porque o processo de aspirar Gunk com o 'aspirador' de Rani é bastante satisfatório. Em parte isso deve-se à forma como o mundo vai ficando mais belo, e mais interessante, conforme retira o Gunk que cobre tudo. Isto também desbloqueia novos tipos de puzzles, plataformas, e áreas para explorar.

Eventualmente conseguirá rebentar com destroços utilizando vegetação explosiva, rodar pontes, e plantar sementes que se transformam em grandes plantas - e consequentemente, plataformas. Este processo é o que mais gostamos da experiência de jogo de The Gunk, e isso deve-se a um design fantástico dos níveis e do mundo, parecendo-se sempre interessante e desafiante, mas nunca frustrante. Basta ter um pouco de paciência, explorar o mundo, e eventualmente encontrará soluções para os seus problemas.

Infelizmente nem tudo é perfeito em The Gunk, e as falhas que existem acabam por interferir com a experiência de jogo. É que embora inicialmente o processo de aspirar Gunk seja divertido, mais tarde começa a tornar-se algo repetitivo e aborrecido. Aspirar na vida real não é lá muito interessante, e em The Gunk também acaba por não o ser.

The Gunk

Depois também existe uma dissonância bizarra entre a banda sonora e tudo o resto. Mesmo os cometários entre Becks e Rani são divertidos entre si, e o mundo de jogo também, mas a banda sonora é antes melancólica e um pouco deprimente, o que choca com o espírito de aventura e exploração da jogabilidade. Juntando essa banda sonora subtil à ação de aspirar repetidamente acaba por resultar em algumas sessões de jogo sonolentas. Pedia-se uma banda sonora mais alegre e ativa, que encaixasse melhor no espírito do jogo.

Também sentimos que os recursos que recolhemos no jogo têm pouco significado. Ao início permitem comprar melhoramentos e novidades importantes, como a capacidade para disparar, aspirar com mais eficiência, e conseguir correr, mas pouco depois o progresso fica estagnado. Não pedíamos uma árvore de talentos completa como um RPG, mas parece-nos que podia haver maior sintonia entre a experiência de jogo a médio e longo prazo e os melhoramentos, de forma a criar uma jogabilidade mais interessante.

The Gunk é uma das aventuras mais lindas que de 2021, cum um design soberbo do mundo e dos níveis. Várias vezes durante a aventura, Rani pára e afirma que o mundo que está a explorar é incrivelmente deslumbrante, refletindo exatamente o nosso pensamento enquanto jogadores. O facto de também existir aqui uma história inesperadamente boa, que lenta mas seguramente se revela conforme os muitos segredos do planeta são revelados, serve como um grande motivador para que continuemos a jogar. Mas a experiência de jogabilidade podia ser muito superior a médio e longo prazo.

No fim das contas não conseguimos ir além de um sete para The Gunk, porque é uma aventura que não faz jus ao seu próprio potencial, devido a algumas escolhas questionáveis do estúdio. É que apesar do ritmo lento e por vezes sonolento, também existem algumas pequenas deficiências técnicas, que atrapalham ainda mais a experiência de jogo. Apesar dos defeitos, gostámos de jogar The Gunk, e temos a certeza de que vários jogadores também vão acabar a aventura com um saldo muito mais positivo que negativo. Além disso está no Game Pass, por isso não custa (quase) nada experimentá-lo.

HQ
The GunkThe GunkThe Gunk
07 Gamereactor Portugal
7 / 10
+
Design de níveis e mundo soberbo. História interessante. Exploração divertida. Bons controlos.
-
Jogabilidade torna-se monótona. Banda sonora não encaixa bem com o jogo. Melhoramentos inúteis.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados

0
The GunkScore

The Gunk

ANÁLISE. Escrito por Jonas Mäki

Mundo impressionante e história interessante não disfarçam algumas falhas.



A carregar o conteúdo seguinte