Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
análises
Katana Zero

Katana Zero

Um jogo de ação em 2D que nos agarrou de princípio ao fim.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Katana Zero tem sido alvo de muitos elogios desde o seu lançamento, que se reverteram em vendas de 100 mil unidades na primeira semana, algo muito positivo para um estúdio do tamanho do Askiisoft. Agora que jogámos esta aventura de ação, podemos confirmar que esse sucesso e esses elogios são totalmente merecidos.

Em Katana Zero vão assumir o papel de um samurai assassino, encarregue de reduzir a população de mafiosos numa cidade futurista repleta de neons. É um jogo inspirado por filmes de ação coreanos, como nos confessou o produtor Justin Stander, e essa inspiração, em histórias cruéis de vingança, é evidente ao longo de todo o jogo.

O protagonista passa a ideia de ser mentalmente instável, de tal forma que, entre missões, fala com uma espécie de psiquiatra que também lhe passa os objetivos a cumprir. O protagonista tem uma série de estranhos sonhos durante a noite, e cabe ao jogador decidir quanto lhe quer contar sobre isso e outros elementos, com escolhas que acabam por moldar a história e a relação entre as duas personagens.

O vosso principal objetivo, na maioria das missões, passa por eliminar todos os mafiosos que encontrarem pelo caminho, mas uma série de mecânicas interessantes acabam por impedir que o jogo se torne repetitivo. Vão correr, deslizar, e desbastar inimigos a torto e a direito, mas também terão a opção para abrandar o tempo, uma habilidade que está relacionada com uma droga que o psiquiatra oferece ao protagonista no início de cada missão. Quando o tempo está mais lento, torna-se mais fácil eliminar inimigos, e também vão conseguir desviar balas com a espada. Não pensem, contudo, que é uma habilidade demasiado poderosa, porque não é. Ela meramente torna a situação mais equilibrada, porque mesmo com a capacidade para abrandarem o tempo, vão perder imensas vezes. Um pormenor curioso é que o jogo permite ver o que correu mal em cada tentativa falhada, permitindo que o jogador aprenda mais facilmente com os seus erros.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Basta um golpe para perderem, o que significa que Katana Zero é um jogo que vive muito à base de uma estrutura de tentativa e erro, como Hotline Miami, por exemplo. Terão de decorar o layout dos mapas e o posicionamento dos inimigos para ultrapassarem os desafios que vão encontrar, sempre recomeçando no início de cada área.

Os inimigos não são os únicos perigos que vão encontrar. Também terão de lidar com lasers, metralhadoras automáticas, minas, e falhas no solo. Até existem algumas secções furtivas, em que vão morrer assim que forem vistos. Um dos momentos altos do jogo, na nossa opinião, é uma missão em que terão de eliminar um DJ na discoteca em que está a trabalhar. Além de ser visualmente impressionante, esta missão inclui uma série de perigos e secções que a tornaram particularmente variada. Um pormenor engraçado é que podem virar estes perigos contra os inimigos, caso encontrem as alavancas correspondentes. Também podem destruir válvulas de pressão, que podem cegar ou incapacitar inimigos.

Katano Zero não é um jogo com uma narrativa brilhante ou memorável, mas foi suficientemente interessante para nos manter curiosos até final. Vão acabar por preencher muitos dos vazios deixados pela narrativa com a vossa imaginação, e como devem calcular, a vossa relação com o psiquiatra tem um papel determinante no que se passa. Como já referimos, têm a oportunidade para responder a uma série de questões, mas terão de ser rápidos, ou o jogo irá presumir que preferiram ficar calados.

Trata-se também de um jogo bastante apelativo a nível visual e sonoro. Os cenários 2D têm um aspeto fantástico, com muita variedade e um design futurista cativante, tudo isto acompanhado por uma banda sonora à altura. Um pormenor bem vindo é que, sempre que uma música começa a tocar, o seu nome, e do autor, surgem no canto inferior esquerdo, caso pretendam investigar alguns dos artistas que estão no jogo.

O maior defeito que podemos apontar a Katana Zero é o facto de ser curto, com pouco valor de repetição. Mais níveis e modos teriam sido bem vindos, mas mesmo como está, Katana Zero é uma recomendação fácil para todos que apreciam este tipo de jogos de ação.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Katana Zero
Katana ZeroKatana Zero
09 Gamereactor Portugal
9 / 10
+
Visualmente impressionante. Jogabilidade divertida. Conceito original e bem executado. Narrativa cativante.
-
Experiência curta, com pouco valor de repetição.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor