Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
análises
Star Wars Jedi: Fallen Order

Star Wars Jedi: Fallen Order

O estúdio de Apex Legends e Titanfall já provou que sabe criar os seus mundos de ficção científica, mas será que consegue repetir o sucesso com uma licença como Star Wars?

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

O maldito sapo do pântano está a encarar-nos com os seus três olhos amarelos. É a quinta vez que o nosso jovem padawan perde para esta horrenda criatura, e agora é evidente que temos de mudar a nossa abordagem, mas amanhã, porque já está muito para lá da hora de ir dormir. No entanto, a luta permanece na nossa mente e antes de adormecermos, revemos a batalha na nossa mente.

Eventualmente pensámos numa nova estratégia, e assim que conseguimos, fomos testá-la. Na primeira tentativa voltámos a perder, mas fomos mais longe que nunca... e à segunda, a satisfação de ver o sapo cortado ao meio pelo nosso sabre de luz cor de azul-gelo. Não é a primeira vez que experienciamos este tipo de satisfação. Jogos como Dark Souls, Bloodborne, e Sekiro: Shadows Die Twice, vivem de momentos destes, e é notório que foram uma grande influência para Star Wars Jedi: Fallen Order.

Mas é este Star Wars um clone de Dark Souls? Não. Existem de facto paralelismos, como a existência de pontos de repouso, onde o jogador reaparece depois de morrer, ou o facto dos inimigos reaparecerem depois de perder ou quando descansa num destes pontos. Além de que, ao perder, fica também sem os seus pontos de experiência, e a única forma de os recuperar passa por derrotar o inimigo que o derrotou. Tudo isto são elementos copiados diretamente de Dark Souls, mas isto é um Star Wars, não é suposto ser um jogo ultra-difícil.

Se o quiser, sim, pode ser um tremendo desafio, mas Star Wars destina-se ao grande público, não apenas aos jogadores "hardcore", e é por isso que existem cinco níveis de dificuldade, de forma a que possa ter uma experiência facilitada, se quiser apenas desfrutar da história, ou tentar a sua sorte contra desafios realmente complicados.

Estes elementos que referimos são inspirados em Dark Souls, mas existem outras inspirações, como os jogos mais recentes de Tomb Raider, aventuras de ação na terceira pessoa que obrigam a adquirir novas habilidades para avançarmos para zonas previamente indisponíveis.

Star Wars Jedi: Fallen OrderStar Wars Jedi: Fallen Order

Star Wars Jedi: Fallen Order é um jogo construído com mecânicas ou ideias que apareceram noutros jogos, mas a sua mistura funciona, e o resultado é uma aventura de boa qualidade e uma história original no universo Star Wars.

A Respawn criou uma aventura competente que se apoia em suas próprias pernas, que gira completamente em torno da horrível Ordem 66, para exterminar todos os cavaleiros Jedi. Essa Ordem foi executada no Episódio 3 da saga, e envolveu o massacre de todos os jedis e padawans. Apenas alguns sortudos conseguiram escapar, como dois dos que vamos acompanhar em The Fallen Order.

No caso de Cal Kestis, o protagonista desta aventura, ele se retirou para uma enorme sucata espacial, onde tenta permanecer vivo. Isso envolve esconder os seus poderes da Força, mas eventualmente é obrigado a revelá-los, e ao fazê-lo, chamou a atenção do Império, que tudo fará para o caçar. Felizmente, nem todos estão atrás dele, e durante a aventura irá interagir com algumas personagens que o irão auxiliar. A história em si é razoável, e tem surpresas, mas tem uma importância menor para a experiência de jogo do que esperávamos. O foco está realmente na jogabilidade e nos vários mundos que irá explorar. É uma aventura empolgante, com situações memoráveis e cenários variados.

