Cookie

O Gamereactor utiliza cookies para assegurar que lhe proporciona a melhor experiência possível no nosso site. Se continuar, vamos presumir que está satisfeito com a nossa política relativa a cookies.

Português
notícias
Blasphemous

Blasphemous "não é realmente um metroidvania"

A exploração não será à base de habilidades, segundo afirma o estúdio.

Blasphemous nasceu como um projeto de Kickstarter, que acabou por terminar financiamento com 666% do dinheiro inicialmente pedido. Trata-se de um jogo de ação e plataformas, em 2D, que muitos associaram ao género metroidvania, mas o diretor de arte Enrique Cabeza dispensa essa categorização. Em conversa com o Gamereactor, Enrique reconheceu que Blasphemous tem realmente alguns elementos desse género, mas afirmou que o objetivo da equipa foi criar algo diferente.

"Optámos por não desenhar a exploração com base nas habilidades do jogador, mas antes em algo mais poético, e mais estranho," referiu.

Maurício García, CEO da The Game Kitchen, revelou ainda que o jogo serve-se da inspiração de alguns artistas espanhóis, e também de estórias de folclore menos conhecidas. Segundo Maurício, Sevilha - a cidade onde está o estúdio - é rica em estórias sinistras e tradições estranhas, e tudo isso influenciou o jogo.

Como podem ver em baixo, trata-se realmente de uma experiência visual bastante violenta e bizarra. Blasphemous será lançado em 2019 para PC, PS4, Xbox One, e Nintendo Switch.

A assistir

Preview 10s
Next 10s
Publicidade
Blasphemous
BlasphemousBlasphemousBlasphemous

Textos relacionados

BlasphemousScore

Blasphemous

ANÁLISE. Escrito por Ben Lyons

Viajámos até ao mundo terrível de Cvstodia, num jogo de ação e plataformas sem medo de violência.



A carregar o conteúdo seguinte