Português
Gamereactor
análises de séries
Star Wars: Tales of the Empire

Star Wars: Tales of the Empire (Disney+)

No filoniverso, tudo gira em torno de Ahsoka Tano...

HQ

Lá atrás, ficamos encantados na Gamereactor com a minissérie animada Tales of the Jedi que, recriando vários momentos da vida de Ahsoka Tano e Dooku, forneceu um fundo interessante para esses personagens proeminentes da saga galáctica, enquanto mostrava uma versão 'next-gen' do estilo de animação de The Clone Wars, com uma qualidade sem precedentes. Quase dois anos depois, a equipe de Dave Filoni e companhia retornam neste Star Wars Day repetindo a fórmula, mas desta vez focando em dois personagens de menor relevância que tiveram seus flertes com o Império.

A premissa é boa e, como o total dos 3+3 episódios tem menos de uma hora e meia de duração, eu os assisti como desenhos animados de sábado de manhã neste 4 de maio. No entanto, para além do facto de a qualidade atingir novos patamares, a verdade é que a minissérie deixou-me bastante vazio.

OK, há alguma politicagem e algumas das táticas usadas pelos vários almirantes, moffs e inquisidores durante a ditadura de Palpatine são exploradas, mas é realmente mais sobre preencher as vidas de Morgan Elsbeth e Barriss Offee. A primeira grande diferença é que há muito menos do Império do que havia dos Jedi no primeiro "Tales of", trocadilho pretendido. A segunda é que esses personagens, por mais destaque que Filoni lhes deu nas séries The Mandalorian e Ahsoka, e em The Clone Wars, respectivamente, não têm nem de longe a personalidade e o significado de Ahsoka e Dooku.

Star Wars: Tales of the Empire
Publicidade:

No lado positivo, ao contrário da série Ahsoka Tano, aqui não importa tanto que saber o que aconteceu antes no filoniverse torna a série muito melhor e mais emocionante e interessante para os fãs. Aquilo que foi um fardo para a série de Rosario Dawson (e que uma vez resolvido elevou a série a uma das melhores que a Disney já fez), não importa aqui porque é dado como certo: isso é um enchimento para quem a procura.

E que lindo enchimento é esse. Chronicles of the Empire talvez seja a melhor e mais bonita coisa já feita na animação de Star Wars, desde algumas cenas memoráveis, ao uso da cor, ao incrível detalhe das naves e planetas, ao movimento dos personagens, e sem mencionar uma trilha sonora bem medida que faz a série Obi-Wan Kenobi parecer ridícula. Mantém o estilo que tornou The Clone Wars popular como marca registrada, mas o coloca em um novo nível, e a verdade é que os modelos 3D criados para Diana Lee Inosanto em suas diferentes idades são fantásticos e precisos, tanto ou mais do que os escolhidos em 2022 para Liam Neeson e Christopher Lee.

Falando em planetas, e como você esperaria de Filoni, é bom explorar lugares familiares aos fãs em diferentes momentos de sua existência. Do lado da bruxa, não vamos estragar muito dizendo que retornaremos a Dathomir 'aquele' ponto na 4ª temporada de The Clone Wars, ou que veremos como Corvus e a cidade de Calodan se transformam antes de The Mandalorian. Do lado do jedi traiçoeiro, basta pensar, ela acaba parando em um lugar que tanto Cal Kestis quanto o próprio Obi-Wan conhecem bem.

Star Wars: Tales of the EmpireStar Wars: Tales of the EmpireStar Wars: Tales of the Empire
Publicidade:

Mas essas histórias carecem de substância. E clímax. E, surpreendentemente, escuridão. As duas grandes participações especiais de vilões nos dois ramos continuam sendo apenas isso, participações especiais (embora a de Elsbeth pelo menos deixe o melhor diálogo sobre o Império). E, novamente, como a própria Barriss diz, "você está se segurando e isso o torna previsível". Nenhuma das histórias traz nada realmente curioso para esta ficção, nenhum conflito ou motivação particularmente nova além de várias notas e talvez a breve menção ao controverso "sequestro" de crianças sencientes pelos Jedi.

E, rapaz, os dois protagonistas vêm de Ahsoka e convergem para Ahsoka. Sim, ela é para mim a melhor personagem de Star Wars e estou ansioso para a segunda temporada de Dawson, mas se Filoni não parar de olhar para o umbigo, todos acabaremos cansados do que começou tão bem. Resumindo: veja como um belo preenchedor se você souber de onde Morgan e Barriss estão vindo e você ficará bem com isso, mas também não trará muito para a mesa que não seja audiovisual.

Star Wars: Tales of the EmpireStar Wars: Tales of the EmpireStar Wars: Tales of the Empire
06 Gamereactor Portugal
6 / 10
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte