Gamereactor Internacional Português / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Nederlands
Gamereactor
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
Gamereactor Portugal
especiais

À Conversa com a Nintendo Portugal

Jorge Vieira fala da Switch, da 3DS, e do futuro das consolas Nintendo.

Depois da E3, a Nintendo Portugal convidou-nos para uma visita aos seus escritórios, onde tivemos a oportunidade de alguns dos títulos que estão a caminho de 3DS e Nintendo Switch. Com o mercado portátil na mão, e a Switch com excelente embalo, o futuro parece risonho para a editora. Se a isso juntar-mos o facto de um dos seus exclusivos, Super Mario Odyssey, ter ganho o prémio de Melhor Jogo da E3 2017, fica ainda mais fácil perceber o sorriso rasgado de Jorge Vieira, representante da Nintendo Portugal que conversou com o Gamereactor.

"Tínhamos a expetativa de ter um grande jogo em mãos com Super Mario Odyssey, mas nunca sabemos como será a reação. Já o ano passado ganhámos 'Melhor Jogo da E3' com The Legend of Zelda: Breath of the Wild, e voltar a ganhar pelo segundo ano consecutivo é uma sensação reconfortante. É ainda mais significativo porque este ano estiveram lá grandes jogos em competição."

"Penso que durante a E3 reforçamos a mensagem de que todos os meses vamos ter um ou dois títulos fortes a sair na Switch, não para daqui a um ano ou dois, mas já em 2017. Em relação à Nintendo 3DS, sabíamos que os jogadores estavam cépticos quanto ao apoio da Nintendo depois do lançamento da Switch, mas mostrámos na E3 com um grande leque de jogos que esse apoio continua. Confortámos os dois lados da barricada."

Super Mario Odyssey

A Nintendo Switch está a ser um sucesso tremendo em todo o mundo, tão grande de facto, que a Nintendo não está a conseguir dar conta da procura. Jorge Vieira assegurou que essa situação vai começar a ser resolvida muito em breve.

"Já confirmamos que em meados de julho vai chegar uma nova remessa de consolas, uma remessa de grande escala que - achamos nós - será suficiente para que quem ainda está à procura de uma Nintendo Switch, seja capaz de a comprar sem problemas. Depois temos também de tentar perceber as expetativas para o Natal, que é tradicionalmente o período mais forte de vendas de consolas. O nosso plano sempre foi chegar ao Natal com um line-up de jogos muito atraente."

A Switch não é a única consola da Nintendo que deve ter grande procura durante o Natal. Em setembro chega a Mini SNES, que tudo indica, vai ser muito procurada. Infelizmente, para essa consola será mais difícil satisfazer essa procura do mercado.

"Em relação à Mini SNES, acho que por mais consolas que a Nintendo meta no mercado, será muito difícil satisfazer a procura. Ainda agora vimos após o anúncio, com várias lojas a terminarem as reservas apenas cinco minutos depois. Também existe o caso de quem tenta comprar várias unidades para depois revender, algo que a Nintendo tenta sempre combater através de anúncios de que irá lançar mais unidades das consolas. O problema maior será para quem quiser comprar uma consola no primeiro dia, e no primeiro dia provavelmente vai ser impossível satisfazer toda a procura. O meu conselho é: quem estiver realmente interessado, teve reservar, e quem não conseguir reservar, não entre em pânico porque vamos colocar mais consolas. Obviamente que têm de estar atentos, porque parece-me uma daquelas situações em que a procura vai exceder sempre a oferta."

Embora a Nintendo tenha já mostrado apoio das editoras exteriores, a verdade é que vários dos grandes "AAA" multi-plataformas continuam ausentes da consola. Segundo Jorge Vieira, essa situação pode mudar no futuro, sobretudo em 2018.

"Eu sei que estão vários jogos em desenvolvimento, alguns deles exclusivos, sobretudo ao nível das produtoras independentes. Também sei de alguns jogos multi-plataformas que estão a ser trabalhados para a Switch, que não foram ainda anunciados. Em termos de apoio das editoras, vamos tê-lo claramente. Quanto aos "AAA" multi-plataformas, só vamos começar a ter noção disso [apoio ou falta dele] a partir deste Natal. Não me posso comprometer com nada, porque essa aposta depende das editoras, mas o que sei - e como referiram vários produtores na E3 -, é que nem sempre é uma questão técnica.

"A consola suporta o Unreal Engine, o Unity, motores muito populares, portanto nem é tanto uma incapacidade técnica. Alguns produtores queixaram-se de ter recebido os kits de desenvolvimento tarde, e isso também influenciou. A Milestone, por exemplo, afirmou que podia ter perfeitamente adaptado o Moto GP, mas não o fez porque não querem fazer uma mera adaptação, querem criar um jogo de raiz para a Switch. Penso que para o ano é que vamos começar a ter realmente uma ideia do apoio das editoras à consola. Mas repito, há uma série de jogos de outras editoras que estão a ser produzidos e que ainda não foram anunciados."

Xenoblade Chronicles 2, Fire Emblem Warriors

A localização dos videojogos para português (PT-PT ou PT-BR) tem sido cada vez mais comum, e alguns jogos da Nintendo já beneficiaram de uma localização portuguesa. No entanto, a Switch não tem tido abundância de jogos que beneficiem desse tratamento local, e para já, não parece que isso vá mudar em breve.

"Sempre apoiamos os jogos Mario, que estão quase todos em português, mas isso não depende apenas da Nintendo Portugal, porque os jogos são analisados caso a caso. Existem jogos de outras editoras que optam por incluir a versão brasileira, mas na Nintendo, a fazermos uma localização, é específica para cada mercado. Para os nossos próximos lançamentos vamos anunciado quando estiverem localizados em português, mas não sei dizer para já se os de este ano vão estar localizados ou não, só vamos saber mais próximo do lançamento."

A terminar, uma palavra sobre a Nintendo 3DS e 2DS, que segundo Jorge Vieira, pode coabitar perfeitamente com a Nintendo Switch. Aliás, a Nintendo parece ter uma ideia bastante clara do caminho a seguir com a portátil.

"Apesar da Switch vamos continuar a apostar imenso na Nintendo 3DS, mesmo em Portugal, porque ainda é a melhor plataforma para atingir um certo público alvo. A Nintendo 2DS, por exemplo, que tem um preço reduzido, pode servir quase como a primeira consola para alguém que está a começar, pode ser a porta de entrada perfeita. Se considerarmos as promoções que as lojas fazem, até no Natal e na Black Friday, podem ter acesso a uma portátil muito barata, para não falar no amplo catálogo de jogos que tem. Olhamos para a Nintendo 3DS e 2DS como o melhor ponto de entrada para os videojogos, e isso também nos ajuda a abrir ainda o mercado, até porque toda aquela conversa de que as pessoas agora só jogam telemóvel... não é bem assim. É uma ideia que se criou, mas que não é totalmente verdadeira."

A Jorge Vieira e à Nintendo Portugal agradecemos o convite e a oportunidade.

Mario + Rabbids Kingdom Battle, Splatoon 2
FIFA 18, The Elder Scrolls V: Skyrim, WWE 2K18, Rocket League