Português
Gamereactor
análises
Hell Let Loose

Hell Let Loose

O FPS da Black Matter traz-nos uma experiência autêntica e focada na colaboração.

HQ

Os jogos multijogador inspirados na Segunda Guerra Mundial são tudo menos incomuns. Seja Call of Duty, Battlefield, ou Enlisted, existem muitas opções no mercado. O estúdio independente Black Matter quis destacar-se no género ao apostar no realismo e criou um videojogo que não será do agrado de todos, mas para os fãs que procuram uma experiência nova e muito mais focada na estratégia do que nas suas mecânicas, será uma lufada de ar fresco. Hell Let Loose saiu do Early Access e está agora disponível para todos. Agora resta saber se valeu a pena a espera.

HQ

Hell Let Loose é um jogo de ação multijogador do princípio ao fim. Não existe uma narrativa ou uma campanha, aliás, não tem sequer um tutorial. Ao iniciarmos o jogo, somos atirados diretamente para o menu principal, onde temos de escolher o nosso servidor e começarmos a ação. Se tiverem alguma experiência com o género, sentir-se-ão em casa e não existem mecânicas propriamente novas que tenham de reaprender. No entanto, tendo em conta a intensidade das batalhas, a possibilidade de treinarmos era bem-vinda.

Ao contrário de Battlefield V e de Call of Duty: WWII, que são focados numa experiência mais arcade, Hell Let Loose procura ser uma representação mais autêntica do género. O time-to-kill é muito baixo, o que significa que morremos rapidamente, os mapas são extensos, a equipa inimiga pode esconder-se em qualquer lado, e os modos requerem imensa comunicação dentro da equipa para conseguirmos ganhar. É o tipo de conceito que não duraria dez minutos nas séries da EA e da Activision, mas para Hell Let Loose, é a sua maior força.

O jogo conta com modo inspirados em títulos de estratégia, onde os jogadores têm de colaborar para sucederem. Hell Let Loose pede aos jogadores que comuniquem para conseguirem capturar locais e recursos à medida que avançam através das linhas inimigos, mudando o rumo da batalha a seu favor - e com os lobbies até 100v100, o nível de comunicação em jogo é incomparável. Escusado será dizer que é uma experiência ambiciosa e que requer um envolvimento ativo por parte da comunidade para ser um sucesso, e foi exatamente isso que aconteceu até agora.

Como um jogo de ação na primeira pessoa, Hell Let Loose apresenta mecânicas muito sólidas, responsivas e fluídas. Não se joga como um Call of Duty ou Battlefield, mas a ação foi desenhada para nunca condicionar os jogadores e existe uma proximidade aos títulos mais populares. O mesmo aplica-se à movimentação das personagens. De facto, no que toca à jogabilidade, o jogo tem um sentimento arcade e acaba por sofrer dos mesmos problemas dos restantes FPS, no sentido em que as personagens têm energia limitada para correr e saltar por cima de objetos.

Hell Let LooseHell Let Loose

Um soldado da infantaria é apenas uma das peças deste jogo de ação. Hell Let Loose apresenta também combate veicular que nos coloca atrás de tanques e outros carros blindados. Como os mapas são muito extensos e existem muitos espaços para nos escondermos, os tanques nunca são demasiado opressivos ou uma vantagem injusta — como no caso de Battlefield —, o que faz com que a experiência seja muito mais equilibrada.

Uma das áreas em que Hell Let Loose se destaca, fora o seu foco na cooperação e na estratégia, é a autenticidade em combate. É um jogo onde nos sentimos sempre debaixo de fogo, oprimidos pela quantidade de balas que voam por cima de nós, pelas explosões e o som dos tanques, que trespassam os campos como gigantes assustadores. E depois temos o design do mapa, repleto de trincheiras, onde o receio de caminharmos desprotegidos, de espingarda na mão, é bastante real. É uma experiência que substitui a adrenalina e a dopamina do género por uma sensação de medo e tensão.

Como mencionei anteriormente, Hell Let Loose não é para todos. É um jogo duro e exigente que foi desenhado para ser exatamente assim. A ausência de um sistema de matchmaking refinado dificulta a entrada nos servidores da nossa região, onde a barreira da linguagem pode ser uma realidade num jogo focado na comunicação. A progressão do jogo também não é intuitiva e retira a opção de escolha de classes durante as primeiras horas. É demasiado complexo e pode alienar ainda mais os jogadores, mas se conseguirem aguentar este primeiro contacto com o jogo, a experiência torna-se recompensadora e envolvente, e diferente de tudo o que já viram no género.

Hell Let Loose encontrou o seu lugar no género e oferece uma experiência que só alguns irão apreciar. É diferente dos seus rivais, longe das partidas rápidas que marcam o género e muito mais focado na colaboração entre equipas. Mas fica o aviso: este jogo poderá não ser para vocês.

Hell Let Loose
Hell Let LooseHell Let LooseHell Let Loose
08 Gamereactor Portugal
8 / 10
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados

Hell Let LooseScore

Hell Let Loose

ANÁLISE. Escrito por Ben Lyons

O FPS da Black Matter traz-nos uma experiência autêntica e focada na colaboração.



A carregar o conteúdo seguinte


Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.