Português
Gamereactor
notícias
Destiny

Bungie nega acusações de que a Activision seja "proibitiva"

Aparentemente a editora não era o pesadelo que alguns fãs especulavam.

HQ

Quando Bungie e Activision se separaram, o que permitiu ao estúdio reter os direitos de Destiny, vários fãs do jogo especularam que a Activision seria culpada de muitos dos "males" de Destiny, que teria sido uma editora péssima para a Bungie.

David Dague, da Bungie, decidiu agora colocar água na fervura, referindo o assunto durante uma entrevista com Eurogamer. David afirmou que era necessário negar a noção de que a Activision era uma espécie de ditador proibitivo, que estava a impedir a Bungie de realizar o que queria.

"Ao longo do tempo decidimos que tínhamos objetivos diferentes para o que Destiny devia ser, e por isso seguimos os nossos caminhos separados. Foi um processo amigável, e agora estamos a fazer o jogo de forma independente, a fazer o que acreditamos ser necessário para que se tornar fantástico."

Parece desse processo chega em Shadowkeep, expansão que tem lançamento marcado para outubro.

Destiny

Textos relacionados



A carregar o conteúdo seguinte


Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.