Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
antevisões
Mortal Kombat 11

Mortal Kombat 11

Jogámos Mortal Kombat 11 no evento de revelação, e ficámos impressionados.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Já se passaram quatro longos anos desde que Mortal Kombat X chegou às lojas, intercalado por Injustice 2 há dois anos. Havia alguma expetativa para ver que novidades tinha a Netherrealm Studios preparado para o novo capítulo, expetativa essa que foi correspondida no final da semana passada, com o grande evento de revelação do jogo. O Gamereactor esteve nesse evento, e tivemos a oportunidade de jogar alguns combates com as sete personagens disponíveis de momento: Scorpion, Sub-Zero, Raiden, Sonya, Scarlet, Baraka, e Geras.

Em essência, continua a ser um jogo de combate jogado em 2D, com grafismo 3D. Tem sido essa a estratégia desde Mortal Kombat 9, passando por Injustice: Gods Among Us, Mortal Kombat X, e Injustice 2. Não é preciso muito tempo para perceber que alguns elementos foram melhorados, e que Injustice 2 tem tanto impacto no jogo como o próprio Mortal Kombat X. Entrando num campo mais técnico, Mortal Kombat 11 parece ser um jogo mais íntimo a nível de jogabilidade, com movimentos mais subtis, e combinações de golpes reduzidas. Mortal Kombat X podia ser um exagero nesse campo, com combinações absurdas que impediam o jogador oposto de reagir. Por exemplo, desta vez já não vão arrancar um 'juggle' ao acertarem no oponente com um pontapé ou um soco aéreo, ao contrário de Mortal Kombat X. Parece um pormenor, mas faz uma grande diferença.

Também evidente é a melhoria gráfica. Injustice 2 já tinha apresentado claras melhorias em relação a Mortal Kombat X, e o resultado no novo jogo é uma qualidade gráfica magnífica. Vamos ao ponto de dizer que Mortal Kombat 11 é provavelmente o jogo de luta com melhor grafismo que já vimos, tal é a sua capacidade nesse departamento. O pormenor dos modelos, tanto exterior, como interior, é impressionante. Vão ver tripas, olhos a saltar, cérebros, corações, e muito mais, com grande detalhe gráfico. É realmente nojento, e nós adoramos. As animações são também bastante fluídas, bem melhores que as de Mortal Kombat X.

Algo que devem considerar é que Mortal Kombat 11 é um jogo mais lento que o antecessor, onde o movimento é mais importante que nunca. Um pequeno passo em frente, e outro logo para trás, pode implicar um golpe no ar do adversário, deixando-o aberto a um contra-ataque rápido. Outra mudança importante envolve a barra de energia, que agora foi dividida em duas - uma para ataque, outra para defesa. Quando são ativadas, oferecem benefícios de ataque ou defesa, e são recuperadas durante o combate.

Os golpes X-Ray também foram removidos, trocados pelos novos Killer Blows. Quando a saúde de um combatente está próximo do fim, pode executar um Killer Blow, golpes altamente poderosos que podem causar grande dano ao inimigo. Se falhar, contudo, terá de esperar uns segundos para que fique novamente disponível. Existe também o Krushing Blow, golpes que são ativados com um ataque bem medido, onde a câmara abranda e faz zoom ao ataque.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Em termos de história, pouco foi revelado pela Netherrealm, mas parece que o tempo terá um papel importante a desempenhar. Geras e Kronika, duas personagens originais, parecem ter o poder de manipular o tempo, e isso pode permitir à Netherrealm recuperar algumas personagens que morreram nos jogos anteriores. A título de curiosidade, o menu de selecção de personagens incluía 25 lugares, onde apenas sete estavam preenchidos. Será este o número de personagens base, ou apenas um quadro provisórios?

Algo que também é preciso referir envolve os golpes melhorados pelas barras de energia. No anterior, estes ataques eram versões mais poderosas de ataques que já existiam, mas em Mortal Kombat 11 terão as suas próprias configurações de direções e botões. Isto significa que o número de golpes e combos a memorizar por cada personagem será ainda maior. Os Breakers do jogo anterior também foram removidos, substituídos por Kounter e Flawless Block, bloqueios que envolvem as barras de energia e timing de bloqueio, mas é algo que teremos de explorar mais a fundo no futuro.

Outra novidade, que é uma extensão do que a Netherrealm Studios criou para Injustice 2, é o sistema de personalização das personagens. Podem alterar três peças visuais de cada lutador, e ainda as suas cores, mas também outros elementos, como as entradas em combate, por exemplo. Supomos que os itens para esta personalização estarão ligados a loot boxes, mas de momento ainda não existe nenhuma confirmação nesse sentido.

Saímos do evento com uma excelente impressão de Mortal Kombat 11. A Netherrealm Studios parece cada vez mais confortável com o motor gráfico e o sistema de combate, elementos que têm aperfeiçoado desde Mortal Kombat 9. A jogabilidade, o grafismo, e o som, são de topo, e neste momento temos todos os motivos para acreditar que Mortal Kombat 11 será um um capítulo de grande qualidade da saga. Mal podemos esperar para voltar a kombater em abril.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Mortal Kombat 11Mortal Kombat 11
Mortal Kombat 11Mortal Kombat 11Mortal Kombat 11
Mortal Kombat 11Mortal Kombat 11Mortal Kombat 11