Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
análises
FAR: Lone Sails

FAR: Lone Sails

Um jogo saído do mesmo molde que títulos como Journey e Inside.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Jogos como Journey, Flower, e Inside, conseguem deixar os jogadores com uma sensação especial, e isso deve-se em parte ao facto de conseguirem atingir de forma clara e inequívoca o seu objetivo emocional, apesar de serem mecanicamente simples. São jogos que contam histórias de forma subtil, normalmente através do cenário, das personagens, e de pequenos momentos. É uma fórmula que muitos tentaram replicar, mas que apenas alguns o conseguiram com sucesso.

Este jogo da Okomotive, lançado o ano passado no PC, e mais recentemente na PS4 e na Xbox One, tenta em grande parte seguir o mesmo objetivo, e até certo ponto, consegue-o. FAR: Lone Sails é um jogo especial, com qualidade suficiente para ser mencionado no mesmo grupo que Journey e Inside, embora tenha alguns defeitos que o impedem de ser realmente brilhante. Mas já lá vamos a essas falhas.

Em FAR: Lone Sails vão controlar uma figura sem nome (que se assemelha a uma versão miniatura da personagem de Journey), que tem de abandonar a sua casa depois de uma série de eventos catastróficos. Esta personagem consegue escapar através de um veículo apelidado de "Okomotive", um veículo que outrora foi o símbolo de um mundo civilizado e industrializado, mas que agora é pouco mais do que uma memória de um mundo que já não existe.

Embora utilize grafismo 3D, o jogo é jogado através de uma perspetiva lateral, à semelhança de Limbo e Inside. O Okomotive é essencial para prosseguirem a vossa aventura, mas para isso terão de encontrar combustível - o aparelho funciona a um misto de vapor e vento. Existem uma série de aparelhos a bordo do Okomotive que têm de operar, normalmente pressionando num enorme botão vermelho. São tarefas simples, mas que têm de ser cumpridas de forma regular, e à medida que o jogo avança, mais mecânicas são introduzidas para a navegação.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Trata-se de um jogo muito linear, com um ritmo pré-estabelecido, desenhado para levar o jogador do princípio ao fim sem grandes distrações pelo caminho. Estar a comandar um veículo desta forma, contudo, ajuda imenso à imersão no jogo, ainda que seja maioritariamente uma ilusão. Mesmo com eventos prédefinidos, o jogo 'vende' bem a sensação de que somos nós que estamos a controlar o Okomotive, e a definir o quão suave será esta viagem.

Também existem momentos de jogabilidade que se passam fora do veículo, e que normalmente envolvem algum tipo de puzzle. Podem ficar presos no lodo, ou ir contra algo, o que irá obrigar o jogador a sair e a lidar com o problema em mãos. Não são puzzles muito sofisticados ou complexos, mas antes problemas que surgem como uma extensão natural do jogo, nunca atrapalhando o ritmo ou a história de FAR: Lone Sails.

Tanto o grafismo, como o som, são dois departamentos que ajudam e muito FAR: Lone Sails a cumprir os seus objetivos. O jogo combina grafismo 3D com cenários pintados à mão, sempre com uma palete de cores limitada. O resultado é impressionante, apresentando detalhe com um estilo visual delicioso capaz de destacar elementos nos momentos certos com grande facilidade. Já à banda sonora é simplesmente magnífica, a cargo do compositor Joel Schon. Cada momento é reforçado pela música, desde melodias subtis a sons electrónicos que ajudam a pintar o cenário.

FAR: Lone Sails é uma viagem memorável, mas não é longa. É, aliás, mais pequeno do que esperávamos, em parte porque sentimos que o potencial do jogo não é totalmente atingido quando surgem os créditos finais. Também gostaríamos de ver mais um pouco de profundidade no jogo, sobretudo na forma como o Okomotive é comandado, até porque isso ajudaria a combater uma certa sensação de repetição. Mesmo com estes defeitos, FAR: Lone Sails é um jogo que merece a vossa atenção, e a equipa da Okomotive é certamente para seguir de perto no futuro.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
FAR: Lone Sails
FAR: Lone SailsFAR: Lone Sails
08 Gamereactor Portugal
8 / 10
+
Design soberbo. Banda sonora fantástica. Narrativa ligeira, mas eficaz. Mecânicas de jogo excelentes.
-
Podia ter mais profundidade. É curto,e mesmo assim, repetitivo.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor