Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
Início
análises
Call of Duty: Modern Warfare

Call of Duty: Modern Warfare

Tem a melhor campanha de Call of Duty em vários anos, além dos modos multiplayer.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Call of Duty 4: Modern Warfare foi um marco para a saga, para a Activision, e para os videojogos em particular, alterando as fórmulas dos jogos de ação na primeira pessoa para sempre. A sua sequela também foi muito bem recebido, mas desde aí que a Infinity Ward não mais conseguiu replicar o sucesso desses dois jogos. Qual é a solução então? Refazer Modern Warfare, 12 anos depois do lançamento original, mas não se trata de um remaster ou de um remake. Como a própria Infinity Ward o coloca, trata-se de uma "reimaginação".

Depois de Call of Duty: Black Ops 4 ter dispensado por completo a campanha narrativa, esse modo volta a ser destaque neste novo Modern Warfare, mas com uma abordagem diferente. Se as campanhas dos jogos anteriores estavam próximas de um filme de Michael Bay, com verdadeiros heróis de ação, muitas explosões, e sequências programadas, o novo Modern Wafare apresenta uma história mais terra-a-terra, que lida com as consequências das decisões que se tomam na guerra, e com o drama de quem vive em áreas de conflito.

A maior parte da ação passa-se no Urzikstan, uma nação fictícia que parece um misto do Afeganistão do início dos anos 90, e a Síria moderna. A história não tem uma abordagem tão preto e branco como no passado, apresentando a nação de que na guerra não existem "bons", e a moralidade é algo que tem de ficar de lado, obrigando o jogador a participar em decisões terríveis em nome do bem maior.

A campanha dura perto de cinco horas de jogo, tempo suficiente para nos colocar na pele de várias personagens, e não apenas em Urzikstan, mas também em Rússia, Georgia, e Londres, por exemplo. Cada um destes locais que visitámos pareceu-nos altamente detalhado e vibrante, mais do que noutros Call of Duty, e com exceção a alguns momentos ainda no início da história, sentimos-nos sempre ligados a cada local. Isso é também resultado do design das missões, que apresentam quase sempre novidades e aproveitem bem cada cenário. Existe aqui muito mais variação de jogabilidade e objetivos do que o típico "mata todos e segue o percurso linear" dos outros jogos.

Esta campanha que a Infinity Ward criou para Call of Duty: Modern Warfare é uma das melhores que já vimos num CoD, ainda que a última missão tenha sido decepcionante. Ao contrário das missões anteriores, este segmento final cai um pouco no que foram os hábitos dos CoDs passados, incluindo muitas explosões e comportamentos heróicos. O que antecedeu esta última missão merecia melhor, e tinha potencial para ser algo realmente memorável com uma conclusão mais interessante.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Claro que a campanha é apenas parte do prato que forma Call of Duty: Modern Warfare, e para muitos, o principal atrativo continuará a ser o modo online. Existem muitas opções e alternativas para o multiplayer, como Gunfight, um modo muito intenso que coloca duas equipas de dois jogadores em confronto em mapas apertados, e todos com as mesmas armas. É uma versão mais rápida, mais curta, e mais intensa do multiplayer, perfeito para quem quer desfrutar de alguns minutos de CoD com um amigo.

O completo oposto é Ground Wars, um modo massivo com mapas enormes, pontos de captura, veículos, e variantes para 10v10, 20v20, ou 32v32 jogadores. Não nos parece o melhor que o multiplayer de CoD tem para oferecer, já que o estilo de jogo fluido, rápido, e preciso de Call of Duty não é o melhor encaixe para mapas grandes. Nesse aspeto, de multiplayer de larga escala, CoD e o seu mapa estático continua bem atrás de Battlefield e dos seus cenários destrutíveis. Gostámos, contudo do mapa passado numa cidade russa, com prédios enormes, estruturas abertas, e becos apertados.

Depois temos Spec Ops, o modo co-op para quatro jogadores que apresenta uma narrativa paralela à campanha. Aqui, o grupo terá de cumprir uma boa variedade de missões enquanto combate várias ondas de inimigos, em mapas de dimensões consideráveis. Tal como na campanha, a variedade de missões impressionou-nos, levando-nos através de tiroteios num avião, a batalhas intensas num estádio. Gostámos particularmente de Spec Ops porque, além de oferecer boa variedade e design, é também um desafio sério, que vai obrigar a uma excelente cooperação dos jogadores.

Falta falar do multiplayer clássico, o modo de 6v6, que se apresenta a um nível de qualidade altíssimo em Modern Warfare. Enquanto Black Ops 4 apresentou um formato baseado em personagens e classes com habilidades únicas, Modern Warfare regressa a um modelo mais tradicional e cru, preferindo focar-se na personalização das armas. O jogador tem grande liberdade para afinar o seu arsenal, com um número considerável de opções, acessórios, e possibilidades. Em cima disso existem também novos Killstreaks, e ainda uma variante especial durante a noite em que todos os jogadores têm visão noturna.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade

Em resumo, Call of Duty: Modern Warfare oferece excelentes propostas multiplayer, com um modo clássico em grande forma, um modo co-op desafiante na forma de Spec Ops, partidas intensas em Gunfight, e batalhas de grande escala com Ground Wars. Não existem grandes inovações, e Ground Wars é algo desapontante, mas no geral, Modern Warfare não desilude em termos de online.

Tudo isto está envolto em níveis de produção elevadíssimos, capazes de proporcionarem uma experiência audiovisual estupenda. Existe uma clara evolução a nível gráfico, com maior detalhe, qualidade de iluminação, e texturas de impressionantes. O resultado é uma experiência altamente foto-realista, que consegue esse resultado sem sacrificar a fluidez de jogo que sempre caracterizou Call of Duty. O mesmo nível de dedicação é evidente no departamento sonoro, com efeitos estupendos para as armas, fantástica acústica nos mapas, e muita variedade de som. A banda sonora não causou grande impressão ou foi particularmente memorável, mas serve para cumprir a função de reforçar o que os sentimentos que a história pretende passar.

Call of Duty: Modern Warfare não é a revolução que foi o original, e não muda o paradigma dos jogos de ação na primeira pessoa, mas é uma oferta muito robusta em termos de variedade, conteúdo, e jogabilidade. A campanha é das melhores que já vimos num CoD, o multiplayer tem muitas opções, e os níveis de produção são fantásticos. Um último capítulo desapontante da história, e um mundo Ground Wars abaixo das batalhas de larga escala de Battlefield, deixam algum sabor amargo na boca, mas se é fã de CoD, Modern Warfare é uma compra obrigatória.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Call of Duty: Modern WarfareCall of Duty: Modern Warfare
Call of Duty: Modern WarfareCall of Duty: Modern WarfareCall of Duty: Modern Warfare
08 Gamereactor Portugal
8 / 10
+
Narrativa empolgante. Boa variedade de missões. Excelente produção audiovisual. Jogabilidade de topo. Spec Ops é muito divertido.
-
A última missão destoa com o resto da campanha. Ground Wars tem espaço para melhorar. Spec Ops pode ser demasiado difícil para alguns jogadores.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte