Gamereactor follow Gamereactor / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Nederlands / 中國
Gamereactor Close White
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
antevisões
Pro Evolution Soccer 2019

Pro Evolution Soccer 2019

O início de uma nova era.

  • Texto: Sam Bishop
Facebook
TwitterRedditGoogle-Plus

Segundo a Konami, PES 2019 marca o início de uma nova era para o seu simulador de futebol, já que este é o primeiro ano em que o jogo não estará limitado pelas versões PS3 e Xbox 360. A nova edição marca também a vontade de acelerar o lançamento do jogo, que em vez de sair em setembro, será lançado em agosto (30, para ser exato) pela primeira vez na sua história. É também o jogo que marca a maior injeção de licenças, com sete novas ligas já anunciadas - incluindo a liga portuguesa totalmente licenciada.

A Konami até assegurou uma série de exclusivos, como os jogadores lendários David Beckham e Romário, a nova parceria com o Schalke 04, e vários estádios, incluindo Nou Camp e Allianz Parque, ambos ausentes de FIFA 19. Claro que também existe o inverso, já que a Konami perdeu as licenças da Liga dos Campeões e do Borussia Dortmund. Existem claramente muitas jogadas de bastidores entre EA Sports e Konami, mas o que continua a ser mais importante é a jogabilidade.

Um novo elemento, que é bastante visível no jogo, é o sistema de fadiga. À medida que o jogo começa a avançar, os jogadores começam a demonstrar cansaço (uns mais que outros, dependendo das suas ações e atributos), e isso não tem apenas impacto na sua disponibilidade para correr. O cansaço dos jogadores será visível na sua postura, na forma como recuam no terreno (cada vez mais lentos), e até no seu desempenho. Outra novidade, ligada a este sistema, são as substituições rápidas, permitindo mudar de jogadores sem pausar o jogo.

Estas são algumas das mudanças evidentes logo à partida, mas existem muitas outras mais subtis. Uma dessas mudanças é o melhoramento do contacto físico dos jogadores, não só entre si, mas com a bola. Isto é particularmente evidente quando os jogadores estão a proteger a bola com o seu corpo, que além de ser mais eficaz, é mais realista, já que usam todo o seu corpo de forma contextual. Os remates também foram melhorados para obedecerem a fatores como a força do chuto, a posição da bola, e a posição do jogador. Isto vai permitir realizar um número mais diverso de remates, incluindo bolas que descem mais rapidamente (chapéus), e remates com a bola a ascender.

O grafismo de PES tem evoluído ao longo dos anos, e muito se deve ao Fox Engine. Essa evolução é ainda mais evidente este ano, sobretudo se jogarem em PC, PS4 Pro, ou Xbox One, com suporte criado de raíz para resoluções de 4K e HDR. A Konami está também a usar um novo sistema para a iluminação e as sombras, o Enlighten Software, que consegue recriar esses elementos de forma mais realista e contextual. Isto significa que as sombras vão mudar durante os jogos, por exemplo, conforme o sol também muda de sítio, e as sombras serão mais semelhantes ao que acontecem nos estádios verdadeiros.

A Konami afirma que tem um plano de três anos para reestruturar MyClub, a começar já com PES 2019. Para começar, a Konami vai abandonar o sistema de 'bolas' para ganhar jogadores, optando pelo sistema mais tradicional de pacotes. Outra novidade é a introdução de mais conteúdo semanal e mensal, relacionado com a prestação dos jogadores nos campeonatos reais. Os fãs da Master League vão encontrar um sistema de negociações mais realista, uma gestão mais exigente do departamento financeiro, e a presença licenciada da Taça Internacional dos Campeões, totalmente integrada na Master League.

O novo trailer, que podem ver em baixo, aponta para muitos pormenores novos, mais do que conseguimos ver durante a nossa sessão de jogo. Existem mais fintas, toques em habilidade, animações para os guarda-redes, cortes e carrinhos mais realistas, e bolas paradas melhoradas. Ainda assim, a sensação que tivemos é a de que estávamos claramente a jogar Pro evolution Soccer. Na sua essência, é o jogo do ano passado, mas mais polido e com alguns pormenores novos.

Como sempre acontece com estas versões em desenvolvimentos, existem algumas arestas por limar. Os passes, por exemplo, falharam com uma frequência exagerada, sobretudo considerando que estávamos a jogar com o Barcelona. Isto causou alguma frustração, mas quando tudo funcionou devidamente, PES 2019 foi capaz de proporcionar uma experiência de futebol muito positiva.

A 21 de junho as finais da PES League vão a Barcelona, o que será nova oportunidade de experimentarmos o jogo, possivelmente com ainda mais tempo e preparação. Sabemos, também, que a Konami ainda tem vários trunfos na manga, que irá anunciar durante as próximas semanas até à Gamescom, e estamos curiosos para perceber que trunfos são esses. Para já, foi evidente que PES 2019 continua a ser divertido, que tem uma base muito sólida por onde pode expandir, e isso é suficiente para abrir o apetite.

Pro Evolution Soccer 2019
Pro Evolution Soccer 2019Pro Evolution Soccer 2019Pro Evolution Soccer 2019