Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Gamereactor Portugal
especiais

GOTY 2018: Melhor Banda Sonora

Cinco bandas sonoras que devem ouvir, com ou sem jogo.

Os videojogos são o meio de entretenimento mais completo que existe, potencialmente misturando vários estilos visuais, narrativa, interação, e banda sonora. Mais até que no cinema, uma boa banda sonora pode reforçar vários momentos de jogo, não só narrativos, mas inclusive de jogabilidade. Podem tornar uma sequência mais tensas, avisar de que 'algo' está prestes a acontecer, transmitir paz e tranquilidade, ou dar mais peso a cenas emotivas. Este ano tivemos vários exemplos de bandas sonoras, muitas que poderiam estar nesta lista. Infelizmente, o Top só permite cinco, e assim, estas são as cinco melhores bandas sonoras de videojogos em 2018.

5. Ni no Kuni II: Revenant Kingdom
Estúdio: Level 5
Editora: Namco Bandai
Plataformas: PC, PS4
"Ni no Kuni II é um RPG japonês muito claro em termos de "bem" e "mal", onde tudo é mais ou menos claro. É um jogo sobre esperança, sobre o desejo de criar algo genuinamente bom, por muito utópico que isso pareça. Comparando com algo como The Witcher 3: Wild Hunt, por exemplo, que tem uma visão muito mais crua e realista, Ni no Kuni II parece infantil em comparação, mas, tal como o protagonista Evan, está tão empenhado nessa visão, e tem uma convicção tão forte do que quer ser, que é difícil resistir ao seu encanto muito especial."
Ler análise completa

4. Tetris Effect
Estúdio: Monstars Inc.
Editora: Enhance Games
Plataformas: PlayStation 4/PSVR
"A banda sonora é fantástica, desenhada de propósito para o jogo, e o pulsar de vários tipos de batimentos, tornam a experiência ainda mais emocionante e apelativa. Desde as profundezas do mar, a vulcões de lava, passando pelas nuvens e níveis psicadélicos, existe uma grande variedade à espera do jogador. O tema de cada nível é também transposto para o tabuleiro e as peças, que podem assumir a forma de engrenagens, bolsas de água, ou blocos metálicos, por exemplo."
Ler análise completa

3. Celeste
Estúdio: Matt Makes Games Inc.
Editora: Matt Makes Games Inc.
Plataformas: PC, PS4, Xbox One, Nintendo Switch
"Por ser um jogo desafiante, existem momentos de frustração, momentos em que apetece desistir, e zonas que parecem impossíveis, mas não o são - afinal de contas resistimos e ultrapassámos-las. O jogo tem um design inteligente, que ajuda a atenuar a frustração, raramente apresentando dois desafios muito difíceis de seguida. Um pouco como um momento para respirarem, antes de voltarem a 'sofrer'."
Ler análise completa

2. God of War
Estúdio: Santa Monica Studios
Editora: Sony
Plataformas: PlayStation 4
"Uma palavra ainda para a banda sonora épica e o excelente trabalho da dobragem para português. God of War é um jogo fenomenal. O facto de, depois de mais de 40 horas de jogo, continuarmos com vontade de continuar e recomeçar nova aventura, diz bem da sua qualidade. É uma aventura tremenda, que recompensa a exploração, e que inclui um dos sistemas de combate mais satisfatórios que nos passou pelas mãos."
Ler análise completa

1. Red Dead Redemption 2
Estúdio: Rockstar Games
Editora: Take Two
Plataformas: PS4, Xbox One
"Com valores de produção tão elevados, a banda sonora não podia ser diferente. Bill Elm e Woody Jackson regressaram para comporem esta banda sonora de 192 faixas originais, e muitas dessas faixas servem para informarem acerca dos vários momentos de jogabilidade. Não é nada de novo, a inclusão de bandas sonoras dinâmicas que reagem ao que está a acontecer, mas funciona muito bem em Red Dead Redemption 2. A banda sonora serve o tema do Velho Oeste, e acentua eficazmente os momentos do jogo, seja a ação, a exploração, ou o drama."
Ler análise completa