Embora Star Wars Jedi: Fallen Order não seja sádico como Dark Souls, é um jogo desafiador. Um Stormtropper comum ou algum besouro espacial pode ser a morte do jogador se não tiver cuidado, e existem alguns oponentes realmente difíceis, como o "sapo" que referimos no início do texto. O jogo oferece uma boa dose de escolha em termos das habilidades e características que desbloqueia, mas é realmente uma escolha, porque normalmente terá de adquirir uma habilidade em detrimento de outra. Como optar entre aprender um novo golpe ou ganhar uma nova barra de energia, por exemplo. Caso se dedique a todas as atividades extra, é provável que consiga ganhar todas as habilidades, mas por norma será forçado a escolher uma prioridade de como evoluir.

Star Wars Jedi: Fallen Order está repleto de segredos para encontrar, que variam entre informações que dão contexto extra ao mundo de jogo, e itens cosméticos. Existe uma boa variedade de alternativas visuais para Cal, o seu sabre de luz, o pequeno andróide BD-1 que o acompanha, e até a sua nave. Outros acessórios são mais práticos, como os que aumentam a capacidade dos itens de saúde fornecidos por BD-1.

A jogabilidade divide-se sobretudo entre as capacidade de combate de Cal com o sabre de luz e os seus poderes da Força. Pode devolver disparos laser com o seu sabre, aparar golpes, e executar combinações, tudo num sistema que nos lembra mais de Batman: Arkham do que de Dark Souls, e funciona bem. Os poderes da Força cumpre os seus papéis mais básicos, como empurrar ou puxar inimigos, saltar mais alto, e até abrandar o tempo. Nada de muito inventivo, mas bastante útil.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Há muita variedade nas batalhas oferecidas, embora, por razões de spoiler, não vamos detalhar aqui o que enfrentará. Permita-nos apenas dizer que existem alguns momentos épicos, sobretudo para fãs de Star Wars. Também existem momentos de plataformas e puzzles para resolver, a maioria envolvendo física em tempo real. Tudo isto acaba por garantir a Star Wars Jedi: The Fallen Order um ritmo bastante variado, oferecendo uma experiência de jogo que tem mais momentos de calma do que algo como Dark Souls, muito mais focado em combate.

Star Wars Jedi: Fallen Order é também uma produção de grande nível, com grafismo de luxo e uma banda sonora soberba. Existem algumas quebras de fluidez aqui e ali, mas nada que tenha um impacto negativo na jogabilidade, e a compensação surge na qualidade impressionante do grafismo e dos ambientes que irá explorar. Infelizmente, isto acaba por ter um peso considerável nos tempos de carregamento dos níveis, mas é um problema cada vez mais comum nos jogos de consolas desta geração. Nota ainda para a qualidade das interpretações dos atores, em particular Cameron Monaghan, que interpreta Cal Kestis. Não é um desempenho formidável, mas é bom.

Existem elementos de Star Wars Jedi: The Fallen Order que podiam ser melhores, mas este é, na nossa opinião, o melhor jogo de Star Wars que a Electronic Arts já lançou. É uma boa aventura a solo, a jogabilidade é divertida e variada, o desafio é elevado para quem o quiser, e a história tem qualidade. Além disso, oferece várias horas de jogo e ainda tem bom valor de repetição. Se é fã de Star Wars, nem pense duas vezes - vá à loja e compre Star Wars Jedi: Fallen Order.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Star Wars Jedi: Fallen OrderStar Wars Jedi: Fallen OrderStar Wars Jedi: Fallen Order
Star Wars Jedi: Fallen Order
08 Gamereactor Portugal
8 / 10
+
Jogabilidade variada. Desafio adequado para quem o procura. História empolgante. Bom grafismo e som. Tem valor de repetição. Momentos memoráveis
-
Nas consolas, os tempos de loading são longos.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados

Star Wars Jedi: Fallen OrderScore

Star Wars Jedi: Fallen Order

ANÁLISE. Escrito por Jonas Mäki

O estúdio de Apex Legends e Titanfall já provou que sabe criar os seus mundos de ficção científica, mas será que consegue repetir o sucesso com uma licença como Star Wars?



A carregar o conteúdo seguinte