GR STREAMING
Gamereactor Internacional Português / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Nederlands
Gamereactor
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
Gamereactor Portugal
especiais

O que é o PlayStation 4 PlayLink?

Já experimentámos a aplicação que vai substituir o DualShock 4, pelo menos em alguns jogos.

A Sony dedicou-se quase exclusivamente a jogos durante a E3, mas um serviço apanhou-nos de surpresa, o PlayLink da PlayStation 4. Durante a conferência de imprensa a Sony mostrou apenas um vislumbre do serviço, mas durante a E3 propriamente dita tivemos a oportunidade de conhecer melhor o PlayLink, e até experimentá-lo.

O PlayLink é uma aplicação de telemóvel que transforma o dispositivo num controlador da PlayStation 4, substituindo o DualShock 4 em alguns jogos específicos. Como é óbvio, o telemóvel é consideravelmente menos preciso que o comando, mas tem o apelo de permitir a qualquer pessoa (quem não tem um smartphone hoje em dia?) participar. Basta descarregar a aplicação gratuita, fazer a ligação à PS4, e estão prontos a jogar.

O primeiro jogo que experimentámos foi Knowledge is Power, que utiliza o PlayLink de forma muito simples. Trata-se de um jogo de perguntas e respostas, logo, tudo o que têm de fazer, é selecionar a resposta no telemóvel. Simples e eficaz. Como cada jogador tem o seu telemóvel, com ecrãs separados, podem sabotar a experiência dos outros jogadores. Podem partir gelo e fazer explodir bombas, como formas de distrair o jogador ativo, e são mecânicas que acabam por tornar o jogo mais dinâmico e divertido para todos. Na televisão estas interações são interpretadas pelas personagens, que atiram objetos umas às outras.

Não se trata de apenas pressionar em botões, já que algumas respostas pedem que o jogador arreste o dedo para a resposta correta. Como definir se uma personagem pertence aos Simpsons ou a South Park, por exemplo. Se forem introduzidos mais modos de jogo e ideias criativas, Knowledge is Power pode ser um favorito entre quem gosta de jogar em festas e convívio - só têm de melhorar a diferença entre o tempo em que aparecem as perguntas na televisão, e as respostas no telemóvel.

Também experimentámos um jogo chamado Franctis, onde vão participar numa série de mini-jogos enquanto controlam animais deformados de formas hilariantes. Entre a seleção de jogos encontrámos um muito semelhante a Crash Bash, onde o objetivo é atirar com o oponente para fora de uma plataforma de gelo. Outro mini-jogo coloca-nos num paraquedas, onde o objetivo é ativar o paraquedas no momento certo de forma a ser o primeiro a aterrar. Os dois modos utilizaram os sensores de movimento do telemóvel, e embora esses sensores estejam longe de serem perfeitos, a verdade é que a galhofa foi geral.

Existem alguns toques engraçados, como uma função que define objetivos secretos a um dos jogadores, e uma loja que permite comprar itens que podem ajudar a cumprir os objetivos. Só tivemos acesso a uma porção curta do jogador, mas pareceu-nos divertido. Ainda assim, gostaríamos de ter experimentado os mini-jogos que não usam os sensores de movimento.

O último jogo que experimentámos foi Hidden Agenda, da Supermassive, os criadores de Until Dawn. O jogo segue a narrativa de um prisioneiro, encarcerado por ter cometido uma série de crimes, mas o jogo deixa no ar a ideia de que pode ser inocente. Os jogadores controlam várias personagens, e têm de tomar uma série de decisões - passa a decisão com mais votos. Aqui devem conversar uns com os outros para tentarem chegar a uma conclusão, mas há uma surpresa. Um dos jogadores vai receber objetivos próprios, para tentar levar a narrativa numa direção específica. Ocasionalmente, os jogadores podem também tentar adivinhar qual é o jogador que tem motivos secretos, o que cria uma mistura interessante entre trabalho de equipa e paranóia. Os jogadores têm ainda acesso a cartas especiais, que os torna prioritários na tomada de uma decisão.

Hidden Agenda, Franctis, e Knowledge is Power. Três exemplos que mostraram o potencial do PlayLink para jogabilidade de grupo, desde mini-jogos divertidos a uma estória misteriosa. Divertimos-nos com estes três jogos, e o PlayLink funcionou bem, tanto para nós, como para os restantes participantes, mas ainda existem dúvidas em relação à aplicação. Os sensores de movimento e a rapidez de ligação ainda podem melhorar, enquanto que em termos de perícia, não será qualquer tipo de substituto para o DualShock 4. Ainda assim, como aplicação gratuita para jogos de grupo e festas, parece-nos uma alternativa muito válida.

O primeiro jogo a usar o PlayLink será That's You!, que chega a 4 de julho e será gratuito para os assinantes Plus da PSN.

Knowledge is Power, Hidden Agenda, Franctis