Gamereactor Internacional Português / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Nederlands
Gamereactor
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
Gamereactor Portugal
antevisões
Agents of Mayhem

Agents of Mayhem

A produtora de Saints Row fez um novo jogo que, bem, parece um Saints Row...

  • Texto: Sam Bishop

Nos últimos meses a Volition libertou informação a conta-gotas sobre o seu novo projeto, Agents of Mayhem. Pormenores, como o facto de permitir ao jogador controlar heróis numa batalha contra as forças da Legion. Na última semana, contudo, a Volition decidiu finalmente puxar a cortina, e permitiu-nos experimentar uma porção do jogo. Foi aí que percebemos que o espírito da Volition que resultou em Saints Row continua bem vivo em Agents of Mayhem.

Nesta demonstração que a produtora preparou para nós, tivemos a oportunidade de experimentar uma mão cheia de missões, incluindo um tutorial, e introduções aos Agentes. O resto serviu para ter uma ideia dos objetivos que vão tentar cumprir, e das diferenças entre as personagens. Em termos de estória não houve muita informação disponível, além do que já era maioritariamente conhecido. Vão jogar como Agents of Mayhem, com objetivo de derrubar a Legion, um exército privado maléfico que está a atormentar o mundo. Não esperem contudo um grupo de personagens simpáticas. Os agentes raramente obedecem às regras, têm uma piada sempre pronta, e fazem este trabalho por motivos egoístas.

O problema, pelo menos durante a nossa experiência, é que as personagens não são tão engraçadas como a Volition provavelmente gostaria. A opção por criar personagens sem moral foi o de apresentar ao jogador heróis 'fixes' e rebeldes, um pouco como as personagens de Saints Row, mas o seu diálogo não nos impressionou. Na missão de abertura, por exemplo, vão jogar com Hollywood (estrela de um reality show que virou soldado), Fortune (um antigo pirata dos ares), e Hardtack (um tipo enorme com uma caçadeira). As trocas de bocas e comentários entre o trio pareceu-nos estar mais próximo de algo saído de uma desenho animado medíocre do que uma experiência engraçada para adolescentes e adultos. Existem alguns momentos divertidos, mas a maior parte dos diálogos e situações pareceram forçados.

Agents of Mayhem é baseado no mesmo universo de Saints Row, e assim que entrámos na sala de testes, isso tornou-se de imediato evidente pelas fortes cores roxas (a cor de Saints Row). Se são fãs de Saints Row, vão encontrar inúmeras referências (algumas subtis, outras bastante diretas) a essa saga, mesmo que a estória em si não esteja ligada aos Saints.

Agents of Mayhem pareceu-nos ter mais semelhanças com Saints Row IV, onde a série começou a virar-se em definitivo para o exagero, não tanto com os primeiros capítulos, que tinham bases mais presas ao realismo. Se abordagem (ainda mais) ridícula e exagerada de Saints Row IV não vos agradou, então Agents of Mayhem pode não ser para vocês. É um jogo de ação muito colorido, barulhento, e sem ponta de realismo. Não existe conteúdo 'sério', e tudo o que está no jogo tem como propósito fazer o jogador sorrir ou rir.

Isso também é verdade para a jogabilidade. O estilo de jogo muda um pouco dependendo do agente que escolheram, já que têm habilidades e armas distintas, mas a base da jogabilidade é ação na terceira pessoa num mundo aberto. Não esperem um estilo de jogo calculado ou sorrateiro, aqui vão estar sempre em movimento. A capacidade para as personagens darem saltos triplos ajuda a acrescentar verticalidade à jogabilidade, e pelo que vimos, Agents of Mayhem nunca nos pareceu aborrecido.

Cada personagem tem um ataque especial, executado com o gatilho direito, mas se carregarem nos dois gatilhos, vão executar o "Mayhem". Esta habilidades têm normalmente cooldowns, ou seja, requerem um tempo de espera entre utilizações para evitar que o jogador esteja sempre a executar as mesmas habilidades de seguida. Conforme jogam acumula pontos de Mayhem, e quanto têm suficientes, podem executar o ataque mais poderoso do jogo, que dizima áreas inteiras de inimigas.

O movimento pareceu-nos fluido, as explosões bombásticas, e as armas satisfatórias. Se a abordagem de Agents of Mayhem não vos incomoda, é provável que encontrem algo que satisfaça o vosso estilo de jogo. Em termos de jogabilidade e habilidades, Agents of Mayhem estará entre as características mais comedidas de Saints Row: The Third, e os poderes completamente insanos de Saints Row IV. Pelo que vimos, nem sequer é possível voar.

Não conseguimos explorar muitas missões, mas as que vimos pareceram-nos típicas missões de um jogo em mundo aberto. Os objetivos secundários abrangem os tipos mais comuns, como destruir X número de objetos, mas as missões de estória têm mais cuidado e profundidade. Uma missão para recordar uma noite de bebedeira foi o ponto alto da nossa experiência com esta demo.

Agents of Mayhem ainda está em produção, e reparámos por isso em várias falhas técnicas, incluindo carros que atravessam objetos. Ainda existe tempo para polir o jogo, por isso fica a esperança de que a Volition aperfeiçoe a experiência antes do lançamento a 18 de agosto.

Agents of Mayhem lembra Saints Row, é baseado no mesmo universo, mas não é um Saints Row. Depois de uma invasão extra-terrestre e uma viagem ao inferno com Saints Row IV, resta pouco para fazer nessa série, por isso é natural que a Volition queira começar de novo com algo ligeiramente diferente, mas ainda familiar. É uma pena que o humor, pelo que vimos, não esteja ao nível que desejávamos, mas se são fãs de Saints Row, vale a pena manter Agents of Mayhem debaixo de olho.

Agents of MayhemAgents of MayhemAgents of Mayhem
Agents of MayhemAgents of MayhemAgents of Mayhem