Gamereactor Close White
Iniciar sessão






Esqueceu-se da password?
Não estou registado mas quero registar-me

Prefiro iniciar sessão com a conta de Facebook
Gamereactor Portugal
análises
The Council

The Council - Análise Completa

Onde estaria um homem sem os seus demónios?

  • Texto: Bengt Lemne
Facebook
TwitterReddit

The Council é um jogo de muitas facetas. Inicialmente é uma aventura que se torna num mistério sobre um homicídio. Depois disso, o foco muda para o domínio do mundo, e perto do fim, entra o oculto em jogo. É uma estranha, mas eficaz, mistura de história, arte, cultura, religião, e o oculto, que nunca se perde pelo caminho, ao contrário do que aconteceu com outros jogos de ambições semelhantes, como Fahrenheit.

A nível prático, The Council é uma aventura narrativa com elementos RPG, que dispensa sequências de botões (QTE) para representar a ação. Em vez disso, The Council oferece puzzles com propósito, que não só representam um desafio, como estão diretamente ligados à história. Quanto aos elementos RPG, estamos a falar da forma como os atributos da personagem afetam a sua prestação ao longo do jogo.

Nesta aventura vão assumir o controlo de Louis de Richet, que se desloca até à ilha privada de de Lord Mortimer para investigar o desaparecimento da sua própria mãe. Inicialmente, tudo o que preocupa Louis é encontrar a sua mãe, mas cedo irão descobrir que existe muito mais em jogo. A mãe de Louis é apenas uma peça do puzzle, um puzzle que também inclui figuras históricas como George Washington e Napoleão Bonaporte, além do já referido Lord Mortimer e o seu parceiro, Sir Gregory Holm.

The Council é um jogo que se molda em torno das decisões e ações do jogador, mas não segue o modelo de algo como os jogos da Telltale. Como aqui entram em jogo sistemas de atributos e pontos de esforço, a situação acaba por ser mais dinâmica e interessante do que a escolha entre duas opções. É importante saber quando devem usar esses pontos, ou guardá-los para mais tarde, e cada episódio tem pelo menos uma situação em que escolher um caminho vai acabar sempre por dar tanto quanto tirar.

Os puzzles de The Council estão entre os pontos altos da experiência, todos muito bem desenhados, mas também lógicos. São puzzles que requerem alguma ponderação, mas cuja solução é normalmente a mais lógica, o que significa que raramente nos sentimos frustrados. Mais interessante ainda, existem puzzles que podem falhar, e se isso acontecer, vai afetar a história. Também apreciámos o facto de todos os puzzles estarem relacionados com algo da história, algum tipo de aprendizagem, e não a procura códigos ou algo do género. Religião e mitologia são também dois temas que aparecem com frequência nos puzzles, e podemos dizer que aprendemos realmente algumas coisas com este jogo.

Embora nem sempre, The Council consegue normalmente adaptar-se aos falhanços do jogador, sejam falhanços para resolver puzzles, ou para salvar alguém, por exemplo. O jogo simplesmente adapta-se ao que aconteceu e continua, oferecendo por isso mais hipóteses de caminhos do que aqueles apenas gerados por escolhas.

Não podemos falar em pormenor do que realmente acontece, mas existe um evento, ou uma reviravolta na história, se preferirem, perto do final do terceiro episódio que muda drasticamente vários fatores. Alguns jogadores podem não apreciar essa mudança em direção para o sobrenatural e do oculto, mas nós gostámos, e achámos que a história conseguiu manter sempre o foco apesar da reviravolta.

A nível de estrutura, The Council foi libertado em cinco episódios - um episódio isolado custa € 9.99, enquanto que a temporada completada custa € 29.99. Pareceu-nos que o episódio mais longo foi mesmo o primeiro, mas no geral, The Council amontoa para algo a rondar as 15 horas de jogo. Depois também existe o incentivo para repetir a aventura e ver outros resultados, escolhas, e finais, já que muito podem mudar entre duas passagens.

O maior problema de The Council, como um todo, será a falta de polimento em algumas áreas. Encontrámos problemas gráficos, linhas de diálogo que falharam, loadings excessivamente longos, e até momentos em que os diálogos não batiam certo com as legendas em inglês. Em algumas áreas também faltou maior clareza sobre o que era suposto fazer a seguir, o que causou um ou outro momento de frustração.

Apesar dos problemas, The Council é um jogo que vai definitivamente ficar com o jogador para lá dos créditos finais, e até temos alguma inveja dos jogadores que vão desfrutar de tudo como um pacote completo. Embora funcione em formato episódio, The Council é melhor desfrutado de seguida, já que permite apanhar melhor alguns pormenores e referências. Algumas áreas podiam ser mais trabalhadas, mas no geral, podemos recomendar The Council para quem aprecia uma boa experiência narrativa.

The CouncilThe Council
The CouncilThe CouncilThe Council
08 Gamereactor Portugal
8 / 10
+
Brilhante misto de história, religião, ocultismo, e mitologia. Puzzles fantásticos que acrescentam à narrativa. Boas mecânicas RPG.
-
Podia ser mais polido. Alguns objetivos não são tão claros quanto deviam. Reviravolta da história pode não agradar a todos.
overall score
Esta é a média do GR para este jogo. Qual é a tua nota? A média é obtida através de todas as pontuações diferentes (repetidas não contam) da rede Gamereactor