Gamereactor Internacional Português / Dansk / Svenska / Norsk / Suomi / English / Deutsch / Italiano / Español / Français / Nederlands
Gamereactor
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
Gamereactor Portugal
antevisões
Lego Worlds

Lego Worlds

Depois de imenso tempo no Acesso Antecipado do Steam, jogámos finalmente Lego Worlds nas consolas.

  • Texto: Sam Bishop

Lego Worlds já está disponível em versão de Acesso Antecipado do Steam desde junho de 2015, mas só agora será lançado em definitivo para PC e consolas. Se não estão familiarizados com o conceito, trata-se de um jogo que pretende ser mais Lego e menos sobre licenças, colocando os jogadores num mundo aberto com muitas opções criativas. Lego Worlds será lançado para PC, PS4, e Xbox One no dia 7 de março, e mais tarde na Nintendo Switch, mas o Gamereactor já teve a oportunidade de experimentar a versão final.

É impossível não encontrar paralelos entre Lego Worlds e Minecraft, mas o jogo pretende oferecer algo único, a começar exatamente pelo conceito - uma jornada por um mundo Lego para alcançarem o estatuto de Master Builder. O jogo arranca a bordo de uma nave, enquanto controlam uma versão Lego de um astronauta. A nave acaba por ser danificada por meteoritos, e ao saírem da nave vão ativar um menu de personalização do pequeno Lego. Só depois terão a oportunidade de explorar o primeiro mundo, uma ilha pirata.

Para colocarem a nave a funcionar vão ter de encontrar três tijolos dourados que estão espalhados pela pequena ilha, mas antes disso vão receber a Discovery Tool, que permite identificar todos os itens e objetos do jogo. Depois disso podem reproduzir esses itens desde que paguem uma fiança única com as 'moedas' Lego. Ao continuarem vão encontrar mais tijolos, e com isso ganham acesso a outras localizações e a novas ferramentas. Existe uma ferramenta para copiar, uma para pintar, outra para mudar o terreno, e assim por diante. Cada ferramenta vem acompanhada de um pequeno vídeo que explica o seu conceito e utilidade base.

Mais tarde tivemos a oportunidade de explorar outros níveis, incluindo uma ilha com vulcões, imensos ossos, e homens das cavernas. Também encontrámos uma ilha feita de rebuçados com trabalhadores (?) e uma ilha deserta cheia de macacos. Presumimos que este tipo de criação aleatória será constante ao longo do jogo.

Os três primeiros mundos foram bastante simples em termos de objetivo - aterrar, recolher três tijolos dourados, sair -, mas isso mudou de seguida. Tínhamos 10 tijolos dourados, mas o próximo mundo pedia-nos 25 tijolos dourados. Como não tínhamos, usámos um botão para desbloquear um planeta aleatório (o tal da ilha deserta com macacos), e aí não encontrámos nada de útil. Não chegámos a perceber o que devíamos fazer para continuar no pequeno espaço de tempo que tínhamos, o que nos deixou algo apreensivos. Talvez nos esteja escapado algo? Já as ferramentas são muito intuitivas, bastando apontar para o item com o qual queremos interagir. Até o acto de entrar em modo de construção e começar a alterar o ambiente e as estruturas nos pareceu bastante simples de usar.

A jogabilidade mais tradicional será muito familiar a quem já jogou um título da Lego, embora existam duas novidades - podem trepar estruturas, e podem usar uma perspetiva na primeira pessoa. O jogo também inclui uma ligação aos servidores da TT Games que permite descarregar modelos pré-feitos de construções, e a ideia é que os jogadores possam partilhar os seus feitos através desta função online. Foi ainda revelado que alguns conjuntos Lego reais vão incluir códigos que podem ser usados em Lego World, desbloqueando essa construção ou conjunto dentro do jogo. Lego Worlds parece ser enorme em termos de conteúdo e variedade, com várias construções, personagens, animais, e segredos

Em grande parte, Lego Worlds foi exatamente o que esperávamos dele, mas a componente visual surpreendeu-nos. Tudo é feito de Legos, incluindo os balões de diálogos, e a recriação de peças de plástico é bastante realista. É um jogo graficamente polido, que parece mais um mundo de Lego que qualquer outro jogo da TT Games. Mais preocupante foi o facto de termos encontrado um 'bug' durante a nossa experiência, ao verificarmos raios de luz a apontar para locais aleatórios. Estes raios normalmente indicam a localização de tijolos, mas neste caso não havia nada, e eventualmente caímos pelo cenário, vimos uma mensagem de erro, e tivemos de reiniciar a consola. Considerando que jogámos a versão final que vai para as lojas, não podemos deixar de assinalar esta problema.

Tirando isso, gostámos imenso do que vimos de Lego Worlds. Enquanto os jogos da TT Games são normalmente sobre outras licenças, como Marvel, DC, Star Wars, e Senhor dos Anéis, este é um jogo da Lego que parece estar mais preocupado com a própria Lego, e honestamente, a marca e os seus fãs já o mereciam. Como muitos, temíamos que fosse uma cópia de Minecraft, mas o que encontrámos foi um jogo com uma personalidade e um carácter muito próprios.

Lego WorldsLego Worlds
Lego WorldsLego WorldsLego Worlds