Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
especiais
Final Fantasy VII: Remake

[Game On] Entrevista Final Fantasy VII: Remake

Descubra de que forma o filme A Bela e o Monstro influenciou o remake de Final Fantasy VII.

Final Fantasy VII: Remake

Depois de cinco anos de desenvolvimento e muitos mais de espera por parte dos fãs, o remake de Final Fantasy VII tornou-se finalmente uma realidade com o lançamento no passado dia 10 de abril. Como esperado, o jogo apresentou qualidades gráficas e sonoras muito acima da média, mas mais que isso, redefiniu o próprio Final Fantasy VII, indo além do que se esperaria de um mero remake.

Considerando o quanto as mudanças afetaram a narrativa de Final Fantasy VII, é difícil não ter curiosidade sobre como serão os próximos capítulos, mas para percebermos isso temos primeiro de conhecer o verdadeiro conceito deste remake. E não existe ninguém melhor para nos explicar essa abordagem do que o produtor Yoshinori Kitase e o diretor Naoki Hamaguchi.

"Em Final Fantasy VII: Remake queríamos prestar homenagem aos elementos que os jogadores adoraram do original, mas ao mesmo tempo também queríamos construir uma peça moderna de entretenimento. O nosso desejo era o de criar uma experiência nostálgica dentro de um jogo que fosse realmente novo e fresco."

Curiosamente uma importante fonte de inspiração para este projeto terá sido outro remake... o do filme A Bela e o Monstro de 2017, como admitiu Naoki Hamaguchi.

"Quando eu fiquei realmente envolvido com o desenvolvimento de Final Fantasy VII: Remake, pensei cuidadosamente no que nos devíamos focar para recriar o original. Tinha assistido há pouco tempo o remake de A Bela e o Monstro, que tinha uma distância de tempo para o filme original de animação semelhante à do Final Fantasy VII de 1997 e este remake. Isto tornou o remake de A Bela e o Monstro numa referência bastante útil, na forma como refizeram a história mantendo o respeito pelo trabalho original. Acredito que vamos ter mais remakes de jogos e filmes no futuro, por isso espero que também olhem para Final Fantasy VII: Remake como um exemplo de como fazer um bom remake."

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Durante o desenvolvimento várias vozes fizeram-se ouvir acerca do tipo de jogo que devia ser feito - se uma aventura linear mais ao estilo de Final Fantasy XIII, ou algo mais aberto como Final Fantasy XV. Para Naoki Hamaguchi, contudo, a escolha não foi definida pelo género em si, mas pelas necessidades do conteúdo.

"Esta é a minha opinião pessoal, mas não acredito que exista uma escolha 'superior'. Aliás, penso que não se deve decidir o estilo primeiro e depois criar conteúdo, mas antes o contrário, ou seja, definir o conteúdo e o tipo de experiência que queremos dar ao jogador, e só depois pensar que abordagem será a mais adequada."

"Nesse sentido, a parte do Final Fantasy VII original que vai até à fuga de Midgar [e corresponde ao final do Remake] é invariavelmente uma narrativa bastante linear, e transformar isso numa experiência mais aberta no remake podia prejudicar o sentido de urgência e de tensão que queríamos transmitir. Foi por isso que optámos por um design mais linear para contarmos esta história."

"Dito isto, penso que não nos queremos prender a um estilo de design, já que o formato que usámos até à fuga de Midgar pode não ser o mais adequado para os próximos desenvolvimentos da história. Aproveito para convidar os jogadores a verificarem o tipo de designs e caminhos que temos planeados para o futuro do projeto."

Yoshinori Kitase concorda com esta abordagem, mas curiosamente, gostaria de ter mudado ainda mais o remake em relação ao original.

"Pessoalmente tinha a visão de mudanças ainda mais dramáticas em relação ao original, mas o diretor Tetsuya Nomura e o co-diretor Naoki Hamaguchi quiseram manter tantos elementos do original quanto possível. Eventualmente a equipa acabou por ser concentrar em respeitar o original, acrescentando no entanto vários elementos novos, de forma a assegurar um bom equilíbrio."

Ainda existem muitas dúvidas em relação ao futuro de Final Fantasy VII: Remake - quantos capítulos serão, quando serão lançados, para que plataformas... -, mas os produtores confirmaram que a produção do próximo capítulo já começou, e que estão a ter em conta o feedback - negativo e positivo - dos jogadores em relação a este primeiro jogo.

"Recebemos vários comentários de fãs a expressarem o seu contentamento com a nossa abordagem, de que tinham gostado do nosso misto de nostalgia com novidades. Isso deu-nos muita confiança para tomarmos as decisões que teremos de tomar para construirmos o próximo capítulo. Estamos muito entusiasmados acerca do desenvolvimento do próximo jogo, e queremos fazer algo que vá ao encontro das expetativas dos fãs, mas é importante manter um sentido de humildade, e a noção de que ainda temos muito para aprender.

Se quiser ver a entrevista completa com Yoshinori Kitase e o diretor Naoki Hamaguchi, que inclui mais alguns detalhes, carregue no vídeo em baixo.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Final Fantasy VII: RemakeFinal Fantasy VII: RemakeFinal Fantasy VII: Remake
Final Fantasy VII: RemakeFinal Fantasy VII: RemakeFinal Fantasy VII: Remake

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte