Português
Gamereactor
antevisões
Diablo Immortal

Diablo Immortal - Impressões da versão Alfa

Sim, nós temos smartphones, Blizzard.

A reação dos jogadores ao anúncio de Diablo Immortal em 2018 foi extremamente negativa, ao ponto de ter motivado uma reposta brusca de um dos produtores, perguntando aos fãs se eles "tinham smartphones". A reação negativa dos jogadores a um produto que não tinham experimentado foi obviamente exagerada, mas em grande parte isso é culpa da Blizzard. Os fãs suspiravam por Diablo IV para PC, e em vez disso tiveram uma variante para mobile, o que aumentou a frustração. Se o anúncio de Diablo Immortal tivesse sido feito depois da revelação de Diablo IV, a reação dos jogadores seria certamente mais positiva, já que Immortal não seria visto como um substituto de Diablo IV, mas antes como um complemento ao universo da saga.

Mas entretanto, Diablo IV foi anunciado e a esmagadora maioria dos fãs adorou o que viu (nós incluídos). Assim, existe agora mais tolerância para Diablo Immortal, que está já em fase alfa nas plataformas móveis. O Gamereactor teve então oportunidade de o experimentar, e estas são as nossas primeiras impressões deste jogo ainda em desenvolvimento.

Diablo Immortal passa-se entre os eventos de Diablo II e Diablo III, logo depois da World Stone ter sido despedaçada e espalhada por Sanctuary. Em Immortal vai ter o objetivo de percorrer Sanctuary à procura dos pedaços da World Stone, para impedir que caiam em mãos demoníacas. O jogo tem um formato free-to-play, e exige uma ligação constante à internet, até porque vai ver outros jogadores com frequência, embora possa jogar sozinho. Embora o serviço monetário ainda não esteja implementado, parece-nos que Diablo Immortal será realmente "free-to-play", sem qualquer restrição em termos de jogabilidade e conteúdo.

O jogo terá antes um sistema de Battle Pass ligado a temporadas, como temos visto em muitos jogos modernos, que se divide entre um 'percurso' gratuito e outro 'percurso' pago (ainda não conhecemos os preços). Também vai existir um mercado online para recursos e materiais, mas para evitar uma inflação ridícula de preços, a Blizzard decidiu manter todas as vendas e compras anónimas, e irá definir ela própria os preços de cada tipo de item.

Diablo ImmortalDiablo Immortal

Quanto ao jogo em si, Diablo Immortal parece ser uma verdadeira experiência Diablo, apesar de estar numa plataforma mobile. Existem longas linhas de missões para seguir, o mundo implora para ser explorado, o sistema de personalização e progresso é profundo, o grafismo é fantástico, e a jogabilidade funciona às mil maravilhas. Ficámos rapidamente agarrados pelo jogo, e sentimo-nos sempre recompensados pelo nosso esforço e dedicação, embora esta versão alfa tenha um progresso ligeiramente mais acelerado do que irá encontrar na versão final.

De momento pode escolher quatro personagens em Diablo Immortal - Bárbarian, Wizard, Monk, e Demon Hunter -, mas a versão final terá mais opções disponíveis. Cada personagem representa uma classe, e pode criar várias em cada servidor, mesmo em free-to-play. Depois, o seu objetivo vai sobretudo passar por eliminar hordas de demónios, mas também terá a oportunidade de interagir com algumas caras conhecidas da série, como Deckard Cain.

Cada personagem permite desbloquear várias habilidades ativas e atributos passivos durante a aventura, embora só possa ter quatro habilidades ativas de cada vez. Ao utilizar uma habilidade, irá melhorar a sua eficácia, que pode implicar um aumento de dano, de cura, ou de atordoamento, por exemplo. Depois pode também evoluir através de loot, que sempre foi um dos pilares da experiência de Diablo.

Com o loot vai conseguir o equipamento, e com vários tipos de moedas, pode melhorar esse equipamento de diversas formas. Cada item pode ser melhorado cinco níveis, e ao chegar ao seu nível máximo, o item ganha um novo tipo de efeito secundário aleatório. O equipamento inclui ainda espaços para encaixar gemas de vários tipos e categorias, que permitem afinar e personalizar ainda mais o estilo de jogo. Embora seja tudo simples, Diablo Immortal tem grande profundidade em termos de progresso e personalização da personagem.

Ficámos impressionados com a qualidade dos controlos táteis de Diablo Immortal, porque foram desenhados de raiz para funcionar numa plataforma mobile, e isso deve-se à forma como a jogabilidade e a interface foram desenhados para acomodar esta nova realidade de Diablo. E graficamente beneficia da proeza da equipa técnica e da criatividade do departamento de arte da Blizzard, dois dos melhores da indústria.

O que vimos até aqui de Diablo Immortal deixou-nos descansados em termos da qualidade do jogo, porque é evidente que não se trata de uma experiência de segunda mão de Diablo, mas um título verdadeiramente digno do nome. Existem muitos elementos que ainda precisamos de ver melhor, como o sistema monetário, o End-Game, e o resto do conteúdo que falta, mas para já, trata-se de uma primeira impressão muito positiva.

Diablo ImmortalDiablo ImmortalDiablo Immortal
Diablo ImmortalDiablo Immortal
Diablo ImmortalDiablo ImmortalDiablo Immortal

Textos relacionados

Diablo Immortal

Diablo Immortal

ANTEVISÃO. Escrito por Sam Bishop

Contestação à parte, existe ou não aqui um jogo promissor?



A carregar o conteúdo seguinte


Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.