Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Gamereactor Portugal
especiais

GOTY 2018: Melhor Direção Artística

Cinco jogos que nos deslumbraram com a sua visão e criatividade.

Embora não sejam tecnicamente os jogos mais dotados, os cinco títulos que se seguem foram os que mais nos impressionaram pela sua criatividade audiovisual. Mais importante ainda, os seus respetivos estilos não se limitaram a apresentar imagens bonitas ou originais, já que informaram e reforçaram efetivamente a jogabilidade. Estes são os cinco jogos com Melhor Direção Artística de 2018.

5. Fe
Estúdio: Zoink
Editora: Electronic Arts
Plataformas: PC, PS4, Xbox One, Nintendo Switch
"A arte parece algo saído de Spirited Away, e as enormes criaturas com que irão interagir lembra-nos de Shadow of the Colossus. Embora seja possível fazer paralelos com as suas várias influências, Fe é suficientemente original para nunca se tornar numa cópia. Nos primeiros minutos de jogo aprendemos uma nova melodia, juntamente com a capacidade de planar, e na hora inicial já estávamos a trepar as árvores que saiam de um veado gigante. "
Ler análise completa.

4. Ni no Kuni II: Revenant Kingdom
Estúdio: Level 5
Editora: Bandai Namco
Plataformas: PC, PS4
"As cores do jogo saltam pela televisão com grande vivacidade, e o estilo da arte é encantador. Basta olhar para o protagonista Evan, que corre pelo mundo com a sua coroa e a sua capa vermelha como um ícone de esperança. O detalhe das personagens e do mundo é impressionante, com traços que lembram os filmes de animação do Studio Ghibli, e as muitas localizações que vão visitar apresentam características muito próprias."
Ler análise completa.

3. Return of the Obra Dinn
Estúdio: 3909 LLC
Editora: 3909 LLC
Plataformas: PC
"Um dos pontos mais impressionantes de Return of the Obra Dinn é o seu estilo visual extremamente peculiar, onde tudo é preto e branco. É um estilo que funciona bastante bem, e que transmite a sensação de estarmos a viver a história através de um livro antigo. Essa sensação não é exclusiva ao estilo visual, já que alguns eventos do jogo também nos lembram dos velhos contos de histórias no alto mar. Existe tragédia, drama, ganância, heroísmo, e até um toque do super-natural e do fantástico, tudo acompanhado por uma banda sonora que também ela nos lembra dos velhos cânticos dos marinheiros."
Ler análise completa.

2. Tetris Effect
Estúdio: Monstars Inc.
Editora: Enhance Games
Plataformas: PlayStation 4/PSVR
"Existe uma mistura de efeitos sonoros e visuais, juntamente com a música e com a vibração do comando, que formam uma experiência única. Por exemplo, as peças podem brilhar com o batimento da música, e o virar das peças pode criar sons específicos para o tema do nível. Imaginem que estão num nível debaixo de água, ao mudarem as peças, vão ouvir sons de bolhas."
Ler análise completa.

1. Gris
Estúdio: Nomada Studio
Editora: Devolver Digital
Plataformas: PC, Switch
"Se o que procuram são direções artísticas diferentes do habitual, e jogos que arrisquem novas ideias, normalmente é necessário procurar entre os jogos Indie. Ao longo dos últimos anos tivemos exemplos de vários projetos com abordagens arrojadas, e com identidades muito próprias, e GRIS é mais um que podem acrescentar a essa lista."
Ler análise completa.