Gamereactor Close White
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
Gamereactor Portugal
especiais

GOTY 2018: Melhor Grafismo Técnico

Cinco jogos que puxaram pelo hardware para apresentarem um grafismo impressionante.

Facebook
TwitterReddit

"O que importa é a jogabilidade" é uma frase muita vezes proferida para indicar que a jogabilidade é mais importante para um jogo do que o seu aspeto visual, e concordamos. É verdade que a jogabilidade é o mais importante, mas isso não significa que o grafismo também não tenha a sua importância. A capacidade para criar modelos altamente detalhados, ambientes cheios de vida, e atmosferas que informem a jogabilidade, são tudo elementos que podem ajudar - e muito - a criar uma boa imersão de jogo. Neste momento já não parecem existir segredos em relação a PS4 e Xbox One, e assim, é natural que os jogos apresentem uma capacidade gráfica já muito impressionante, como é o caso dos cinco títulos em baixo.

5. Spider-Man
Estúdio: Insomniac Games
Editora: Sony
Plataformas: PlayStation 4
"Repleto de colecionáveis e desbloqueáveis, com uma versão impressionante de Nova Iorque, um grafismo de luxo, e uma história empolgante, Spider-Man surge como um dos grandes jogos do ano. Em cima disso apresenta um sistema de combate de grande qualidade, e a melhor representação de sempre do Homem-Aranha nos videojogos. Não chega bem ao topo dos melhores da PS4, mas é uma aventura de grande qualidade, e se têm algum interesse na personagem do Homem-Aranha, Spider-Man é uma recomendação fácil."
Ler análise completa

4. Forza Horizon 4
Estúdio: Playground Games
Editora: Microsoft
Plataformas: Xbox One, Windows 10
"Se os jogos Forza Horizon já eram portentos gráficos, estas estações do ano vêm reforçar ainda mais esse lado técnico do jogo. Forza Horizon 4 é um jogo visualmente impressionante, tanto na Xbox One, como no PC, e claro, sobretudo na Xbox One X com uma televisão 4K e com HDR. E apesar deste excelente grafismo, do enorme mundo aberto, e das quatro estações do ano, Forza Horizon 4 tem tempos de loading relativamente rápidos para o conteúdo que tem de carregar. Excelente trabalho de optimização da Playground Games, tanto no PC, como na Xbox One."
Ler análise completa

3. God of War
Estúdio: Santa Monica Studios
Editora: Sony
Plataformas: PlayStation 4
"God of War é um jogo de grande capacidade técnica. É lindo, tanto ao nível da arte, como do grafismo, mas mais impressionante que isso, decorre de princípio ao fim como uma filmagem contínua. O que queremos dizer com isto é que o jogo nunca corta o ângulo da câmara. Não existem cortes para as personagens dormirem, para recordarem o passado, ou para mostrar o que se passa noutro lado. A câmara está sempre focada em Kratos ou Atreus, como se alguém com uma única câmara tivesse filmado o jogo de princípio ao fim numa única sequência contínua."
Ler análise completa

2. Detroit: Become Human
Estúdio: Quantic Dream
Editora: Sony
Plataformas: PlayStation 4
"Mas fascinou-nos ainda assim. A abordagem a temas adultos, a qualidade gráfica e sonora de luxo, a criatividade de algumas sequências, e qualidade da escrita e do desempenho das personagens, agarram-nos até ao fim da estória - e até além disso. Na nossa opinião, Detroit: Become Human é o melhor jogo da Quantic Dream, e mais uma adição de peso ao catálogo de grandes exclusivos PS4. Se apreciam os tópicos em questão e experiências narrativas, Detroit é altamente recomendado."
Ler análise completa

1. Red Dead Redemption 2
Estúdio: Rockstar Games
Editora: Take Two
Plataformas: PS4, Xbox One
"Red Dead Redemption 2 é um jogo muito variado, mas tem uma constante: é sempre bonito. Mais, vamos ao ponto de dizer que é um dos jogos graficamente mais impressionantes que já vimos, e sabemos bem do peso dessa afirmação. Tecnicamente é soberbo, mas nem é isso que acaba por ser o mais impressionante. Como no resto do jogo, acaba por ser a atenção ao detalhe, o cuidado na criação de cada elemento dos cenários e das personagens, que realmente nos deixou boquiabertos. À medida que avançam por uma zona, podem reparar num pequeno lago aqui, uma pequena casa ali, uma montanha acolá. Nestes momentos percebemos que cada objeto, cada pormenor, foi colocado no cenário para criar uma cena, uma vista. Nada parece ter sido colocado ao acaso, e nada parece ter sido o resultado de copiar e colar materiais já feitos. As animações faciais são outro pormenor impressionante, oferecendo grande personalidade e caráter às personagens, sempre servindo a história"
Ler análise completa